Imperador Dragão – A desolação de Asgard

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Imperador Dragão – A desolação de Asgard

Mensagem por Admin em Ter Jul 18, 2017 1:46 pm

Imperador Dragão – A desolação de Asgard.
 
No gélido e pacífico reino de Asgard, o poderoso Odin reina com punhos de ferro, trazendo prosperidade e justiça para seu povo, e somente a sua presença era o bastante para manter os inimigos longe dos muros. Mas durante uma semana em todo ano, o grande pai precisa dormir profundamente para repor as suas forças, e isso, em tese, deixaria Asgard desprotegida durante este período.
 
Porém, os asgardianos jamais precisaram temer este período, pois eles tinham Thor, o senhor dos trovões, para protegê-los dos inimigos do reino. Mas onde está Thor agora? Mesmo exilado no mundo dos humanos, esta é uma pergunta que Baran vem fazendo a si mesmo, porque o momento de descanso do pai Odin havia chegado. Quem protegeria Asgard na ausência de ambos?
 
Se o reino de Odin caísse, o que seria dos outros? O que seria de Faerun? Tais perguntas atormentavam o solitário Baran até que a resposta finalmente caiu do céu. Um silencioso cometa explode em um campo aberto, próximo ao ponto em que ele caminhava naquela noite, e curioso a respeito daquilo, o jovem deus segue na direção daquele brilho poderoso no horizonte.
 
Quando Baran finalmente alcança o ponto onde o “cometa” caiu, vê de pé sobre uma cratera um guerreiro tão grande e bem armado quanto ele, trajando uma armadura avermelhada, elmo com chifres e vergando um escudo robusto junto a uma lâmina que parecia uma mistura de espada com lança. Baran se surpreende com sua presença, mas ao mesmo tempo o reconhece. Aquele era Heimdall, o guardião da Bifrost!
 

- Baran, o impedador dos dragões! – Ele grita da cratera ao ver o guerreiro o observando do topo, apontando o dedo em sua direção. – Asgard está sob ataque dos gigantes do gelo neste exato momento, e sob as ordens do pai Odin, ou o convoco para defender o nosso reino! 
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 269
Data de inscrição : 06/05/2016

Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Imperador Dragão – A desolação de Asgard

Mensagem por Tony.B em Qua Ago 02, 2017 2:16 pm

Parte 01 - A Convocação do Dragão

Olho o ceu... As estrelas brilhavam fracamente... Sentia como se o universo inteiro prendesse a respiração... O dia em que Odin adormecia em Asgard havia chegado... Eu caminhava na terra, em penitencia por ter me desvirtuado da minha missão... Mas sabia que meu primo Thor estaria presente para proteger Asgard nessa epoca...

Mas ela havia chegado e os trovões não ressoavam no ceu...

Asgard...

Em vez do trovão... O sinal que recebo é um cometa brilhante... Sigo a sua trajetoria... O rastro flamejante cai com grande estrondo e abre uma cratera no solo... Ao me aproximar da borda, fico surpreso ao ver o guardião da Bifrost...

Clamo o seu nome... Vendo se o mesmo responde... Sabia que aquele guerreiro nunca se moveria um milimetro do seu posto se não fosse obrigado por forças avassaladoras... Vejo que seu corpo está coberto de feridas... O que demonstrava nada mais que o obvio, aquele Deus nunca cairia de seu posto sem lutar...

Heimdall...

Ele houve a minha voz e abrindo os olhos e me reconheçendo me convoca a luta por Asgard... Retiro a minha espada a fincando no chão!

Descanse irmão! O Imperador dos Dragões responderá ao chamado de Asgard! A cidade dourada não cairá hoje! Abra a Brifrost irmão e repouse as suas forças... Lançarei alguns gigantes para que contemple-os cair pelas estrelas...

Logo Heimdal se levanta e brande a sua espada, abrindo a Bifrost... Suas feridas pareciam graves, logo o Deus coloca a mão sobre a perna e se senta contemplando o ceu...

Asgard precisa da sua ajuda Imperador! Não a deixe cair...

Olho para ele e aceno com a cabeça caminhando para o Portal da Bifrost... Ao cruzar o portal, sinto um frio gelido... Algo que nunca senti quando estive em Asgard... A cidade estava coberta por neve... Meus pes tocam na ponte arco iris... Ouço os sons de batalhas....

A ponte se estendia até os portões da cidade... Apenas a torre da vigilancia de Heimdal estava a minha frente... Vejo movimento na mesma... Salto pela ponte me aproximando e vejo 3 gigantes de gelo... Em suas mãos espadas e martelos feitos das geleiras de Joturhein...

Ao me verem se aproximando, se colocam em posição... Me aproximo e falo...

Vieram muito longe das suas terras Gigantes... Voltem as suas montanhas, antes que o Imperador os queime...

Um dos gigantes se coloca a frente... E com sua voz grutural fala...

Asgard será nossa... Odin repousa... E os céus não trovejam... Quem vc pensa que é para nos deter ?

Brando a espada, sentindo o seu fio cortar o ar... E falo...

Sou o Imperador dos Dragões! E mesmo que os céus não Trovejem... O rugido do Dragão ressoara!

Os gigantes avançam contra mim... Mas seus golpes são patéticos... Com facilidade aparo com minha espada os seus golpes... Basta um golpe trovejante com a minha espada e um dos gigantes vai ao chão...

Testemunhem o poder do Dragão!

Os dois gigantes procuram acertar os golpes, mas esses são facilmente absorvidos pela minha armadura...

Desgracado... Vc não vai conseguir nos deter...

Enquanto o outro gigante Ainda levantava, a minha espada desce o cravando no chão... E desta vez, ele não mais se levantaria... Giro o meu corpo, os golpes passam longe de me acertar e acerto um golpe com a espada em um dos gigantes que tenta bloquear, mas é lançado a alguns metros da Byfrost... O outro gigante avança em um salto para me atingir mas sua arma ressoa em minha armadura... Enquanto eu salto para alcançar o gigante caído e enquanto o mesmo Ainda se levantava minha espada o lança pela borda da Byfrost e seu corpo se perde no espaço entre os mundos...

O último gigante olha para seu irmão caindo pela borda e fala...

Me poupe... Não retornarei mais a Asgard...

Giro a espada e avanço em sua direção...

Não existe clemência...

Trespasso o seu corpo com a espada e chuto o seu corpo para fora da Borda... Vendo seu corpo se perder no espaço entre os mundos... Vou até o outro Gigante e lanço o seu corpo morto pela borda... A frente contemplo a Cidade Dourada... Avanço em passos decididos para ela...

O Dragão trará a ruína aos inimigos de Asgard!

Na Terra Heindall repousava na borda da cratera que seu corpo causou ao cair... Ao contemplar o céu estrelado.. Seus olhos divinos vem três estrelas cadentes caindo e se tornando poeira no universo... O Vigia se permite sorrir... Sabia que Asgard estava segura pois o Dragão agora adentrava a cidade dos deuses...

_________________
Fala
Pensamento
Ação

Baran - Imperador Dragão

avatar
Tony.B

Mensagens : 74
Data de inscrição : 06/05/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Imperador Dragão – A desolação de Asgard

Mensagem por Tony.B em Qua Ago 09, 2017 5:03 pm

Parte 02 - O três Guerreiros

Os portões da cidade Dourada se estendem a minha frente... Olho os corpos dos soldados caídos...

Lutaram bravamente guerreiros... Valhalla os aguarda com banquetes!!!

Entro na cidade... Meus pés não faziam barulho devido à neve que cobria o solo... Ouço os sons da batalha, sigo em sua direção... Os corpos me faziam companhia...

Malditos... Devem ter entrado com todo um exército para trazer tamanha destruição...

Seguia pelo labirinto de galerias... Até que ao abrir uma porta, vejo grandes blocos de gelo vindo em minha direção... Uso minha espada para corta-los...

Armaram artimanhas... Tolos... Coisas assim não podem parar o Dragão...

Continuo a caminhar pelos salões busca do origem do som de batalha e vejo em um pátio abaixo de um dos salões... Dois dos guerreiros que seguiam o filho de Odin...

Voltag e Frandal lutavam contra gigantes e feras geladas... Olho elas e ao ver que frandal estava gravemente ferido, salto sobre uma das feras, fincando minha espada em uma das feras que urra de dor... Logo, me coloca a frente deles...

Imperador... Graças a Odin você veio ao nosso auxílio... Esses malditos estão tomando Asgard...

Giro a minha espada e falo...

Nao se preocupem irmãos! Agora que o Dragão está aqui, iremos colocar esses gigantes para sentirem o sabor do armas asgardianas...

Olho os gigantes e as feras... Os dois guerreiros se mostraram valorosos... Vejo 5 gigantes e 3 feras me encarando... Mas dois gigantes e uma fera já estavam mortos no chão mostrando que essas guerreiros honravam servir Asgard...

Avanço em direção aos gigantes, e desfiro dois golpes atingindo dois gigantes e os lançando ao chão ao impacto trovejante dos meus golpes...

Mas isso deixa uma abertura para que os outros 3 gigantes avancem contra mim, visto que demonstrava maior ameaça à eles agora... Mas mesmo feridos, os guerreiros não abdicavam da luta e Frandal usa sua lâmina habilmente para interceptar os golpes, ele sorri ao fazê-lo e logo Volstag usa sua grande arma para desferir um golpe contra uma das feras, a fazendo cambalear...

Ha!!! Volstag O Enorme ainda tem força para colocar vcs no seu lugar suas feras feias!!

As outras duas feras avançam dessa vez contra Volstag mas seu ataques são novamente aparados por Fandral. O guerreiro coloca a mão sobre a ferida, mas não deixa de sorrir... Noto em seus olhos, que ele não cairia enquanto Asgard não estivesse segura...

Salto contra um dos gigantes e novamente lanço um golpe trovejante que o faz cair aos meus pés, os outros dois gigantes levantam, mas apenas para ver o guerreiro Voltag girar a sua arma e atingir ambos no peito, os fazendo arquear... Fandral corre entre as feras e com sua espada rapidamente desfere um golpe em cada uma delas... Uma das feras, arqueia o corpo, e Fandral percebendo isso desfere mais um ataque contra a mesma a matando... um dos gigantes tenta acertar Fandral com uma espada de gelo, mas acerta apenas o chão... O último dos gigantes usa sua clava feita de gelo para me atingir nas costas, a minha armadura absorve a maior parte do impacto, mas eu sinto o golpe e me volto para o gigante... Mas não havia espaço para atacar, pois vejo que os outros gigantes já avançavam para desferir outros golpes, mas ouço Fandral falar...

Eu vou contê-los... Deixe-os provar da força do Dragão!

Ao ver que Fandral vai apara-los, salto para cima do gigante e desfiro um golpe contra p mesmo, o levando ao chão... Vejo Fandral interceptando os golpes enquanto Volstag atinge o chão com grande força com a sua arma, fazendo os inimigos perderem o equilíbrio... Isso cria a oportunidade perfeita, encravo a minha espada no gigante caído a minha frente, vendo seus olhos se apagarem... Fandral e Volstag desferem um golpe contra as feras, as deixando bastante debilitadas... Salto contra um dos gigantes caídos e cravo a minha espada em seu abdômen, o levando também a morte...

Os gigantes se levantam, mas desfiro um corte contra um, é isso o deixa fracamente ferido no chão, vejo p terror começar a surgir nos olhos dos outros... As feras, mesmo feridas, avançam contra os guerreiros, porém Volstag as acerta com seu machado, as levando a morte... Enquanto Fandral usa a sua espada para desferir um novo corte contra o gigante ferido, o fazendo arfar... Movidos pela furia de uma batalha perdida, os gigantes avançam em nossa direção... Apenas rebatemos os seus golpes... Apos, desfiro um corte transversal, separando o corpo do gigante e vendo cair morto aos meus pés... Podia aniquilar aqueles que Volstag e Fandral lutavam, mas não lhes tiraria a honra de finalizar seus inimigos e após se defenderem habilmente, eles acertam os gigantes os levando a morte tambem...

Encravo a espada ao chão e eles se aproximam de mim... Volstag agradesce a ajuda dada...

Obrigado irmão! Sem você, teriamos sido comida de gigantes...

Apenas aceno com a cabeça... E olho para Fandral... A sua ferida era grande... Olhos os corpos... Pelo que me recordava eram três os arautos de Thor... Um deles havia perecido em batalha ?

Fandral... Está ferido... E o titulo dos três guerreiros não é a toa, lutaram bem e bravamente! Mas onde está o terceiro guerreiro ?

Fandral coloca uma faixa sobre a ferida e se encosta e fala...

Sim, Lutamos e iremos continuar defendendo Asgard... Não ouvimos o trovão ressoar, mas vc trouxe o rugido dos dragões... Hogun foi a frente, um comandante se separou e Hogun foi intercepta-lo... Temos que tomar cuidado, eles trouxeram dois xamãs do gelo com eles...

Me viro analisando o local que deveria seguir e me volto a eles novamente e falo...

Heimdall está na terra, recuperando suas forças... Guarneçam a ponte e os portões da cidade dourada... Eu iriei expulsa-los daqui...

Os guerreiros pensam em relutar, mas sabem que deveriam seguir as minhas ordens, teriam que deixar o orgulho de lado e guarnecer a ponte de novas invasões... Assim que dou as costas e salto para o salão, sigo na direção indicada por Fandral...

A cada passo que dou, sinto o local realmente mais gelado... Pelas grandes janelas, vejo que a neve começa a ficar mais forte em Asgard...

Magia... Tinker...

Aperto o punho... Mas não podia lamentar meus erros do passado... Sigo pelas galerias, até chegar a um jardim congelado... Ao centro estava Hogun preso a uma árvore de gelo... Parecia Ainda vivo, mas bastante ferido... Sinto a terra tremer... Olho a volta, mas não vejo nenhum oponente... Caminho em direção a Hogun mas novamente a terra treme aos meus pés... A tempo salto para trás e vejo sair do solo um vorme de gelo...

Sorrio... Otimo, finalmente um oponente digno...

Venha criatura rastejante... A presa dos dragões anseia por testar a sua força!

O vorme brama a minha frente e desce buscando me fechar em suas mandibulas... Uso a minha laminha para repelir o seu ataque... Salto a fim de estar a sua altura e desfiro um corte contra as suas escamas... O vorme urra e se agita... Entrando novamente na terra... Procuro sentir as vibrações... Mas dessas vez ele estava ciente da ameaça que enfrentava...

Desgraçado... Apareça...

Sinto o vorme surgindo do lado direito, giro meu corpo para enfrenta-lo mas nesse momento percebo minha falha... Avisto apenas a sua cauda e ouço o som as minhas costas e não me viro a tempo de poder me defender... Sua mandibula se fecha em meu corpo... A minha armadura resiste, mas suas presas conseguem passar entre os espaços...

Arrh.. Maldito...

Suas mandibulas me prendem, apertando meu corpo... O vorme se ergue... Procuro ajeitar meu corpo de forma a poder abrir sua mandibula a força... E sentindo um pouco o esforço, consigo um espaço e enfio a minha espada em sua mandibula... Fazendo a criatura me lançar para fora com força... Mas o impacto ao chão faz a minha espada cair a alguns metros...

Merda...

Me ergo e vejo que o vorme dispara a sua cauda para poder me atingir... Sem a minha espada, apenas cruzo os braços, procurando conter o ataque... O impacto é absorvido pela minha armadura, mas mesmo assim fora forte... Fechado o acesso para poder pegar a espada, avanço contra a criatura e desfiro um golpe trovejante contra seu corpo, a fazendo cair ao solo... Aproveitando esse momento para reaver a minha espada... A criatura volta a entrar no solo... E novamente o treme enquanto a mesma busca uma abertura... Ouço novamente de um dos lados o romper da criatura, mas dessa vez não cairia em sua tatica, salto ao alto, e vejo o momento em que o vorme surge por outro lado, disposto a desferir outro ataque, mas já não me encontrava lá... Caio em cima do vorme com grande força em sua cabeça, fazendo ressoar o meu golpe e o lançando ao chão...

Veja a diferença entre o verme e o Dragão!

O vorme se move com grande dificuldade, estando bastante ferido... Caminho até o vorme ele busca se erguer, mas cravo a minha espada em sua face... Fazendo seu corpo cair morto... Respiro e retiro a minha espada...

Os xamães devem ter meios de trazer essas criaturas até aqui... Elas não viriam pela superficie até aqui...

Caminho de encontro até o corpo de Hogun... Vejo que ele está preso na arvore por uma especie de cipó de espinho feito de gelo... Ao tocar nos cipós, diversos espinhos são disparados e atingem o meu corpo... Minha armadura resiste, mas os espinhos conseguem perfurar a minha pele... Respiro e solto o cipó... Sabia que poderia colocar em risco apenas tentando arrancar os cipós assim... Brando a espada e observando atentamento o ponto onde atingir, desfiro um golpe contra a arvore de gelo, que se mostra firme, porem no segundo golpe a mesma se despedaça libertando o guerreiros de asgard... Muito ferido ele abre os olhos e fala...

Thor... Meu irmão.... Vc veio a Asgard...

Coloco uma mão em seu ombro e falo...

Não sou o filho de Odin! Mas sou seu irmão, o Imperador dos Dragões

Hogum olha e então parece reconhecer a minha face, ele procura se sentar e fala...

Obrigado! Onde estam Volstag e Fandral ? Vc os viu ?

Me afasto um pouco, dando espaço para o mesmo se levantar devagar e tentar se ajeitar... Pego a sua arma que estava caida no canto e o entrego...

Então indo para a ponte, guardar os portões de Asgard, junte-se a eles... Eu vou lidar com os gigantes

Ele concorda com as minhas palavras e fala...

Eles buscam algo guardado nos tesouros de Asgard... Algo que segundo os xamãs devia pertencer a Laufey... Tome cuidado Imperador e que Odin olhe por você.

Hogum guarda a sua arma e caminha em direção aos salões, rumando para os portões de Asgard... Vejo o vorme caido, e penso...

Esses não será o maior desafio aqui... Se o proprio Laufey clama algum tesouro... Ele deve ter vindo pegar ele mesmo...

Estico os braços, alongando os musculos e sigo na direção dos tesouros de Asgard... Sabia que ali iria encontrar aqueles que invadiam Asgard...

_________________
Fala
Pensamento
Ação

Baran - Imperador Dragão

avatar
Tony.B

Mensagens : 74
Data de inscrição : 06/05/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Imperador Dragão – A desolação de Asgard

Mensagem por Tony.B em Sex Ago 11, 2017 10:46 pm

Episódio 3 - Estrela de Asgard

Subo as escadas... Vejo que a batalha se estendeu por aqui... Os corpos de soldados e gigantes cobrem todo o local...

Ao chegar ao topo, vejo o caminho que segue para os tesouros de Asgard e o outro que seguiria para os salões reais... Olho os corpos no chão... Vejo as pegadas de bestas indicando que tinham seguido para os salões dos tesouros... 

Se eles se apossarem de qualquer dos itens que tem nos tesouros seria preocupante... Preciso ter a certeza que esses xamas não vai ter sucesso...

Sigo pelo corredor até chegar a escadaria que me levaria aos portões do tesouro... E vejo um gigante parado a frente da escadaria... Diferente dos outros que eram meros peões, esse trajava uma armadura completa e mantinha ao seu lado três das feras... Em sua mão um grande martelo de gelo...

Avanço sem medo... Ao me ver, as feras levantam e rugem em minha direcao...

Ora se não é o Imperador dos Dragões em pessoa...

Me aproximo mais, olhando a volta... Ouço barulho de luta ao alto... Alguém ainda resistia e impedia os gigantes de entrarem nos tesouros...

Saia da frente ou pereça diante da minha fúria... O Dragão não o poupará se se colocar no meu caminho!

O gigante sorri e ergue o seu martelo liberando as feras que começam a me rodear... 

Vou lhe mostrar por que Groxx é chamado de Destruidor de montanhas... Irá sentir a força do meu martelo!

As feras partem para cima de mim, mas as ignoro... Avanço correndo de encontro a Groxx e desfiro um corte diagnonal, o gigante usa o martelo para poder aparar o meu golpe... A espada desliza pelo cabo e acerta o chão...

As feras saltam as minhas costas tentando rasgar a minha pele, mas a armadura absorve todo o impacto dos seus golpes...

Desta vez o gigante fora mais rápido, e girando o martelo na mão, os faz descer sobre o meu peito, coloco a espada à frente para aparar o golpe, mas o impacto do golpe me faz dar um passo para trás...

Ha! Sinta a força daquele que destrói montanhas!!

O golpe dele realmente era mais forte que dos outros gigantes... Mas Ainda não era capaz de parar o Dragão... As feras novamente tentam me morder, mas desta vez uso a minha espada para conter os seus golpes...

Vc se diz Destruir de montanhas... Mas não sabe o poder que reside em um dragão! Sinta a força de um Dragão

Avanço desferindo um corte contra o seu peito... Ele coloca o martelo a frente mas meu golpe ressoa como um trovão o lançando ao chão... As feras aproveitam e me atacam, e uma delas consegue fazer suas garras rasgarem a minha pele...

Vendo o gigante caído salto ao seu encontro, mas o mesmo se prova rápido ao se levantar e me acertar com seu martelo de gelo... Incapaz de me defender, só conto com minha armadura para diminuir o impacto do golpe... Sinto a dor desse golpe, isso termina fazendo com que meu golpe resvale em sua armadura sem causar danos... Ao pousar no chão, as feras novamente me atacam, e uma delas crava seus dentes em minhas perna...

Malditas!! Vcs já viveram demais...

Vejo as feras vindo em minha direção e desfiro um corte em cada uma delas, trespassando seus corpos e as fazendo cair mortas...

O gigante se aproveita disso e novamente me atinge com seu pesado martelo, me fazendo recuar alguns passos... Mas o Dragão não pode ceder... Avanço de encontro a ele e desfiro um novo corte, mas o mesmo usa do martelo mais uma vez para aparar o meu golpe... 

Ha! Desista imperador! Não passara por mim!

Ele ergue o martelo e avança em minha direção... Procuro novamente aparar o seu golpe, mas o martelo mais uma vez me acerta...

Realmente ergues uma arma valorosa! Vamos confronta-la com a Presa dos Dragões!

Avanço contra ele, mas ao invés de atacar seu corpo, conduzo o ataque para atingir o seu martelo... O gigante usa seu martelo também para atingir a presa dos Dragão... Por alguns segundos as armas se chocam e apenas as nossas forças as seguram... Mas então a Espada Forjada com o calor das Chamas dos Dragões se mostra mais forte ao destruir o martelo de gelo... O gigante olha assustado...

Contemple criatura vil... Nem mesmo uma destruidora de montanhas pode resistir ao poder do Dragão!

O gigante recua diante do seu martelo tornado pó... Ele olha assustado em minha direção... Avanço e desfiro um golpe o lançando ao chão... E me aproximando dele, encravo a espada em seu peito...

Olho meu sangue escorrendo... Havia me ferido mais do que imaginei nesse combate... Ouço os sons de combate respiro fundo e subo os degraus antes protegidos pelo gigante...

Ao chegar a frente da sala do tesouro vejo por trás de uma muralha de gelo a guerreira de Asgard lutando contra os xamas e dois gigantes... No chão mortos vejo outros três gigantes e duas feras, Ela parecia cansada, mas sem nunca fraquejar seus olhos ou seu punho...

Toco na muralha e vejo que a mesma era bastante resistente... Desfiro um golpe contra a mesma, mas ela não cede... Com isso, todos no interior notam a minha presença...

Imperador! Laufey esta seguindo para os aposentos de Odin... Vc precisa impedi-lo... Eu posso dar conta deles...

Ouço as suas palavras... Penso em ir atras de Laufey, se ele chegasse aos aposentos de Odin, nesse momento Odin estava fraco e vulnerável... 

Mas vejo que a guerreira estava bastante ferida... Os gigantes apesar de feridos, Ainda iriam dar trabalho para ela e Ainda tinham os xamas com seus poderes de gelo...

Ora... O que o Príncipe do Trovão diria se eu falasse que larguei uma Dama sem companhia para a guerra ?

Ataco novamente a muralha enquanto Sif lutava habilmente contra todos os oponentes, mas vejo que a muralha ainda resistia apesar de começar a rachar... Continuo a aplicar golpes... Vejo Sif derrubar um dos gigantes, mas uma rajada de gelo a fere de forma feia, ela consegue atingir mais um gigante o matando, mas os xamas usam um poder a deixando congelada em um esquife de gelo... Nesse momento rompo a muralha a força...

Entro a sala... Os xamas, olham um pouco surpresos, mas logo se posicionam...

Eles lançam duas esferas de gelo, que consigo aparar facilmente com minha lâmina...

Desgracados... Vejamos agora se esses seus poderes de gelo podem conter o Imperador dos Dragões! Tentem... Vamos!

Um deles faz cair a minha volta lâminas de gelo, enquanto o outro lança novamente uma esfera de gelo... Deflito as lâminas facilmente, mas a esfera não era direcionada a mim e sim a minha lâmina... A fazendo voar da minha mão...

Pelo visto agora não passa de um bebê Dragão...

Sorrio para eles e falo... 

Acham que é a lâmina quem faz o guerreiro? Tolos...

Salto de encontro a um deles e aplico um soco no seu abdômen... Ele tenta colocar a mão, mas era impossível conter a minha força... Ele é lançado ao outro lado... Aproveito e dou outro soco no outro Xama, o levando ao chão também... Aproveito que eles estão caídos e pego novamente a minha espada... Eles lançam esferas de gelo, eu uso a minha lâmina para defletir, mas cientes da minha ameaça, eles agora atacam com maior força e algumas lascas de gelo passam pela minha armadura e cortam a minha pele...

Abaixo a espada, batendo a mesma ao chão e limpando o gelo da mesma... Avanço contra um dos xamas e trespasso o seu corpo com a espada fazendo o mesmo morrer...

O outro xama aproveita para tocar em minhas costa e com suas mãos gélidas queimar o meu corpo com um frio extremo...

Ahh, Se arrependera por isso!

Giro o corpo e com um único corte arranco a sua cabeça... Ao ver que todos estavam mortos, me aproximo de Sif... Ela recobra um pouco da consciência e fala...

Odin... Rápido...

A deixo encostada à parede, sabia que ela logo iria se erguer com a espada em punho...

Descanse Estrela de Asgard! O imperador dos Dragões garantirá o sono do pai dos Deuses!


Deixo a ante-sala dos tesouros e desço as escadas... Vejo o caminho para os salões reais de Asgard e sigo... Era hora do Dragão Ascender e salvar a Cidade Dourada...

_________________
Fala
Pensamento
Ação

Baran - Imperador Dragão

avatar
Tony.B

Mensagens : 74
Data de inscrição : 06/05/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Imperador Dragão – A desolação de Asgard

Mensagem por Tony.B em Ter Ago 15, 2017 8:04 pm

Novel Baran

4 Fogo e Gelo

Enquanto subo as escadas para os salões reais de Asgard, ouço a batalha em seu interior... Começava a sentir os efeitos de batalhas seguidas... A porta estava aberta e ao chegar a mesma... Vejo aquele que iniciou toda a invasão... Um gigante que demonstrava que os outros eram apenas pequenos em relação a ele... 

A sua armadura era feita de um Gelo Negro e em sua mão, uma grande Maça esculpida do mesmo gelo... A sua frente estava o Destruidor, caido aos pedaços... Via a Mãe de Todos sentada ao trono... Seu olhar parecia fraco..

Ela deve ter usado toda energia para controlar o destruidor e manter Asgard segura...

Entro no salão e logo os gigantes se volta para mim...

Laufey... Rei de jotunheim... Já foste longe demais nessa invasão../

Corpos de soldados congelados cobriam todo o salao... Vejo alguns deuses caídos... A mãe de todos me olha e fala...

Salve-nos...

Ao lado de Laufey uma das feras... Porém aquela condizia com seu mestre... Tinha duas a três vezes o tamanho...

A voz de Laufey ressoa...

Imperador... Não deveria estar em sua própria guerra em seu mundo... Sangue Ainda é derramado pelos seus irmãos... Matem-no

A fera avança em minha direção e três gigantes...

Essa sua tentativa termina agora Laufey... Me enfrente ao invés de mandar seus vermes fazerem isso

Os gigantes vem em minha direção... Corro de encontro a eles, vejo a fera galopando atras deles... Desfiro um golpe em cada gigante e salto contra a fera... Meus golpes ressoam lançando os gigantes para as paredes... Cravo a espada na fera... A criatura se sacode me lançando a uma distância... 

Os gigantes se levantam... Avanço contra eles e trespasso deus corpos com a espada... A fera me atinge com a pata... 

Sinto minha armadura absorver o impacto, mas não tanto... Tinha que acabar logo com aquela batalha...

Avanço contra a fera e desfiro um corte contra sua pata... A criatura ruge e tenta me atingir com a sua cauda, mas erra... 

Mas ela avança novamente mais rápido, tentando me morder... Uso a espada para me defender das suas presas...

Ouço a risada de Laufey assistindo a batalha... Aquilo inflama a minha fúria... A fera novamente avança para me atingir e permito... Resisto ao receber a sua garra em meu peito, mas cravo a minha espada contra seu coracao... A fazendo cair morta ao chão... 

Meu sangue escorria pela minha armadura... Olho para Laufey e falo...

Vamos Laufey... Para de se esconder atrás dos seus soldados e me enfrente como um rei... Vou lhe mostrar o poder dos Dragões!

Laufey gira a sua maça e sorri... Logo ele corre em minha direção, desferindo um golpe... Interponho a minha espada suportando o golpe, mas Laufey fora mais rápido e desfere um outro golpe passando pela minha defesa, e me fazendo bater na parede...

Esse é o poder do Dragão? Ora não me parece nada demais...

Me levanto e avanço contra Laufey, minha arma se choca contra a sua armadura, fazendo lascas de gelo voarem pelo salao, aproveito e salto e desferindo um corte contra seu peito, conseguindo passar pela sua armadura... Laufey diminui o sorriso, dando uns passos para trás e levando a mão a ferida...

Sinta a força que provêm dos Dragões!

Avançamos um contra o outro... Sua maça me atinge em cheio, me fazendo dobrar o joelho, mas me ergo rasgando o seu braço...

Novamente Laufey avança contra mim, mas defendo o seu ataque...

Laufey acerta o chão e várias lanças de gelo são disparadas em minha direção... Deflito algumas, mas ainda assim uma consegue passar e rasgar a minha pele...

Laufey novamente usa do seu controle sobre o gelo e cria grande blocos para me atingir, consigo cortar alguns, mas o controle de Laufey era grande demais... Dois blocos me atingem... Sinto o peso dos combates anteriores... Vejo o gigante sorrir ao ver meu corpo fraquejar...

Sentia o meu corpo começar a ficar mais cansado... Não podia levar aquela batalha muito longe... Tinha que usar toda minha força...

Novamente desfiro um golpe contra Laufey que revida com dois golpes me fazendo cair de joelhos...

Ora... Se o Imperador não se ajoelha diante do Rei da Montanha de Jothungard

Me apoio na minha espada... Respiro pesadamente... Não podia cair... Eu sou o Imperador dos Dragoes...

Um Dragão não se curva a ninguém... Vc é um oponente digno... Irá testemunhar toda a extensão do poder do Imperador dragão...

Meu olhos se acendem... Sinto meu coração pulsar mais forte... E então as chamas douradas cobrem o meu corpo...

O que é isso...

Levanto... As chamas douradas transformam meu corpo e minha voz ressoa agora mais forte...

Testemunhe a ascensão do Dragão!

Abro as asas, expulsando as chamas... E então Laufey contempla a minha forma draconiana...

No que vc se transformou... Acha que isso vai te fazer ganhar ? Tolo... Eu vim matar o próprio Odin... O que vc acha que pode fazer...

Caminho devagar... Laufey avança em minha direção girando sua maça... Mas lanço em sua direção as chamas draconicas... Isso o faz recuar assustado, sentindo o calor...

Salto em sua direção, erguendo a espada e desferindo um corte contra o mesmo... Laufey coloca a sua maça a frente interpondo o meu ataque, mas mesmo assim sente a diferença da força que agora o atingia...

Laufey avanca em minha direção e usa do seu controle para envolver a minha espada em gelo a prendendo ao chão...

Olho a minha espada presa... E lanço as minhas chamas contra Laufey... Mas dessas vez concentraria meu sopro de fogo para o ferir... Logo Laufey começa a recuar diante das chamas...

Veja Laufey... Vc não passa de um pequeno ser diante do poder do Dragão...

O gigante enfrenta as chamas e usa a sua Maça para me atinge, mas seu golpe apenas ressoas nas minhas escamas, sem qualquer dano...

Ele novamente ergue a sua Maça, mas desta vez a acerto com um soco, a fazendo em pedaços...

desgraçado...

Laufey começa a invocar os poderes do gelo criando a sua volta várias estacas de gelo e as lança contra mim... As estacas conseguem rasgar as minhas escamas...

Novamente acerto um soco contra o seu abdômen, e sinto
Invisto contra ele lhe aplicando um soco na face enquanto sou alvejado pela lança de gelo... Continuo o meu ataque, enquanto ele segura no meu braço e começa a congela-lo...

Então eu rujo outro sopro de chamas sobre ele, o fazendo cair de joelhos e então cair ao chão... Vejo que ele não pode mais se erguer e me enfrentar...

Tera agora o seu julgamento Laufey...

Me encaminho até a minha espada congelada e usando do meu sopro derreto o bloco de gelo... Retiro a minha espada e quando me aproximo de Laufey para trespassar o seu corpo o trovão é ouvido em Asgard...

Vejo Thor entrando nos Salões e falando... Abaixo a espada e olho para ele...

Imperador... Por Odin você já estava aqui... Malekith o Maldito me prendeu...

Ele olha para a espada a minha mão... E fala...

A muito iria acompanhar você nesse passo é livrar os reinos desse ser... Mas meu pai me ensinou que até mesmo Laufey tem importância no universo...

Concordo com suas palavras... Guardo a minha espada e falo...

Esses são os salões de Asgard, se essa é a vontade do Príncipe de Asgard eu a respeitarei... Vamos, lancemos-os então de volta a sua montanha gelada...

Arrastamos o corpo de Laufey até a ponto, onde vejo os três guerreiros que nos cumprimentam... Heinddal está na ponta da ponte, vigiando é assim que deixamos o corpo do gigante aos seus pés, ele abre a ponte lançando o gigante para o seu reino...

Heinddal me olha por um longo período e fala...

Meus olhos a tudo podem ver em todos os reinos Imperador... Vi quando a Mae dos Dragões lhe deu a vida... Vi quando ergueu a sua espada pela primeira vez em uma batalha... Vi quando perdeu a mesma por impor a sua vontade a força, mas agora vejo um Dragão Renascido... Que porta a Presa dos Dragões e és digno de usá-la!

Ouço as palavras de do guardião e sem palavras para agradecer... Apenas coloco a minha mão em seu ombro... Sabia que dentre todos os Deuses de Asgard, talvez Heindal fosse o mais leal...

Obrigado Irmão! Farei jus a presa dos Dragões... Honrarei o nome que carrego e garantirei que ela só seja erguida pelos verdadeiros propósitos...

Dias se passam onde Asgard era reconstruída... E Odin Ainda dormia... Me mantive na cidade Dourada junto a Mãe de Tdos e o Filho de Odin... No final do sétimo dia... Ouvimos o despertar de Asgard... Seu Rei estava mais uma vez sentado em seu trono... 

Fora convocado e ao me ajoelhar diante do Pai de Todos, ouço as suas palavras que parecem vir do próprio poder em si...

Imperador dos Dragões... Baran... Muitos juraram lealdade a Asgard em meu nome... Mas poucos provaram essa lealdade...

Ele se levanta e se aproxima de mim colocando q mão sobre o cabo da minha espada que estava a minha frente... 

Assim como vc retornou a Asgard em seu momento de necessidade... A Presa dos Dragões não lhe abandonará enquanto for digno de empunha-la...

Com essas palavras, um grande Relâmpago Dourado corta o teto e cai sobre a espada... A sua lâmina brilha e inscrições aparecem queimando por toda a espada... Durante um tempo a contemplo, até que se apagam...

Me levanto, de forma a contemplar o Pai de Todos... Ele volta a se sentar e na minha mente porém... Vem uma palavra... A pronuncio... E sinto o poder que agora carregava na lâmina...

Dracarys...


A espada surge em minha mão... Ergo a espada para Odin... E acenando a cabeça, deixo o salao... Sabendo que poderia retornar a terra, pois Asgard agora tinha seu Rei...

_________________
Fala
Pensamento
Ação

Baran - Imperador Dragão

avatar
Tony.B

Mensagens : 74
Data de inscrição : 06/05/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Imperador Dragão – A desolação de Asgard

Mensagem por Admin em Qui Ago 17, 2017 10:38 pm

Avaliação: 


No começo a história transcorre um pouco carente de emoção, com frases de efeito em excesso e as lutas sem dramaticidade devido ao fato de Baran ganhar fácil demais dos Gigantes de Gelo e das feras. Mas do Vorme de Gelo em diante a história dá um salto muito grande de qualidade, superando até muitos roteiros originais. As lutas ficam mais equilibradas e tensas, as descrições ganham mais dramaticidade. Apenas uma coisinha simples ainda falhava, que era o fato dos golpes de força sobre humana dos gigantes e das feras serem totalmente absorvidos pela armadura de Baran, que apesar de ser uma armadura pesada, é um item banal em Asgard. De qualquer forma, a história segue eletrizante, e a luta com Groxx é um verdadeiro épico onde Baran mostra de verdade o grande guerreiro que ele é. Com Laufey cai um pouco com você usando a velha artimanha do personagem que deixa pra soltar o grande poder no final quando a situação ainda estava desesperadora. Eu esperava um pouco mais de demonstração de poder da forma dracônica, pois pareceu um pouco que tudo que ela faz é mudar a aparência e soltar fogo. Mas ainda assim a luta foi boa. 




Premiação: 


8 xps. 
8 pontos temporários de sabedoria. 
Arma Especial - Nível 2 - Retornável. 
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 269
Data de inscrição : 06/05/2016

Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Imperador Dragão – A desolação de Asgard

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum