Aqui se morre herói, ou se vive tempo o bastante para se tornar vilão.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Plano B - Os Anti-Deuses

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... 11, 12, 13
AutorMensagem
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 430
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Dom Nov 12, 2017 9:16 pm

Greymorning havia usado seu raio óptico como último recurso, e agora percebe o quanto este poder devastador era capaz de afetar a criatura. O klyntar é torturado, guinchando infernalmente e ao mesmo tempo ameaçando abandonar o corpo do Arrasa-Quarteirão. Mais uma leva de seu raio atinge a criatura, que nada pode fazer além de tentar escapar.
 
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 2 desvia: Destreza + Esquiva (Dif: 6) = 13 sucessos.
 
Mesmo sob uma dor extrema, o simbionte consegue desviar do raio óptico de Greymorning, saltando para o lado como uma gosma e urrando uma ameaça na direção do mutante. Seu raio se perde no vazio daquele espaço e a batalha entre os dois recomeça!
 
 
Katana ataca: Destreza + Armas Brancas (Dif: 6) = 5 sucessos.
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 1 defende: Destreza + Briga (Dif: 6) = 8 sucessos.
 
Seguindo as instruções de Baran, Katana avança bravamente contra a criatura. Ela era apenas uma humana contra o monstro com o triplo de seu tamanho, que poderia matá-la com apenas um golpe, mas em momento algum ela hesita. Seu ataque obriga o simbionte a criar um imenso escudo para se proteger, dando um passo para trás.
 
 
O orgulhoso guerreiro não tolera golpes covardes como aquele, principalmente vendo que quase levou um deus companheiros ao óbito. Mesmo com muita raiva, Baran orquestra os ataques de seu grupo com precisão, e em seguida avança contra o traidor mais louco do que nunca, seduzido pelo poder daqueles alienígenas.
 
Imperador Dragão ataca: Destreza 5 x5 + Armas Brancas 4 (+1D por especialização; +3D por FdV) (Dif: 6) = 19 sucessos.
Mestre dos Esportes: Destreza + Briga (Dif: 6) = 7 sucessos.
Imperador Dragão (Dano: Força 5 x5 + 6D) = 14 sucessos.
 
Baran desfralda as suas asas, batendo-as com uma força que sopra objetos e cadáveres pelo chão. Quando ele avança, sua espada rasga o chão criando uma trincheira por onde ele passa. O guerreiro só a ergue quando chega próximo o bastante para golpear o inimigo, porém enquanto desce sua lâmina sobre o corpo do Mestre dos Esportes, ele estranha como aquele homem sequer procura se proteger.
 
Mestre dos Esportes enfia a mão em sua cintura enquanto Baran se aproxima, e quando sente que a lâmina do deus já está prestes a atingi-lo, ele joga uma bola de tênis para o alto. A espada de Baran quase o divide ao meio, rasgando seu rosto e seu peito em dois, jogando-o para longe. E quanto a bola de tênis cai, mais uma explosão ocorre, desta vez mais forte.
 
Mestre dos Esportes (Dano: 20D) = 11 sucessos.
Imperador Dragão (Absorção: 5D) = 4 sucessos.
 
 
Ayla também não gostou nem um pouco da forma como Justiceiro Solitário foi atingido, e ameaça partir para cima de Mestre dos Esportes. Mas ela vê que Imperador Dragão foi mais rápido, e sabendo que ele seria atacado por aquele simbionte por lhe dar as costas, decide dar cobertura a seu companheiro.
 
Lady Nêmesis usa Raio Óptico: Energia 8 + 4D (+3D por FdV) = 10 sucessos.
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 1 desvia: Destreza + Esquiva (Dif: 6) = 4 sucessos.
 
Embora fosse mais poderosa usando os punhos, Ayla atende aos apelos de Imperador Dragão e também usa seu laser óptico. Uma rajada escarlate atravessa aquele campo de guerra, atingindo o klyntar sem dar a menor chance de fuga à criatura. Ele tinha na mão um escudo com o qual se protegeu, mas tal arma feita com seu corpo conta para nada, e a criatura começa a gritar de dor, debatendo-se loucamente.
 
 
Quando M’Kai acorda, se depara com uma escuridão semelhante ao vácuo espacial que percorreu em direção à Terra enquanto Marte foi destruída. Trevas. Mas em meio a escuridão, ele enxerga um ponto branco, que se revela um ser idêntico a ele, com algumas características do terrível S’Artax. Esse ser possuía uma imagem hostil, mas seus modos eram tão calmos quanto os de M’Kai.
 
-Tempo não é mais um problema agora, não para nós...- Ele diz com clara certeza de algo.
 
E as suas palavras soam como a luz que afasta quase que instantaneamente a escuridão ao seu redor. As trevas são varridas para longe, mas o local em que M’Kai se encontra agora não é tão melhor do que o vácuo. Uma cidade cinza e sem vida, carros pegando fogo e revidados, prédios em ruínas com suas janelas quebradas... Uma cidade devastada, M’Kai pensa, olhando para todos os lados sem encontrar qualquer sinal de vida.
 
- Há muito tempo atrás, o último membro de uma raça pacífica, chamada Largas, veio até Marte com propósitos de diplomacia. Eles eram os guardiões da chave para a arma mais destrutiva já vista no universo, e sua intenção era garantir que tal chave nunca caísse em mãos erradas. Porém, os Largas obedeceram as leis da vida e desapareceram como espécie quando seu tempo chegou. Seu último membro decidiu confiar a nós, marcianos, a chave para esta arma. Só que com a queda prematura de Marte, este artefato se perdeu, e mais uma vez caiu em mãos erradas. – Conta aquela figura pálida.
 
De repente, o céu nublado é tomado por uma gigantesca sombra negra, trazendo àquele mundo sem vida uma noite artificial e extremamente escura.
 
- Ele nos encontrou, M’Kai, encontrou este mundo que os últimos de nós fizeram de lar e agora busca a sua vingança contra o kryptoniano que o envergonhou perante toda galáxia há algum tempo atrás...  
 
 
Iniciativa:
 
1° Katana: Raciocínio + Prontidão + 1D = 13
1° Arrasa-Quarteirão/Simbionte 2: Raciocínio + Prontidão + 1D = 13
2° Lady Nêmesis: Raciocínio 3 + Prontidão 3 + 1D (6) = 12
3° Arrasa-Quarteirão/Simbionte 1: Raciocínio + Prontidão + 1D = 10
4° Comandante Greymorning: Raciocínio 3 + Prontidão 1 + 1D (5) = 9
5° Imperador Dragão: Raciocínio 3 + Prontidão 3 + 1D (1) = 7
6° Mestre dos Esportes: Raciocínio + Prontidão + 1D = 4
 
 


Status:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Nemesis.

avatar

Mensagens : 107
Data de inscrição : 07/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Seg Nov 13, 2017 11:05 am

Atacar desse jeito era um saco, eu gosto msm é de sentir os ossos dos inimigos se quebrando pelos meus punhos. Msm com a dor do klyntar me divertindo eu não gosto de não estar dando a ele chance de se defender.
 
“Simples demais te matar assim”
 
Cesso meu laser e vôo na direção dele pra atingir sua barriga com os meus dois punhos.
 
- Vc é duro na queda, mas eu sou paciente!

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tony.B

avatar

Mensagens : 102
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Seg Nov 13, 2017 4:32 pm

A minha lamina desce... Por um instante estranho... Algo parecia não estar certo... O mortal nem tentava se defender... Talves soubesse que seu fim era iminente... Mas logo uma esfera sob e enquanto minha lamina corta a sua carne ela explode... Sinto minha mão afrouxar um pouco a empunhadura enquanto avalio a sua ação...

Sinto as queimaduras... Mas vejo que o corpo dele está lastimavel... 

Vês mortal... Essa é a diferença entre nós...

Ergo a espada e penso em corta-lo, mas vejo que o Klintar não morrera... Eu sabia o que acontecia com bestas a beira da morte...

Guerreira... Elimine-o... Sua espada deve ser o bastante para por fim a essa criatura desonrosa...

Alço voo e me colocaria ao centro da luta... Avaliaria cada oponente e defenderia quaisquer ataques... Iria usar minha lamina para deter os ataques e manter o grupo ainda de pé...

Soldado... Use seu raio nessa fera... Ela já está em seus momentos finais... Garanta isso... Não deixarei ninguém ser ferido...

Vejo a Valkiria indo de encontro ao Klintar... Sabia que as chamas de seus olhos eram mais eficientes... Mas entendo ela... Nada melhor que sentir o calor da batalha em seus punhos...

Defletir Ataques

_________________
Fala
Pensamento
Ação

Baran - Imperador Dragão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
art05

avatar

Mensagens : 69
Data de inscrição : 09/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Ter Nov 14, 2017 7:46 pm

O vácuo logo se afasta como uma nevoa densa sobrada por um forte vento, em baixo de nos o chão se mostra como asfalto rachado coberto por entulho em alguns pontos, da neblina que se afasta surgem carros retorcidos e chamuscados, do nosso redor até o horizonte, prédios em ruínas, cobertos de rachaduras e janelas abertas, o céu estava coberto de nuvens escuras, coloradas pelo sol que se prepara para se por, mas que não desiste de mandar seus raios entre as nuvens revelando a destruição que assolava esse lugar.



Minha companhia diz sobre a historia de Ma'aleca'andra, como uma antiga raça confiou a nós um grande poder para que não caísse em mãos erradas, mas que acabou por se perder, dada a nossa partida inesperada.



Nessa hora, diversos raios de luz que cruzam as aberturas das nuvens se apagam, acima de nós uma grande sombra se deslocava, eclipsando a luz moribunda que tingia e iluminava o lugar.



-Imagino que isso, esse lugar, por que? Por que tantos caem por vontades de poucos, isso, isso é só uma alucinação não é?  Não me diga que terei que ver outro fim de uma especie...- Digo para ele com certa aflição.



Plano para ver o horizonte de cima de um prédio, quando chego lá, ele já estava sentado olhando o horizonte.



Off: Olhar de cima de um prédio a cidade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
leesiuloong

avatar

Mensagens : 98
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Sex Nov 17, 2017 10:39 pm

Era hora de mostrar que o Plano B era usado para contar as falhas do plano A, e se não fosse esse idiota do Mestre dos Esportes estaríamos em vantagem maior.
O Klyntar 2 vem para cima de mim furioso por eu ter ferido sua pele sensível, acho que ele não gostou o que significa que era o melhor a ser feito.

Pensava em estudar essas criaturas, mas elas tinham muitas vulnerabilidades. Então me focaria no outro projeto. Enquanto isso aproveitando que a criatura vinha, firmo meu corpo para absorver possível impacto e disparo novamente no momento em que ela for atacar, assim ele não teria chance de se defender.

_________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com/t32-comandante-greymorn
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 430
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Sab Nov 18, 2017 1:52 am

Katana ataca: Destreza + Armas Brancas (+1D de especialização; +3D por FdV) (Dif: 6) = 8 Sucessos.
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 1 defende: Destreza + Briga (Dif: 6) = 3 sucessos.
Katana (Dano: Força + 8D) = 4 sucessos.
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 1 (Absorção: 5D) = 3 sucessos.
 
A batalha entre Katana e a criatura torna-se intensa, de modo que a guerreira humana toma a iniciativa, atacando ferozmente o gigantesco Klyntar e o forçando a dar alguns passos para trás mesmo criando um grande escudo em seu braço. E tão poderosa era a espada que ela portava que mesmo com a defensa de pé, a criatura sofre um corte desconfortável.
 
 
O Klyntar 2 parecia acabado. Parte da gosma negra que revestia seu corpo começava a escorrer morta pelo chão, evidenciando as feridas de seu hospedeiro. Mas mesmo muito debilitada, a criatura não demonstra sinais de desistência. Pelo contrário. Ela solta um urro na direção de Greymorning e salta para atacar o mutante.
 
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 2 ataca: Destreza + Briga (Dif: 6) = 8 sucessos.
Imperador Dragão usa Deflexão: Destreza 5 x5 + Armas Brancas 4 (+1D por especialização; +2D) (Dif: 6) = 14 sucessos.
 
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 2 ataca: Destreza + Briga (Dif: 6) = 9 sucessos.
Imperador Dragão usa Deflexão: Destreza 5 x5 + Armas Brancas 4 (+1D por especialização; +2D) (Dif: 6) = 13 sucessos.
 
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 2 ataca: Destreza + Briga (Dif: 6) = 10 sucessos.
Imperador Dragão usa Deflexão: Destreza 5 x5 + Armas Brancas 4 (+1D por especialização; +2D) (Dif: 6) = 9 sucessos.
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 2 (Dano: Força + 5D) = 13 ssucessos.
Imperador Dragão (Absorção: 5D) = 2 sucessos.
 
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 2 ataca: Destreza + Briga (Dif: 6) = 10 sucessos.
Imperador Dragão usa Deflexão: Destreza 5 x5 + Armas Brancas 4 (+1D por especialização; +2D) (Dif: 6) = 19 sucessos.
 
Quando o klyntar investe sobre Comandante Greymorning, eis que surge o Imperador Dragão, colocando-se a frente do mutante com sua enorme espada para bloquear os ataques da criatura. Três ataques de garras são habilmente repelidos pela lâmina do dragão, porém, um destes ataques passa pela defesa do guerreiro, atravessando sua armadura e rasgando sua carne.
 
 
Seus raios ópticos castigam a criatura, mas embora a dor do inimigo lhe trouxesse algum prazer, Ayla cessa o ataque, tornando seus olhos azuis e calmos novamente. Seria fácil demais vencer daquela forma. Ayla queria ação, queria sentir a carne do inimigo se curvando a sua força, por isso, ela retoma os ataques físicos.
 
Lady Nêmesis ataca: Destreza 4 x5 + Briga 4 (Dif: 6) = 26 sucessos.
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 1 defende: Destreza + Briga (Dif: 6) = 7 sucessos.
Lady Nêmesis (Dano: Força 5 x5) = 10 sucessos.
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 1 (Absorção: 5D) = 3 sucessos.
 
A kryptoniana voa na direção de seu inimigo, atravessando a extensão daquele salão em uma velocidade tão grande que o klyntar sequer tem tempo de erguer os braços para se aproteger. Os dois punhos de Ayla atingem o dorso da criatura, atropelando-a e a jogando contra a parede reforçada daquela base. Com alguma dificuldade, o inimigo volta a se levantar, rosnando para Ayla.
 
 
Greymorning já se preparava para receber os ataques daquele klyntar quando vê algo saltando a sua frente e bloqueando o avanço da criatura. Era Imperador Dragão, que o protegeu com sua espada para que Greymorning pudesse usar seu raio óptico, mas não sem sair com uma bela ferida após este sacrifício.
 
Comandante Greymorning usa Raio Óptico: Energia 5 + 3D (Dif: 6) = 8 sucessos.
 
 
Disposto a fazer o sacrifício do companheiro ter valido a pena, Greymorning coloca-se ao lado de Imperador Dragão. Diante dos dois, a criatura olhava nervosamente para ambos como se estivesse a espera do próximo movimento. Então o mutante mais uma vez acende seus olhos em vermelho e lança um raio devastador contra o inimigo. Mas diferente do último, este raio sequer para no corpo do klyntar para torturá-lo, desta vez o raio o atravessa sem qualquer dificuldade, criando um enorme buraco em seu peito e fazendo aquele monstro gigante cair de cara sobre o chão, aniquilado!
 
 
Mestre dos Esportes: Destreza + Esportes (Dif: 6) = 4 sucessos.
Lady Nêmesis: Sem ação.
Mestre dos Esportes (Dano: 20D) = 15 sucessos.
 
Em meio a escombros, o Mestre dos Esportes se levanta um pouco tonto. O golpe de Imperador Dragão havia dividido sua máscara de hóquei ao meio, revelando seu rosto deformado pela ferida que expõe o seu crânio. Era incrível o fato de ainda estar vivo, um humano normal teria sido dividido ao meio após um ataque como aquele.
 
Mas era como se o destino quisesse que em meio a um plano do Cadmus, um humano se erguesse mais uma vez para desafiar os deuses. Ele tira uma bola branca de baseball desenhada com uma face perversa e a beija com os lábios manchados de sangue. Em seguida, ele a atira na direção de Lady Nêmesis, e quando a bola atinge as costas da kryptoniana, mais uma forte explosão ocorre, fazendo com que ela cambaleie para frente, quase perdendo o equilíbrio.
 
 
O novo mundo que M’Kai havia adotado era agora um mundo lúgubre, arruinado, vazio. Incapaz de acreditar no que seus olhos via, o marciano decide planar acima do cenário que o cercava em busca de algum sinal da vida que costumava pulsar naquele planeta. Nada. Além daquela singela rua em que M’Kai discutia com sua contraparte, não havia nada além das mesmas ruínas estendendo-se além do que seus tristes olhos podiam ver.
 
- Não se preocupe. – Diz o marciano de pele branca, sentado em um prédio próximo de onde M’Kai voava. – Seu novo mundo ainda vive. Humanos ainda transitam por suas vias e aproveitam os fartos recursos deste planeta. A paz reina, mas ela não será eterna.
 
O marciano faz com que parecesse que fosse se jogar lá embaixo, mas ele também voa, e se coloca ao lado de M’Kai.
 
- Se teme pela vida deste mundo, deve estar disposto a lutar por ele, a morrer pela sua continuidade. Talvez tenha sido esse o erro que cometemos com Marte. Não achávamos que poderíamos perder o nosso mundo, não o preservamos como devíamos... Você precisa guiar a humanidade a não cometer o mesmo erro. Se quer continuar chamando a Terra de seu mundo, precisa estar disposto a morrer por ela como nenhum humano parece estar. Só assim ela não irá se tornar isso.
 
Ele abre os braços, mostrando mais uma vez a M’Kai a desoladora imagem daquele mundo destruído.
 
 
6 minutos.
 
 
Iniciativa:
 
1° Katana: Raciocínio + Prontidão + 1D = 10
2° Lady Nêmesis: Raciocínio 3 + Prontidão 3 + 1D (6) = 12
3° Imperador Dragão: Raciocínio 3 + Prontidão 3 + 1D (5) = 11
4° Comandante Greymorning: Raciocínio 3 + Prontidão 1 + 1D (5) = 9
5° Arrasa-Quarteirão/Simbionte 1: Raciocínio + Prontidão + 1D = 7
5° Mestre dos Esportes: Raciocínio + Prontidão + 1D = 7
 
 

Status:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Nemesis.

avatar

Mensagens : 107
Data de inscrição : 07/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Dom Nov 19, 2017 10:06 am

Meu soco no klyntar não tinha sido dos melhores mas pelo menos deu pra sentir o sofrimento dele na minha pele. Rio baixinho satisfeita. Pena que aquela batalha já estava terminando, eu podia ficar aqui pra sempre torturando esses vermes.
 
“Amanda Waller é melhor saber se esconder melhor do que escolhe seus capangas”
 
Então sinto uma explosão contra as minhas costas forte o bastante pra que meu corpo vá para frente quase caindo. Me ajeito e olho de vagar para trás. Foi o mestre dos esportes. Já devia estar morto.
 
- Sei o que pensou. Por que eu sou mulher e jovem achou que eu fosse a presa fácil aqui né? Vou mostrar que está enganado.
 
Salto rápido na direção dele e dou um soco no peito, tentando arrancar o coração do mestre dos esportes.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tony.B

avatar

Mensagens : 102
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Seg Nov 20, 2017 3:31 pm

As guerreiras levam seus combates ao limite... Vejo quando a lamina da guerreira atravessa a grossa pele do Klintar... E então o mesmo furioso avança contra o soldado mas minha lamina o para, mas devia estar me tornando arrogante, pois deixo um dos seus ataques me atingir, mas nada que não pudesse suportar...

Logo um dos Klintars morre... Outra explosão chama a minha atenção... Vejo que o mestre dos esportes ainda se levanta e havia lançado uma bomba contra Nemesis... Flexiono o pulso pensando em saltar de encontro a ele para o corta de uma vez por todas... Mas Nemesis avança rapidamente de encontro a ele... Sabia que ela não o deixaria vivo...

Olho para o Klintar a minha frente... Queria corta-lo... Mas não havia tempo... O fogo havia se provado mais eficiente contra ele... Inflo o peito... Invocaria as chamas do dragão e sopraria contra o Klintar...

Queime com as chamas do Imperador Dragão!

_________________
Fala
Pensamento
Ação

Baran - Imperador Dragão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
art05

avatar

Mensagens : 69
Data de inscrição : 09/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Qua Nov 22, 2017 7:00 pm

Observando as ruínas, nem um barulho, fora dos ventos cortando pelo que sobrou dos prédios, entrando pelas janelas abertas, cortando entre fantasmas, ruínas, memorias infelizes e saído pelo outro lado, não á muito alem do que o tempo ainda não destruiu, o que o fim deixou como aviso, os prédios se perdiam de vista, as ruínas se misturavam com a neblina e o silencio, o céu setava escuro com nuvens como as de tempestade, mas não parecia chuva, não havia trovões e a brisa era suave, das nuvens em alguns cantos, raios de luz cruzavam, como os céus querendo ver uma ultima vez o que um dia foi cheio de vida, dando uma tétrica iluminação dourada no lugar o sol estava se pondo mais uma vez, um dia que nunca terminou.



Olho o horizonte em silencio após as palavras, fico um tempo em silencio não sabia o que fazer, podíamos ter tempo, mas o que fazer, o que? Duvidas movem o mundo, mas as vezes me pergunto quantas vidas morrem ao em vez de se tornarem inteligentes;



-Guiar, evitar o mesmo erro, se sacrificar, posso lutar e morrer por eles mas como posso impedir que não perca minha vida apenas por que desisti, posso guiar, mas não sei dizer se meu sacrifício seria legitimo pois poucas não foram as vezes que uma solução definitiva me pareceu a melhor respostas para problemas que não parecem nada temporários...



Olho para cima, onde a sombra da nave lentamente se afastava para a direita, era o sol se pondo...



-Mas como diz aquelas palavras, PLUS ULTRA do latim, mais alem, quando 100% não é o suficiente, ir alem é necessário, a diferença entre seres que se superam e seres dos que não evoluem, superar desafios, cair e levantar, mas também aprender com os outros, aprender com seus erros, pois mesmo se tempo não fosse problema, não teríamos tempo para aprender com os próprios...



Ainda olhando a sombra da nave;



-Saber quando protege-los e quando faze-los abrir as próprias asas, não resolver os problemas para eles e sim com eles, mais do que, do que eu preciso, a incerteza me afastou de tantas coisas e me ensinou tantas outras...



-Eu posso, não, só eu duvido muito que consiga, mas eu preciso, eu preciso...



-Eu preciso fazer algo



-Eu preciso...


-Precisamos


Olhando os céus, a nave, tudo ao redor, com seriedade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
leesiuloong

avatar

Mensagens : 98
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Sex Nov 24, 2017 10:17 pm

Realmente esses klyntar eram fracos, mas perdiam não apenas por isso. Este grupo o tal plano A era muito desunido e tal fato os levou a ruína. Se não fosse a interferência louca do Mestre dos Esportes M'kai estaria bem e a luta se encerrado.

Porém eu também lutava contra mim mesmo, lutava para me manter de pé e com isso continuar a batalha. Ter matado aquele alien me deu forças então eu miro meu raio ótico no klyntar restante e disparo

_________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com/t32-comandante-greymorn
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 430
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Sab Nov 25, 2017 12:30 am

Katana ataca: Destreza + Armas Brancas (+1 por especialização; +3D por Fdv) (Dif: 6) = 5 sucessos.
Arrasa-Quarteirã/Simbionte 1 defende: Destreza + Briga (Dif: 6) = 15 sucessos.
 
A guerreira mais uma vez investe contra seu inimigo, soltando um brado feminino de guerra e desferindo um ataque horizontal com sua espada. Porém, a criatura com apenas um braço revestido pelo simbionte se defende com pouca ou nenhuma dificuldade, de uma maneira tão arrogante que ele move o braço na direção de Katana, fazendo com que ela acabe cambaleando para trás com o impacto.
 
 
Após sentir o impacto da bomba em suas costas, Ayla olha para trás com uma frieza cruel, desejando saber quem foi o covarde que lhe atacou daquela forma. Então ela vê o Mestre dos Esportes, que apesar de ter uma profunda ferida divindo-o ao meio, ria maliciosamente.
 
Lady Nêmesis ataca: Destreza 4 x5 + Briga 4 (Dif: 6) = 17 sucessos.
Mestre dos Esportes: Destreza + Briga (Dif: 6) = 5 sucessos.
Lady Nêmesis (Dano: Força 5 x5) = 10 sucessos.
 
Ayla literalmente se materializa na frente de Mestre dos Esportes com sua velocidade. Ele parecia não esperar o ataque, pois sua ação não foi mais do que mexer nos bolsos. A guerreira então atinge seu inimigo, atravessando seu peito com a mão facilitada pela ferida que Imperador Dragão causou antes. O tórax é destruído e o coração arrancado, e em seus últimos segundos de vida, ele abraça Ayla e chega com a boca próxima ao seu ouvido.  
 
- Kryptonianos... Será que todos não passam de escoteiros ingênuos? – Ele pragueja suas últimas palavras, vomitando sangue sobre o ombro de Lady Nêmesis e apertando o detonador em sua mão.
 
Mestre dos Esportes (Dano: 20D) = 11 sucessos.
 
Após o abraço, uma nova explosão ocorre, estremecendo as paredes daquele domo. Booooom! Uma cortina de fumaça se forma, levando poucos segundos para se dissipar. E quanto ela se desfaz, deixa em seu lugar a imagem de Ayla com alguns rasgos em seu uniforme, ferida. Nas costas havia um buraco maior onde a explosão ocorreu. De Mestre dos Esportes não restou nada se não pedaços gosmentos na roupa da kryptoniana. Um belo estrago para um simples humano ou talvez um lembrete de que um simples humano pode ser um inimigo formidável.
 
 
Baran era um guerreiro totalmente adaptável. Ao ver que sua força era absorvida pela defesa do inimigo, tenta usar outro meio. A criatura era sensível ao calor, e nos pulmões flamejantes do dragão havia calor de sobra. Seus olhos se incendeiam, sua saliva se transforma em lava entre suas presas, e quando Baran lança seu sopro, uma torre de chamas sai de sua bocarra, apavorando aquele klyntar.
 
Imperador do Dragão: Energia 10 + 5D (Dif: 6) = 10 sucessos.
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 1 desvia: Destreza + Esquiva (Dif: 6) = 8 sucessos.
 
A coluna de fogo avança na direção do simbionte, que falha em sua tentativa de se esquivar. O ar em volta é queimado, deixando uma atmosfera infernal no interior do domo, fazendo todos suarem com o calor repentino. O fogo atinge o inimigo, fazendo-o gritar enquanto quase o consome. O que resta é o Arrasa-Quarteirão queimado com alguns restos do klyntar pendendo como algo derretido sobre seu corpo.
 
 
Sendo um soldado experiente, Greymorning logo detecta o detalhe que decretava a queda do Plano Alfa perante o Plano Beta. A falta de união do grupo inimigo era evidente, enquanto a união de seus companheiros foi fantástica. Trocar os alvos facilitou os ataques de tal maneira que agora não restava mais do que um inimigo vacilante pela frente.
 
Comandante Greymorning usa Raio Óptico: Energia 10 + 3D (Dif: 6) = 7 sucessos.
Arrasa-Quarteirão/Simbionte 1 desvia: Destreza + Esquiva (Dif: 6) = 6 sucessos.
 
Foi como um tiro de misericórdia. A criatura destroçada, sofrendo no final de sua vida, mal teve tempo para reagir quando Greymorning lançou novamente o seu raio óptico. Desta vez, o raio atinge o rosto do inimigo, fazendo a cabeça da criatura explodir na base do pescoço e espalhar miolos pelo alto. O corpo morto do klyntar cai pesadamente. Era a queda do último. Todos os inimigos foram finalmente vencidos!
 
5 minutos e meio o relógio para a auto-destruição do complexo anuncia. O caminho estava livre, a não ser pelo gigantesco domo negro que ainda os mantinha no interior da base condenada. Katana embainha sua espada, olhando ao redor em busca de uma saída, em um canto distante, Justiceiro Solitário estava desmaiado, seu corpo verde dando lugar a um corpo cheio de bolhas e pústulas. Ele agora não passava de uma grande queimadura viva.
 
- Plano B, rápido! O que ainda estão fazendo ai? Esse lugar está prestes a ir pelos ares! – O Dr. Crownford grita pelo rádio, desesperado.
 
 
Ao ver o estado em que estava a Terra, M’Kai se mostra terrivelmente pessimista sobre ser capaz de ajudar aquele planeta. Não salvou seu próprio mundo, por que conseguiria salvar este? Mas enquanto suas frases pendiam para uma evidente derrota, o marciano branco que representava sua consciência, apenas ri. Não maldosamente, mas de um modo divertido.
 
- Eu tinha me esquecido de como a sua inteligência podia levá-lo a esses dilemas insolúveis. – Ele diz. – Você fala em proteger este mundo como se ainda fosse aquele marciano solitário em uma sala cheia de projetos científicos...
 
O marciano branco coloca a mão sobre o ombro de M’Kai, clamando pela atenção dele, e quando M’Kai ergue seu rosto de novo, vê o marciano apontando para várias direções diferentes no céu, onde chamas começam a se formar de maneira misteriosa.
 
No norte, o fogo forma a imagem da face de um furioso dragão, algo que M’Kai havia visto no símbolo que Baran carregava orgulhosamente no peito de sua armadura. Ao leste, o símbolo da casa de Ul brilhava incandescente, assim como no peito das vestes de Ayla. E no oeste, as chamas se formaram com o gigantesco X dos X-Men, assim como na tatuagem que Greymorning disfarçava por debaixo da armadura.
 
- Não estarei aqui para ajudá-lo, M’Kai, mas você não estará mais sozinho. Adeus... – Diz o marciano branco, flutuando para longe.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Nemesis.

avatar

Mensagens : 107
Data de inscrição : 07/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Dom Nov 26, 2017 10:00 am

Foi fácil até demais atacar o mestre dos esportes, ele não fez nada enquanto eu ia na sua direção e acertava o seu peito. Arranquei o coração dele do jeito como eu queria mas acabei sendo mtu afoita e descuidada.
 
“O que?” 
 
Uma explosão acontece e é bastante dolorosa, me deixou mtu ferida.
 
- Nós podemos ser ingênuos, mas no fim são sempre os pedaços dos inimigos que restam sobre nossos uniformes.
 
Limpo meu uniforme dos pedaços daquele traidor. Olho em volta e vejo que já não tinha mais inimigos pra punir, então só nos resta dar o fora daquele lugar enquanto é tempo.
 
- Pq o Crowford ta tão nervoso?
 

Vou na direção da parede mais próxima e arrebento ela com um soco.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
art05

avatar

Mensagens : 69
Data de inscrição : 09/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Seg Nov 27, 2017 4:59 pm

Tinha sua beleza, não vou dizer que era lindo, não, mas ver o sol brilhar através das nuvens com feixes de luz cruzando os céus e descendi em pontos na cidade, era uma visão interessante, mas um tanto perturbadora, ver o ambiente em tons amarelados e escuros, aquilo era uma cidade, mas agora era mais um cemitério, com os imensos arranha-céus em ruínas parecendo gigantescas lapides, o silencio predominava, quilômetros e quilômetros em todas as direções, a vida não existia, mas ao menos nos deu uma base, um ponto.



Sento de pernas cruzadas na beirada do prédio em posição de lótus e começo a meditar, era uma alucinação, mas ainda posso pensar, refletir, havia visto os símbolos um sinal de que ainda havia esperança, mesmo perante tamanha provação, mesmo os largas tiveram problemas e nossa especie não teve muitas chances, duas especies avançadas, o universo é um lugar bem antigo, imenso em todas as direções, isotrópico e homogêneo, 92 bilhões de anos luz de extensão, 13,5 bilhões de idade todas as possibilidades de existência duas tão similares tão próximas,  tão parecidas coincidência demais, para por em números, mas dessa vez talvez tenhamos algo diferente, talvez a variante que faltava? Não sei, ao menos não com a certeza necessária área uma resposta tangível, mas temos que tentar, como queremos chegar em algum lugar se não nos movermos não é, só não cometer os mesmos erros, quais, tenho que saber mais, nem que eu tenha que construir um cérebro de matrioska pra descobrir a resposta, o que temos.



Ao norte aquele simbolo que Baran ostenta, marcado em sua armadura, ele tem orgulho em carregar e exibir, como uma estrela polar talvez, ponto de referencia forte, guia, seja para ele ou para quem o segue, problemas para quem o encara de frente, força destrutiva sobre controle talvez, quem sabe seja um ponto de referencia para todos, um bom eu espero



 Ao leste temos aquele simbolo de Senhorita Nêmesis, beleza com temperamento forte, todo mundo sabe como diamantes são belos, mas poucos sabem que eles são os únicos a conseguirem suportar a força de processos que destroem pelo menos 90% do que conhecemos mesmo estrelas como nosso sol, pedras preciosas que passam pelo caos e saem com força e beleza únicas, talves brilhe como a estrela que renova os dias nesse planeta.



Ao oeste fogo forma um X, simbolo dos X-men, simbolo atrelado a evolução, o oeste para muitos na America do norte ainda é simbolo do desconhecido, do estranho, no caso talvez como esperança vinda do estranho canto do futuro da evolução humana, medo do inesperado, do incompreensível, marcado com fogo nos céus, pode existir um futuro melhor, mas não sem um caminho tortuoso no processo, marcado pelo sofrimento, como o nascer de uma nova era, não virá sem o sangue e a dor angustiante do parto.



Interpretar sonhos esta longe de ser uma ciência, mas ao menos sempre traz respostas interessantes, enquanto eu me imagino aqui, sentado no topo das cinzas em minha memoria minha mente sempre residiu em um lugar assim, foi em um lugar parecido que acordei para estar como estou, posso reconstruir das cinzas ou deixar minha carcaça se unir a elas e voltar me juntar a todos que se foram, e mais uma vez, surgem esses três no horizonte,para mostrar ao menos para min que existe chance, uma unica chance é tudo que precisamos, hora de eu fazer minha parte e reconstruir, começando pelas cinzas de minha mente, será um caminho longo para todos.




Tortuoso, difícil, mas não sem uma chance, só temos que aproveitar bem a chance que temos e mudar o nosso caminho, rotas ao horizonte não faltam, começar, afinal mesmo a maior das arvores foi a menor das sementes, imagino que o futuro que estão plantando seja melhor do que o que estou, mas como essa outra semente crescera só o tempo dirá, um tempo que não caminhe pelos erros dos outros, mas use eles para saber o que e o que não se deve fazer.



Me sacrificar é algo que estou disposto a fazer para que de certo, mas, estarão dispostos todos dispostos a viver e lutar pelo incerto, por u, futuro melhor?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tony.B

avatar

Mensagens : 102
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Seg Nov 27, 2017 8:23 pm

As minhas chamas queimas o klintar que urra em dor... Não sentia mais prazer em fazer isso aos meus inimigos... Mas era necessário para nos livrarmos desse local...

Logo o Soldado se coloca do meu lado e usando o seu olho termina pro aniquilar aquela criatura...

Ouço a explosão novamente e vejo que nêmesis havia liquidado o inimigo... Mas saia claramente machucada... Apesar de sua pele não demonstrar nenhum arranhão...

Olho para ela, e me recordo de quem estava lá fora me aguardando... Diana...

Princesa... Já estarei livre...

Ouço novamente a voz daquele que nos guiava... Ele fala de explosão... Olho o teto... Os mortais o fecharam de alguma forma... 

Carreguem o mortal verde...

Iria voando com o máximo de força que pudesse e iria atravessar o metal junto a nêmesis... Iria desferir um corte, buscando criar uma passagem...

_________________
Fala
Pensamento
Ação

Baran - Imperador Dragão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
leesiuloong

avatar

Mensagens : 98
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Seg Nov 27, 2017 11:51 pm

A batalha estava terminada, éramos vencedores apesar de termos agora um inimigo em comum. Não sabia como cada um iria enfrentar Weller, mas eu iria tirar todo o status que ela pensa ter.

Vejo que meus aliados estão destruindo a cúpula então corro até a Ashley e coleto uma amostra do seu sangue. Tinha planos pessoais

_________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com/t32-comandante-greymorn
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 430
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Ter Nov 28, 2017 1:27 am

Ayla espana seu uniforme negro com as mãos, livrando-se dos pedaços que restaram do Mestre dos Esportes. Apesar dos rasgos e dos hematomas deixados pelo explosivo, ela não demonstra qualquer preocupação, nem mesmo o alerta do doutor sobre os cinco minutos e meio restantes altera seus modos.
 
Lady Nêmesis: Força 5 x5 (Dif: 6) = 25 sucessos.
 
Despreocupada, a kryptoniana se aproxima da parede mais próxima, e com um soco sem muito esforço destrói grandes blocos de concreto daquela parede maciça, abrindo uma passagem para o deserto ensolarado do lado de fora.
 
 
Baran olha para Lady Nêmesis, ferida mas firme, e acaba se lembrando da corajosa amazona que lhe esperava do lado de fora. O guerreiro mal esperava a hora de cicatrizar suas feridas nos braços e Diana. Então, sem esperar mais, ele bate suas asas em direção ao domo e usa sua espada para tentar criar uma saída.
 
Imperador Dragão: Força 5 x5 + 6D (Dif: 6) = 18 sucessos.
 
A lâmina sagrada rasga aquele metal mundano com uma facilidade impressionante. Com um único movimento, Baran cria uma enorme fissura na redoma, sendo logo banhado pelo sol radiante e o calor do lado de fora. O dragão então bate suas asas para fora daquele lugar, contemplando o enorme deserto que o cercava.
 
 
A área agora estava limpa e seus aliados evacuavam, cada um para o seu lado antes da explosão que se anunciava. Mas Greymorning permanece naquele lugar por algum tempo, caminhando em direção ao corpo de Ashley O’Riordan, caída sobre o chão com aquele sorriso insano se fazendo presente em sua face mesmo após a morte.
 
Curioso sobre a fórmula do Supersoldado que aprimorou as capacidades físicas daquela mulher à níveis perigosos, o mutante rasga uma tira ensangüentada da roupa dela e recolhe como amostra para um futuro estudo. Neste momento, Katana se aproxima, carregando com dificuldade o corpo do Justiceiro Solitário desacordado em seu ombro.
 
- Sā sore wa jikandesu. – Diz ela, fazendo menção ao buraco na parede feito por Lady Nêmesis.
 
 
Ver os símbolos de seus novos companheiros reluzindo naquele céu triste e cinzento trouxe alguma paz de espírito a M’Kai. O marciano que o levou àquele sonho tinha razão, por mais complicada que a situação parecesse, M’Kai não estava mais sozinho, agora ele tinha amigos com quem contar para impedir que o mundo se tornasse aquela lúgubre ruína que o cercava.
 
Mas tão logo quanto surge, este alívio se esvai quando de repente M’Kai sente a presença de milhares de mentes. O número delas era espantoso, um verdadeiro enxame global presente em todas as direções. E o pior não era seu surgimento repentino, mas o instinto de destruição que eles carregavam em suas emoções. Era como se essas mentes só se dedicassem a isso e nada mais: A devastação.
 
E o coração temeroso do marciano dá um salto assim que vê aqueles milhares e milhares e milhares de olhos amarelos se abrindo na escuridão a sua volta! 
 
 
Cinco minutos para a detonação fora tempo suficiente para que a velocidade kryptoniana e o bater de asas do dragão ajudasse todo o grupo a afastar-se do raio da explosão a tempo. A mais de um quilômetro de distância naquele desolado deserto, o grupo olha para trás, contemplando o belo espetáculo de uma explosão anti-matéria obliterando toda a base onde foram mantidos por meses e deixando para trás apenas uma gigantesca cratera de areia. A explosão sopra as capaz de Lady Nêmesis, Imperador Dragão e do desacordado Justiceiro Solitário, assim como os cabelos de Katana e de Comandante Greymorning. O que era um perigo que ameaçava soterrá-los para sempre nas cinzas do esquecimento, agora não era nada além de um simples sopro. O Plano B perseverou!
 
Ao longe, todo o grupo pode ouvir o som de um motor potente se aproximando, com rodas que ganham aquelas dunas com facilidade. Um Jipe amarelo monstruoso com um X vermelho e negro no capô se aproximava, e nos bancos da frente, um indígena de óculos de sol dirigia, tendo ao seu lado uma belíssima mulher de cabelos negros com mechas roxas. Seriam inimigos? Não pela forma como saíram daquele carro.
 
- Mas que droga, Greymorning. Me chamou de tão longe e não deixou um filho da mãe de pé para eu atirar. – Forge repreende, apoiando uma robusta metralhadora que provavelmente ele criou sobre o ombro.
 
Psylocke corre na direção do soldado do futuro, e demonstrando grande preocupação, ela o abraça e o beija de maneira profunda.
 
- Por onde você andou? E quem são esses? – Ela pergunta, olhando para o grupo que acompanhava o mutante.  
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
leesiuloong

avatar

Mensagens : 98
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Ter Nov 28, 2017 12:49 pm

Consegui o que queria sair sem contar os benefícios que ali existiam, era otimo isso projetos fervilhavam em minha mente e eu vi que mesmo em situações diferentes e hostis ainda existiam aliados.
 Saindo da base desfruto da visão de destuição causada pela bomba, a instalação já não existia a não ser em pensamentos e lembranças, mas seus projetos... esses estavam todos vivos.

Forge finalmente chega junto com Psylocke que me beija calorosamente, retribuo com muito ardor antes de responder.

_Você demorou, perdeu a festa esses são Nemesis, Baran, Katana e M'kai eu não conseguiria sair se não fosse a ajuda deles, mas tem um inimigo ainda que sobreviveu se você quiser pode atirar a vontade, ela se chama Amanda Weller...

Não falei muito sobre meus aliados momentâneos, não sabia qual seria a reação.

Então viro para o Plano B:

_Esses são Forge e Psylocke. Alias Forge o que achou dos arquivos que te mandei? - digo com um sorriso que ele sabia muito bem, eu tinha muitas idéias que ele iria oficialmente me podar, mas extra oficialmente...

_________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com/t32-comandante-greymorn
art05

avatar

Mensagens : 69
Data de inscrição : 09/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Ter Nov 28, 2017 2:33 pm

Ainda desacordado imagino, ainda em posição de lótus na alucinação, ao menos o que é uma mente presa em sua própria cabeça, se não um barco abandonado em meio deserto, tudo que me resta é pensar e refletir sobre o que houve, não apenas a min, mas a todos até o culminar desses eventos, sobre o que está havendo, se estamos a ritmo de estarmos prontos ou não, especulação sim claro, mas não há muito alem disso, e o que haverá, se isso tudo deixar de ser apenas uma alucinação, o mais provável se nada fizermos para que não aconteça, as nuvens se fecham levemente, aos poucos os raios de luz começam a sumir um a um, a brisa surge um pouco mais forte, subindo das ruas, um ponto, uma mente.



Logo sinto uma mente em meio ao silencio, em meio a floresta de sonhos esquecidos em lembranças dolorosas enterrados aqui e tendo esses prédios como suas lapides, as nuvens começam a se deslocar mais rápido no céu, logo os raios de luz aos poucos somem, o lugar deixa de ter tons amarelados e começa a ganhar tons de cinza escuros, eu estava sentado a beira do prédio, o vento era forte mas não me carregava, então sinto outra mente, os ventos ficam mais fortes ainda, uivando e correndo ao meu redor, logo surge uma rachadura perto onde eu estava sentado, com um som grave vindo de baixo, do chão, das ruas, logo outra rachadura surge no prédio a frente e começa a se expandir fazendo a construção inteira começar a envelhecer, não só ela, mas todas ao meu redor, logo as do horizonte, começo a sentir mentes, duas, quatro, oito, dezesseis, logo chegam a centenas, milhares, centenas de milhares, milhões, num piscar de olhos, bilhões, com forme todo o lugar ao redor ia se deteriorando e com um som grave como um forte tremor de terra se fortalecendo, logo pequenos pedaços começam a sair voando dos prédios em direção as nuvens escuras no céu, como se o vento começasse a lascar as construções, logo nacos maiores e depois andares inteiros saem voando dos prédios do horizonte até os próximos, o lugar que eu estava continuava intacto, mas logo ele se une aos outros em sua ruína e despenca também em direção ao céu nublado, o meu lugar continua intacto enquanto todas as toneladas de aço enferrujado e cimento passavam por min como se o prédio onde estava implodisse para cima, junto com todos os outros, incontáveis mentes começam a surgir de diversos lugares, conforme os destroços subiam, então quando a nuvem de concreto que havia virado o edifício onde eu estava sentado sobem ao esquecimento, vejo que a escuridão e o vazio haviam tomado posse do lugar, mas eu não estava só.



Ainda podia sentir as mentes, eram, eram agressivas, sim todas em harmonia significavam uma coisa, devastação, então surge um par de olhos amarelados em meio ao vácuo, acompanhado demais outro, logo eles se multiplicam, triplicam, eu estava cercado, de mentes agressivas, o que se colocaria contra nós? Ou eu havia descoberto algo que não queriam? Ou tinham apenas curiosidade?



Ainda sentado em pose de lótus, sim, aquilo era assustador,me preocupava, mas mesmo assim eu lembrei deles, cada um deles...



Me levanto, encarando  cada um daqueles olhos, grandes e pequenos, alguns enormes, alguns relâmpagos cruzam nuvens acima, eu estava cercado, mas ainda não estava derrotado, nós não estávamos, pois cada um desses olhos teria que fazer mais do que nos encarar, e sabia que fariam com qualquer um e com todo mundo, mas quando isso acontecer nós estaremos prontos, devemos e estaremos pois mesmo quando o plano principal falha, o plano B sempre funciona não é.



Nós estaremos lá.

Off: Quando acordar conto o que vi, depois sigo meu caminho.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nemesis.

avatar

Mensagens : 107
Data de inscrição : 07/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Ter Nov 28, 2017 4:54 pm

- Viu só Crowford? Estamos fora não precisa entrar em desespero. 

Chego do lado de fora vendo um deserto endolarado na minha frente. Minha vontade era sair dali e voar na direção do sol pra curar minhas feridas, mas lembro que agora eu tinha "amiguinhos"

"Eles não voam então melhor garantir que vão sair da explosão a tempo"

Pego Greymorning e Mkai pelos braços e os carrego para longe dali. Baran agora tem asas, deixo a Katana pra ele. 

- Não é lindo? É isso que eu pretendia fazer com esse mundo antes de chegar a conclusão de que ele podia ser minha casa. 

A explosão foi linda mas o momento é estragado quando dois amigos do Greymorning chegam. Uma era sua namorada. 

- Aê soldado. 

Fico aplaudindo os dois e rindo da cena. 

- E agora pra onde a gente vai?

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tony.B

avatar

Mensagens : 102
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Ter Nov 28, 2017 4:57 pm

Cortar a parede é simples e logo saio para o sol lá fora... Contemplo o local, buscando me orientar...

Logo que todos saem os levo daquele local o mais rápido possível... E de longe contemplamos a explosão... 

Ao ver que estamos longe de perigo, reverto a minha forma não draconiana...

Estavamos feridos, mas estavamos vivos... Olho para aqueles que lutaram ao meu lado... Reconhecia as suas forças e capacidades... Um dia poderia precisar novamente de ajuda... Ouço as palavras do Marciano...

Os sonhos podem nos pregar peças... As ilusões são tão perigosas quanto uma lamina... Mas se o mundo for ameaçado... Terá que enfrentar o Dragão primeiro... E o dragão não morre até seu inimigo ser derrotado...

Mas agora preciso encontrar Diana...

Me viro para o horizonte... Tinha que planejar para onde iria agora encontrar com ela... Mas ouço um barulho e vejo uma maquina se aproximando... Empunho a espada e quando penso em saltar para corta-la... Vejo que o Soldado parece conhecer o que se aproxima... Logo ele nos apresenta dois mortais...

Imperador Dragão... Não conheço esse mundo... Preciso encontrar aquela que vcs chamam de Mulher Maravilha...

Aguardaria pela resposta, e falaria para o grupo que escapou comigo...

Se algum dia precisarem que o Dragão lute por vocês... Se a causa for justa... A minha espada estará a disposição...

Assim que todos seguissem e informassem os seus destinos.

_________________
Fala
Pensamento
Ação

Baran - Imperador Dragão

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 430
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   Ter Nov 28, 2017 11:03 pm

Após assistirem a dantesca explosão da base em que foram prisioneiros durante meses, o Plano B é abordado no deserto por dois aliados do Comandante Greymorning, Forge e Psylocke. Depois de tanto tempo de prisão e daquela perigosa fuga, o mutante redescobre o que era conforto nos braços de sua amada, que depois de ter certeza de que ele estava bem, demonstra um leve ciúme em relação a Ayla e Katana.
 
Baran, de volta a sua forma natural, se mostra amistoso para com aqueles dois ao seu modo, o que diverte bastante Forge pela maneira tão arcaica como soam suas frases, mas o leve sorriso daquele mutante logo se desfaz quando o deus guerreiro cita o nome heróico de sua querida Diana, a princesa das amazonas. Forge nada diz sobre isso, mas a maneira tão séria com que ele reage faz com que Baran sinta um pequeno estranhamento.
 
Ayla pensou em partir tão logo havia abandonado a base, mas diferente dos soldados de elite de krypton, ela não era uma guerreira insensível. Embora não admitisse, era um fato que havia feito novos amigos naquela desventura, e a prova disso é que mudou seus planos só para garantir que eles estivessem em segurança. Agora ela se divertia com o beijo de Greymorning em sua amada, e assim que perguntou para aonde iriam, Forge lhes ofereceu uma carona em seu jipe até Metrópolis.
 
O corpo ferido de M’Kai foi colocado com muito cuidado no banco de trás. O marciano ainda estava desacordado, mas durante seu sono de recuperação, parecia um pouco agitado, e balbuciava baixinho algumas palavras em uma linguagem alienígena que só poderia pertencer ao seu planeta. Forge parecia preocupado com seu estado físico.
 
- Esse aí vai levar algum tempo para se recuperar. Mas vai sobreviver. – Comenta o mutante, solidário.
 
Quando todos encontram seu lugar naquele jipe, embora alguns não precisassem, Forge dá a partida, saindo do deserto e logo encontrando a estrada. Fora uma longa viagem naquele veículo, mas enfim o grupo avista no horizonte uma placa que dizia “Bem-Vindo a Metropolis”, e assim que cruzam esta placa, Psylocke liga o rádio em uma música que tinha tudo a ver com aquele momento:
 
https://www.youtube.com/watch?v=SGZqDzb__bw
 
 
Alguns dias depois...
 
Depois do que vivenciaram juntos, o grupo dividiu-se por um tempo. Katana retornou para o Japão sem olhar para trás, de volta a sua interminável batalha contra a Yakuza. M’Kai, parcialmente recuperado de seus ferimentos, retornou para sua base na antiga usina elétrica sempre entretido com a primitiva tecnologia humana ou suas lembranças sobre Marte. Ayla voltou a ser aquela modelo em início de carreira que aos poucos começava a ganhar os holofotes pela América. Greymorning reapresentou-se à organização Falcon X, e ao revelar o motivo de sua aparente deserção, o conselho abriu uma investigação para confirmar seu testemunho, mas misteriosamente arquivaram o caso e o reintegraram sem qualquer reprimenda. Todos tiveram suas vidas retornando à normalidade, exceto Baran, que não tardou a receber a trágica notícia da morte de Diana, isso simplesmente devastou o guerreiro.
 
Mas embora tenham se afastado naqueles dias, o laço que o grupo desenvolveu naquela base não poderia ser facilmente quebrado. Certo dia, o grupo recebeu uma mensagem do enigmático doutor Crownford, dizendo que já era hora de se encontrarem, e o momento marcado chamou a atenção de todos, pois o doutor queria encontrá-los justamente na cerimônia fúnebre do maior herói daquela cidade e do mundo. Era o enterro simbólico do Superman. E seja lá quais eram as ambições de cada um após o fim de sua luta na base, nenhum dos quatro conseguiu resistir à curiosidade de conhecer o seu salvador.
 
Era um dia frio, cinzento e triste como o semblante das pessoas que compareceram naquela praça para fazer uma última saudação ao seu grande herói. O grupo imediatamente se encontra em meio a um mar de civis em luto, e os quatro se saúdam ao seu modo. Enquanto esperavam pelo doutor Crownford, percebem que as pessoas se afastam em uma grande procissão, escoando feito uma correnteza enquanto carregavam um caixão com um S estampado e a bandeira americana o cobrindo. Quando todas elas se afastam, somente um jovem fica para trás, chamando a atenção do grupo pela maneira hipnotizada com que permanece admirando a estátua do Superman. Devia ser um fã, já que ele vestia uma jaqueta com o característico S na cor dourada estampado nas costas.
 
- Perdoem-me se lhes fiz esperar demais. – Diz uma voz atrás do grupo, revelando-se um homem de meia idade que se protegia do frio com um sobretudo marrom. – Eu sou o doutor Crownford. Bem vindos de volta ao mundo, Plano Alfa.
 
O homem se aproxima a uma distância íntima do grupo, trazendo em seus lábios um cigarro.
 
- Em algum momento da última jornada, vocês devem ter se perguntado por que eu, um cientista renomado do Cadmus decidi me rebelar e libertá-los daquela base. Bem, o plano em torno de vocês quatro era que fossem uma resposta do governo contra a Liga da Justiça. Assim como a diretora Waller, eu também não gostava da ideia de ter seres superpoderosos e acima da lei sobrevoando a minha cabeça. Mas como vocês sabem, a Liga da Justiça foi destruída em circunstâncias inexplicáveis... E então, eu pensei: Quem vai salvar o mundo agora da próxima invasão alienígena? Não estou aqui para colocar nenhum fardo sobre seus ombros, visto que vocês devem ter seus próprios interesses. Mas esse é o mundo de vocês também, não é? Então pensem sobre o assunto, e se concordarem comigo, me procurem. – O doutor Crownford sugere.
 
De repente, ao fim de sua frase, aquele dia cinzento torna-se mais escuro como se a noite mais profunda tivesse resolvido chegar mais cedo naquela ocasião. E quando todos olham naturalmente para o alto, percebem que o céu de toda a cidade fora encoberto por uma estranha sombra colossal. Neste momento de estranheza, M’Kai começa a balbuciar frases em linguagem marciana, semelhantes àquelas que ele resmungava desmaiado durante a viagem de volta a Metrópolis. Toda a cidade estava agora encoberta por uma escuridão que assusta as pessoas ao longe. Ayla havia visto primeiro com sua supervisão, mas logo todo o grupo é capaz de ver também um verdadeiro enxame de seres que descem voando do céu como se paridos por aquela sombra. Milhares, milhares e milhares deles vindo em direção à Metropolis, talvez ao mundo. Aquilo era uma invasão!
 
- Meus Deus... – Pragueja o doutor Crownford, incrédulo. – Bem, meus amigos, parece que o tempo para pensar acabou. Qual é a resposta de vocês?
 
 
Fim. 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Plano B - Os Anti-Deuses   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Plano B - Os Anti-Deuses
Voltar ao Topo 
Página 13 de 13Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... 11, 12, 13

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Paladinos da Justiça :: Histórico :: HQs do Fórum-
Ir para: