Comandante Greymorning - Não Negociamos com Terroristas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Comandante Greymorning - Não Negociamos com Terroristas

Mensagem por Admin em Sex Jul 14, 2017 1:31 am

Comandante Greymorning – Não Negociamos com Terroristas.  
 
Os noticiários daquela noite focavam em uma só matéria, o principal hospital de Metrópolis havia sido tomado por um grupo terrorista que fazia exigência em dinheiro ao presidente, e a cada hora que se passava sem que a exigência fosse cumprida, um refém morreria ao vivo. A polícia havia entrado em ação junto com a SWAT, porém, todas as tentativas das autoridades de combater este grupo foram rechaçadas de maneira sobrenatural, deixando evidente que o grupo era formado por perigosos mutantes.
 
O Controle de Mutantes logo detectou que este grupo era liderado por um indivíduo chamado Mortimer Toynbee, conhecido como Groxo. Os outros não passavam de derrotados de categoria baixa que nada mais faziam com seus poderes além de cometer crimes. Então, a Falcon X logo foi contactada, pois somente um homem poderia entrar naquele lugar, prender aquelas aberrações e resgatar os reféns sem mais baixas. O Comandante Greymorning!
 
Após um mapeamento do prédio, o comandante é informado de que a melhor maneira de entrar seria de forma furtiva por uma passagem aos fundos, onde o lixo hospitalar era despejado. Munido de seus equipamentos e de sua arma, ele segue por um beco escuro e logo localiza a porta. Mas no meio do caminho também detecta uma presença, uma silhueta jogada ao chão, que num primeiro instante fez Greymorning pensar ser um mendigo descansando, quando na verdade se tratava de um mutante conhecido como um antigo herói inglês. Era o Capitão Britânia estendido no chão sujo, com suas roupas lembrando a bandeira da Inglaterra e o vermelho delas ganhando um novo tom com o sangue que escorria de seus ferimentos. Ainda estava parcialmente consciente...
 
- Por favor, salve-a... Minha irmã... Nós tentamos ajudar, mas eles nos pegaram... – Ele balbucia ao ver Greymorning, colocando em sua mão um brasão dos X-Men rachado e manchado de sangue.
 

Em seguida, ele desmaia...   
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 269
Data de inscrição : 06/05/2016

Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Comandante Greymorning - Não Negociamos com Terroristas

Mensagem por leesiuloong em Qui Ago 31, 2017 9:25 pm

Relatório de Missão -

Era um dia comum, focava em tentar entender o maquinário desse mundo e como poderia evoluir junto a ele, a tecnologia era boa, mas poderia ser melhor servida até que o alarme dispara. Conhecendo já de prévia sabia que algum mutante estava fora de controle.

Tomo um banho e me arrumo, a armadura estava quase pronta e precisava de tempo, mas sempre algum baderneiro no caminho. Atentado às noticias descubro que Groxo mais uma vez estava aprontando. Dessa vez ele seria detido e eu tinha motivos para isso, não apenas acusações passadas.

Prontifico-me a ir de imediato, no caminho sobre o ombra da Sentinela vou analisando a planta do prédio. A viagem é rápida e o grande robô se faz de chamariz na frente do predio, ao todo ele analisa e identifica onde está Groxo.

"Quinto andar junto com mais três mutantes"

Fazendo que que a Sentinela chame atenção, vou para a lateral em um beco, um ponto de acesso até o interior do prédio porém sou chamado atenção para um mutante ao lado, a principio penso se tratar de um mendigo, mas o reconheço, Capitão Britania e estava ferido, o mesmo me pede ajuda então pensando um dos 3 mutantes era a bela e letal Psylocke.

Ela era forte segundo os registros, mas mesmo assim tinham vários inimigos e Groxo era astuto. Coloco o Capitão em um canto e pelo rádio aviso a minha equipe a posição dele. Adentro então ao prédio, estava tudo calmo, mas sabia que era o momento, analiso o local com minha visão de calor, vi que algumas pessoas ainda estavam lá, seriam reféns ou humanos ajudando?

Sigo calmamente com a arma em punho até um agrupamento onde estavam essas pessoas, elas se assustam achando que sou um dos terroristas, mas tento as acalmar, não era necessário muito dar um pouco de atenção e mostrar a saida era o suficiente, do lado de fora minha equipe que ajudava o Britania resolve fazer a escolta.

Volto ao local onde estava e escuto um assobio, alguem se aproximava e pela calma devia ser um dos terroristas, ele chega na sala e começa a gritar sobre onde os reféns estavam, estava nervoso e esbravejando, eletricidade emergia de seu corpo, reclamando que Groxo iria mata-lo, mal ele sabia que eu estava ali e usando minha arma previamente modificada para paralisia atiro sem dó. Tamanha era a preocupação dele que nem me viu chegar, talvez sentiu o impacto, mas agora paralisado seus raios não incomodavam mais. Mentalmente entro na mente dele e descubro onde estava Psylocke e onde estava Groxo. Ela estava um andar acima e ele no ultimo.

Nem me dou ao trabalho de amarra-lo, aviso ao esquadrão de limpeza que o primeiro andar estava limpo e com um embrulho, eles saberiam o que fazer. Sigo subindo, segundo andar estava totalmente bagunçado, mas sem ninguém, então tinha que ir ao terceiro, estava preocupado, mas conseguia sentir a mente de Psylocke, ela estava ferida, mas consciente. Foi algo que confesso ser estranho me senti confuso e aquela energia mental me atraiu bastante, conversamos brevemente e ela era meus olhos, mentalmente conseguia conversar com ela e isso me ajudou, ela parecia cansada então conversei com ela sobre vários assuntos, em uma tentativa de mante-la acordada.

Chego até o local onde ela era mantida refém, estava muito mal, amarrada e quase inconsciente, um mutante que não estava nos arquivos demonstrava seu poder transformando seu corpo em chamas. Não era um tocha humana, mas se vangloriava disso com palavras de desdem. Miro o mesmo, mas piso em algo que chama atenção dele. Virando para mim ele lança uma bola de fogo e ameaça matar a refém. Vejo sobre a cabeça dele um Sprinkler e não penso duas vezes, consigo ativar o mecanismo que jogando agua sobre ele e a refém o faz apagar a chama, não, não era pela agua e nem pelo pouco poder do mesmo, mas ele era novato e não controlava bem o poder e o susto o desconcentrou. Então a refém joga a cadeira pro lado e eu atiro o paralisando.

Soltando a refém digo que está tudo bem, e que se ela descesse um andar estaria segura, mas ela estava fraca demais para isso, pego-a em meu colo e volto com ela, não tinha tempo, mas era uma vida, o esquadrão de limpeza estava no segundo andar, nessa descida conectamos nossa mente e bom, voltando entrego ela para ser levada sob cuidados médicos, e aviso sobre o mutante. Psylocke então perde a consciência.

Sigo até o ultimo andar onde Groxo estava, mas ele havia sentido que algo não estava bom e me esperava, apesar do pouco espaço do andar ele era muito agil e não consegui mirar nele, ele esquivava dos tiros e com sua lingua conseguiu me desarmar. Esperto pensei, agora eu me defendia dos ataques dele, caio e ele em um misto de exibição e deboche começa a saltar falando sobre o mim. Respiro fundo e me concentro, corro até onde estava a arma e consigo pega-la, mas era difícil mirar naquela criatura saltitante. Uso então uma tática nova, adentro em sua mente e consigo sugerir um padrão de saltos, assim que ele cai e começa a fazer o padrão atiro 3 vezes.

Em sua mente descubro que ele estava atrás de informações sobre o mutante Magneto e aquele predio escondia isso. Saio e vou até os mutantes aliados, deixando Groxo para a limpeza.

Fim do Relatorio-


_Não havia nenhuma informação sobre Magneto naquele local, Greymorning.

_Não senhor - digo a Forge.

_Seria interessante, talvez pudesse ser util, mas como parece ser invenção do Groxo, missão concluida.

_Senhor, tem um envelope na sua mesa, sobre um tal de Eric, mas no predio não tem nenhuma informação.

Forge sorri discretamente e me dispensa, saindo da base vou até a ala médica visitar Psylocke, aquela união mental desencadeou um sentimento forte, deixo um lirio lá e fico até ela acordar o que se deu em dois dias nesse periodo mantivemos um contato telepático leve, mas intenso na qual a informei que estava tudo bem, na verdade me envergonho de ter dormido e ela me acordado. Seu olhar estava diferente estava penetrante e quente, eu estava ficando com calor, aquela mulher era maravilhosamente linda e eu a desejava, então me dou conta de que meus pensamentos ainda estavam ligados aos dela e portanto não era eu que a desejava, mas um desejo mutuo acontecendo. Minha ultima ação antes de beija-la foi desligar as cameras de segurança e então nos tornamos um só corpo.

_________________

avatar
leesiuloong

Mensagens : 69
Data de inscrição : 06/05/2016

Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com/t32-comandante-greymorn

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Comandante Greymorning - Não Negociamos com Terroristas

Mensagem por Admin em Sab Set 02, 2017 12:46 am

Avaliação: 


Em um olhar superficial, eu acreditei que a história valeria menos de cinco por ser muito curta. Porém, lendo com a devida atenção, eu percebi que apesar do tamanho, a história é boa e muito clara. Faltou é claro a devida profundidade e trabalhar mais o enredo e os diálogos, mas tudo saiu razoavelmente bem. 


Premiação: 


6 xps
6 pontos de sabedoria temporários. 
Aliada - Psylock
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 269
Data de inscrição : 06/05/2016

Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Comandante Greymorning - Não Negociamos com Terroristas

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum