Excelsior - As Estrelas Nunca dormem

Página 7 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Ir em baixo

Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem

Mensagem por Admin em Qui Maio 10, 2018 11:55 pm

Aquele tempo enclausurado na nave havia deixado Wrath a ponto de explodir. Eles não sabiam o risco que corriam. Era loucura trancafiar um tigre e permanecer na mesma jaula, e um simbionte era algumas dezenas de vezes pior do que um tigre. Mas com alguma dificuldade, a doutora consegue conter o simbionte, ao menos evita que ele faça alguma coisa para prejudicar a viagem.
 
 
Embora ouvisse o tempo inteiro que a civilização do planeta Origae-6 era totalmente pacífica, Annabelle não estava convencida de que obteriam ajuda. De fato, o grupo estava invadindo o lugar, e nem tentando pareceriam amistosos. Além disso, não tinham nada a oferecer em troca. Como esperar que esta civilização lhes daria gratuitamente uma nave nova? Entretanto, o pirata que os levou até esse planeta parecia convencido de que o grupo conseguiria.
 
 
Henry era o menos afetado pelos dias naquela nave. Tudo ali era uma incrível novidade para seus olhos infantis. Enquanto os outros pareciam sisudos e silenciosos em seus cantos, o garoto usava seu celular para tirar foto das coisas incríveis que passavam pelas escotilhas da nave. Tais imagens eram um ótimo álibi para evitar uma bronca do Sr. Stark, ao mesmo tempo em que algumas ficariam ótimas postadas em seu instagram.
 
 
Em sua mente, Mortuus tinha total noção do perigo que lhes esperava naquele lugar. O pirata falava de um planeta tranquilo de civilização pacífica, mas a presença da morte, evanescendo aos poucos, lhe dizia outra coisa. Relutantes, seus companheiros abandonam a nave, pisando sobre a margem de uma baía de águas escuras e tranquilas. Pela reação dos três, o ar era respirável e a atmosfera propícia para a vida. Talvez aquela sensação não passasse de uma impressão, talvez seus sentidos mágicos estivessem confusos por conta da viagem desagradável. De qualquer forma, Mortuus quer ter certeza.
 
Mortuus: Morte 5 + Energia 5 (Dif: 6) = 4 sucessos.
 
O jovem deus da morte usa sua magia para distorcer a membrana que separava o mundo físico do material e convoca a sua presença o fantasma de um dos seres que fazia parte da civilização daquele lugar. Mortuus se surpreende ao ver surgindo ao seu lado direito um indivíduo de quase três metros de altura que lembra um humano fisicamente forte e de pele branca com o leite. Ele possui um rosto fechado, mas não era de forma alguma hostil.


Espírito:


 
- Corra. Fuja deste lugar o quanto antes. – Esse espírito avisa ao deus de maneira muito rígida.
 
 
Do lado de fora, Spiderboy usa a invisibilidade de seu traje para desbravar aquele planeta e servir de trunfo para seus companheiros. Wrath faz o mesmo, alterando a composição de seu corpo para se tornar completamente invisível em relação ao ambiente. Demoniza prefere não deixar seus companheiros para trás e também sai da nave, conhecendo o ambiente frio e desolado de Origae-6.
 
Porém, uma vez do lado de fora, os três começam a perceber coisas estranhas naquele lugar. A mata alta fazendo um leve farfalhar ao longe. As águas da baía agitando-se como se algo tivesse emergido e depois submergido rapidamente. O sentido aranha de Spiderboy começa a ficar mais intenso, mas não era necessário poderes especiais para entender que havia algo de errado. Demoniza pode sentir isso em forma de arrepios em sua pele, enquanto Wrath pode sentir o ambiente se tornando desconfortável. 
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 385
Data de inscrição : 06/05/2016

Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem

Mensagem por Wrath em Sab Maio 12, 2018 12:01 pm

Finalmente andar em algo que não é de metal, ok que essa devia ser alguma floresta cheia de todo perigo capaz de estuprar a alma pra fora de nós, mas ao menos não é uma gaveta cruzando o espaço, vamos ver o que achamos nesse lugar, qualquer coisa que de pra matar tá ótimo, ah esqueci o povo desse lugar não gosta de violência, ahh merda, o que falta agora, perdidos alguns bilhões de anos luz de casa, o que poderia dar errado huhuhu, merda de galaxia, huh? Hmmmm está ouvindo? Nem eu, não há barulho de vida, a não ser que, escutamos o mato agitar, hmm calmo demais...



Esse lugar não estava dando os sinais que queríamos, huhuhu eramos soldados de brinquedo ali no meio do mato, seja lá o que for melhor não ser nada que possa nos ver invisíveis a não ser que... Vemos Demoniza nos acompanhando... Melhor ficarmos quietos, vamos ver o que sai, por via das duvidas, nós não estamos aqui até o ulti... Escutamos algo no rio, mas não tinha nada lá...



Isso está próprio demais, não sei que maldito bando de viados vive aqui mas a primeira coisa que saltar pra cima vai pintar esse lugar de vermelho, eles gostando ou não de violência, abaixo fechando as garras nas mãos fazendo uma massa, vamos ver se isso é só paranoia...



Off: Me abaixar preparando uma rede nas garras, caso algo salte para cima de nós, eu jogo a rede e esquivo por baixo.
avatar
Wrath

Mensagens : 38
Data de inscrição : 13/10/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem

Mensagem por Demoniza em Dom Maio 13, 2018 9:59 am

O planeta era bom para nós. Não temos problemas quanto a oxigênio e gravidade. Só é um pouco frio demais. Mas esse silêncio é o que me deixa preocupada.
 
- Nenhum ser vivo se aproximando com o barulho da nossa nave, nenhum animal por perto. Isso é normal?
 
Sinto um arrepio na pele e ao msm tempo começo a ver coisas se movendo ao redor da nave. Recuo até a plataforma pra não ser pega pelas costas e inflamo as minhas mãos.
 
- Fiquem atentos. Acho que temos companhia...
 
Me mantenho atenta a td ao meu redor. Se for necessário me protejo ou protejo alguém.
avatar
Demoniza

Mensagens : 32
Data de inscrição : 01/01/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem

Mensagem por Tony.spider em Qua Maio 16, 2018 1:29 pm

Me afasto um pouco... Me mantinha invisível... Olho o local... Como a garota falou...

Sem pássaros (ou o quer que voe aqui)...

Vejo sinais de pequenas movimentações... Podia ser apenas o vento... Mas meu sentido aranha dispara... Alem do sentido, uma sensação de panico e medo...

Onde eu fui me meter... Eu só queria evitar assaltos... Quero ir pra casa...

Em Nova York, Peter me acompanhava pelos prédios, a nossas presença já causava certo receio aos bandidos... Eram só homens armados... Mas aqui...

Fico atento aos arredores... Tento ver se as movimentações vem de todos os lados ou de uma direção apenas... Caminho de volta, encurtando a minha distancia do grupo... Algo não estava certo... Não podia me afastar...

Iria disparando na grama próximo a mim teias no chão... Se algo passasse por cima, teria ela presa nele, podia atrapalhar... Caso meu sentido disparasse um alerta, iria me esquivar...

_________________
"Nós somos quem escolhemos ser... Por isso, escolha!"
avatar
Tony.spider

Mensagens : 33
Data de inscrição : 10/10/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem

Mensagem por Mortuus em Sab Maio 19, 2018 11:29 pm

Fico na nave enquanto converso com o espectro:

_O que aconteceu? Sinto a presença de minha mãe aqui e imagino que uma grande onda de morte aconteceu, quem fez isso e por que?

Esperava a resposta enquanto, tentava conjurar mais e mais desses espectros. Algo estava errado e eu precisava conhecer o território antes de adentrar, confiava que meus aliados não iriam perecer agora, então eu tinha que aproveitar;

Concentrava-me exclusivamente para convocar espectros;

Off: gasto fdv e energia.
avatar
Mortuus

Mensagens : 36
Data de inscrição : 11/10/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 7 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum