Aqui se morre herói, ou se vive tempo o bastante para se tornar vilão.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Excelsior - As Estrelas Nunca dormem

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
AutorMensagem
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 430
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Fev 18, 2018 11:03 pm

Do pára-brisas da nave, Wrath observa a cena cruel dos piratas confusos brigando e sendo abatidos pelo novo contingente liderado pelo Korbinita. Aquele era um ser perigoso de se enfrentar, então o simbionte pede que sua hospedeira siga até o painel para tentar colocar aquela nave em movimento antes que fosse tarde.
 
Doutora Audrey: Inteligência 3 + Linguística 0 ( Dif: 8 ) = 2 sucessos.
 
Incentivada por Wrath, a doutora se aproxima do painel onde variados botões se estendiam. Era difícil dizer para que serviam, mas Audrey se arrisca com a linguagem deles e puxa uma alavanca. A nave então começa a vibrar, ganhando vida. Os propulsores foram ativados e ela levita do chão, mas lá fora, o Korbinita e os piratas executores acabam sendo alertados e começam a apontar suas armas.
 
 
Henry ainda estava impressionado com o truque de Mortuus. Sem motivo algum, aqueles piratas começaram a brigar entre si, permitindo ao grupo entrar em uma das naves em segurança. Não era todos os dias que se via algo assim. Mas de repente, uma cena trás certo aperto ao coração do menino.
 
Mesmo as perigosas ruas de Nova York não prepararam os olhos de Spiderboy para aquela cena de execução que acontecia lá fora. Seres que trabalhavam juntos, por motivo algum, atiravam uns contra os outros, matando-se entre si. Provavelmente por algum motivo fútil, como se uma vida não valesse nada. Henry queria ir embora daquele lugar o quanto antes, e sua esperança é atendida quando a nave é ligada, começando a levitar.
 
 
Annabelle observa o painel da nave junto a Dra. Audrey. Apesar de ser uma cientista da Terra, a mulher demonstra inteligência ao conseguir ligar os propulsores e fazer a nave levitar. Isso era um grande avanço, e a mutante tenta dar sua contribuição tentando entender melhor a linguagem alienígena naquele painel.
 
Demoniza: Inteligência 3 + Linguística 2 (+3D por FdV) ( Dif: 8 ) = 1 sucesso.
 
Apesar de ter mais habilidade com idiomas do que a doutora, isso acaba se restringindo às línguas da Terra. Annabelle pouco consegue entender daqueles pictogramas estranhos de formas mais variadas. A mutante queria encontrar os escudos, mas não tinha ideia sobre qual botão apertar ou para onde olhar naquele painel enorme.
 
 
Com os olhos de um deus da morte, Mortuus observa aquele massacre, vendo espíritos confusos abandonando daqueles que caíam ante a chuva de disparos de seus iguais. Sem qualquer remorso, ele se vangloria da confusão que criou, um sentimento justo visto que foram aqueles mesmos piratas que massacraram seus fãs, seus primos e o raptou.
 
Mortuus: Energia 5 + Morte 5 (Dif: 6) = 4 sucessos.
 
Com um simples desejo, um daqueles fantasmas confusos simplesmente desaparece do hangar e se materializa perante a Mortuus. A ordem do perpétuo é simples e o espírito se vê incapaz de negá-la.
 
- Esse aqui liga a nave. – Diz ele, apontando para a alavanca que a doutora acabava de puxar. – Esse manobra. – Diz ele, apontando para uma outra alavanca. – Esse atira. – Termina o fantasma, apontando para um gatilho sobre a alavanca.
 
Mortuus: Energia 5 + Morte 5 (Dif: 6) = 6 sucessos.
 
Após tomar lições sobre o painel, Mortuus olha lá para fora, vendo os piratas que sobraram prestes a atirar contra a nave. Com isso, ele mais uma vez usa seu controle sobre os mortos, ordenando que os fantasmas dos caídos invadam os corpos dos soldados de pé. Isso é feito, e os espíritos possuidores usam seus novos corpos para correrem na direção da celas, confundindo um pouco o Korbinita.
 
- Voltem aqui! Para onde pensam que vão, imbecis?! – Grita a criatura enfurecida.  
 
 
Doutora Audrey: Destreza 8 + Condução 0 (Dif: 7) = 2 sucessos.
 
Seguindo as instruções de Mortuus, a Doutora puxa a alavanca que representa os controles da nave, mas sua falta de prática com veículos se torna evidente, e a estrutura da nave se choca contra as caixas e com as outras naves paradas, fazendo com que a manobra demore o bastante para que o Korbinita agisse.
 
Korbinita ataca: Destreza + Briga (Dif: 6) = 28 sucessos.
Korbinita (Dano: Força) = 15 sucessos.
 
Com enorme velocidade, o Korbinita avança contra a nave em que se encontrava o grupo, acertando um soco em um dos propulsores. O objeto é feito em pedaços e a nave começa a perder o equilíbrio. Luzes vermelhas começam a piscar do lado de dentro, enquanto o painel denuncia um enorme dano, comprometendo a capacidade de vôo do veículo.  
 

- Aonde pensam que vão? – O Korbinita urra furioso do lado de fora, preparando-se para atacar a nave mais uma vez. 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Wrath

avatar

Mensagens : 40
Data de inscrição : 13/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qua Fev 21, 2018 3:12 pm

Um plano desesperado, huhuhu talvez, mas o que seria se não tivesse essa graça não? Não era facil manobrar ali, ao menos para nós, mas teríamos que fazer uma aula na base da tentativa e erro ali, havia ansiedade no ar, as coisas estão animadas, eramos como um bando de lunáticos num hospício em chamas, mas ao menos nós tínhamos um plano mas antes que conseguíssemos fazer algo, o grandão nos pega e danifica a nave, escutamos sua ameaça, rugimos e rimos alto;



-Volta pra eqüestria seu filho de um cu!!!- Gritamos em resposta pro cara de cavalo.



Olhamos para o Cantor e Annabelle, e perguntamos;




-Rwraaarghh!!! Alguém sabe como funciona essa merda de nave?



Não lutamos tanto para acabar assim, ele era mais forte que nós? Sim, mas eramos mais insanos que ele, só precisamos saber o que fazer, huhuhu ou morrer tentando, não vamos entrar na noite calados.



Off: Aguardar o que dirão, e fazer de imediato o que pedirem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mortuus

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 11/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Fev 25, 2018 7:24 am

Mostro para a todos o que descobri, explico sobre as alavancas e o funcionamento e pergunto sobre escudo, olho ao redor, vejo pessoas que foram envolvidas nessa situação por mim e isso me deixava um pouco triste.

Volto a ser imaterial (uso fdv) e assim que consigo digo a meus aliados:

_Alguns de vocês entraram nessa enrascada para me ajudar, eu não posso decepcionar meus fãs, - sorrio para Audrey e beijo a mão de Demoniza, passo a mão na cabeça de Henry - vou ganhar algum tempo até que vocês cheguem na outra nave, essa está avariada.

Na minha forma espectral chamo os meus aliados possuídos:

_Caro senhor por favor, não seja rude, não gostaria de ter que ser desagradável com você, até o momento me segurei ao máximo para cumprir a promessa que fiz ao jovem fã. Não me force a quebrar minha palavra.

Dizia enquanto caminhava ao redor, tirando a atenção dele da nave, permitindo assim que meus aliados pudessem trocar de veiculo e aguardando meus soldados chegarem.

_E alias que bagunça você fez aqui, atirando em seus próprios companheiros.

off:fdv para ficar em forma espectral
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Demoniza

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 01/01/2017

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Fev 25, 2018 9:44 am

O alienígena la fora tinha uma força sem limite diferente da dos piratas. Com um soco só ele quebrou uma parte da nave, deixando avariada. 


"Eu devia ir lá fora e segurar esse monstro pra que os outros fujam, talvez seja a única chance de alguém sair vivo desse lugar"


A doutora ligou bem a nave mas pilotava com dificuldade, atropelando e esbarrando em td pelo caminhos. 


- Ninguém aqui assistiu Star Wars? Verifiquem se a nave tem escudos e canhões!


Se as coisas se complicassem iria abrir a porta e sair pra atrasar aquele monstro. Minha obrigação era garantir que tds escapassem com vida.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tony.spider

avatar

Mensagens : 35
Data de inscrição : 10/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Sex Mar 02, 2018 8:29 pm


Assim que a nave começa a se mexer... O alien lá fora salta... O soco que ele aplica faz toda a nave tremer...

Eita... Meu deus...

Fico próximo do grupo... Se por acaso o alien quebrasse o vidro iria disparar teia de forma a paralisa-lo... Sabia que não seria suficiente, mas... Qualquer segundo era melhor que nada... Ouço o que a garota fala sobre star wars e falo...

Claro!! Mas somente os 6 filmes... Nada desse Jedi-Emo que fizeram... Quer dizer... Sim... Essa nave deve ter escudos e armas... Mas... O problema é saber qual...

Tento me lembrar dos filmes e jogos... Os controles de armas e escudos sempre tem que ficar em uma posição facil para o piloto apertar... E armas são armas em qualquer lugar da galaxia... Então... Iria procurar no controle algum gatilho que pudesse ser similar a de uma arma...

Troquem para a outra nave... Vou tentar atirar com essa nessa mistura de Cavalo e Thor

_________________
"Nós somos quem escolhemos ser... Por isso, escolha!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 430
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Mar 11, 2018 7:29 pm

A situação estava se tornando crítica quando parte da nave escolhida pelo grupo é destruída, comprometendo a sua capacidade de vôo. Lá dentro, Wrath se via em total desespero enquanto a Dra. Audrey tentava sem sucesso conduzir o veículo, esbarrando nas paredes e derrubando as caixas pelo chão. Com pouca esperança de sair daquele lugar, o simbionte se vira para seus companheiros perguntando-os se alguém conseguiria pilotar o veículo.
 
 
Ao ver a força do inimigo e constatar que ele nunca permitiria que saíssem de uma maneira tão fácil, Annabelle julga que foi um erro não ter ficado para lutar com aquele pirata. Mesmo que não tivesse chance de vencê-lo, ela queria ao menos atrasar a criatura para que seus companheiros pudessem fugir.  Enquanto pensava isso, a mutante indaga se na nave não havia canhões ou escudo para protegê-los.
 
- E-E não sei. Não entendo esse maldito painel! – Lamenta a Dra.Audrey, confusa enquanto tentava estabilizar a nave ainda fora de controle.
 
 
Quando estava assustado, Henry tentava fazer algumas piadas para suavizar um pouco a situação. Talvez houvesse dado certo, pois o garoto reúne um pouco de coragem e sugere que os outros partam para outra nave enquanto ele fica para tentar localizar o gatilho e os escudos.
 
Spiderboy: Raciocínio 3 + Ofícios 1 ( Dif: 8 ) = Nenhum sucesso.
 
Henry tenta reunir sua experiência e vídeo games e filmes para tentar os canhões e o escudo, porém, em Star Wars essas armas ficavam em um determinado lugar, em Star Trek ficava em outro, assim como em Star Fox ficava em um ponto diferente dos outros dois. O garoto se via perdido, acabando por não encontrar esses gatilhos em lugar algum.
 
 
Enquanto uns apenas pensavam em se sacrificar, Mortuus decide tomar a iniciativa. O lugar estava uma bagunça. Seres vivos morriam de todos os lados, enquanto seus companheiros estavam prestes a serem mortos também. Ainda não havia chegado a vez deles, compreende o jovem filho da Morte ao tomar sua decisão.
 
Mortuus: Energia 5 + Morte 5 (+3D por FdV) (Dif: 6) = 8 sucessos.
 
Mortuus assume sua forma espectral, a matéria viva de seu corpo desaparecendo e deixando apenas uma pálida imagem sua no lugar. Como se estivesse se despedindo, ele sorri para a Dra. Audrey, beija a mão de Demoniza e acaricia a cabeça de Henry sem que eles percebam, e então atravessa a nave, parando do lado de fora, onde o violento alienígena fazia a sua destruição.
 
Com uma simples ordem sua, os fantasmas que possuíam os piratas retornam ao hangar, juntando-se ao seu mestre. Isso finalmente chama a atenção do Korbinita, que ainda tenta entender se aqueles eram mesmo seus comandados.
 
- O que? Quem é você? Um fantasma? – Indaga o pirata. – Não importa! 
 
O korbinita usa sua força para erguer uma pesada caixa e sem se importar se os piratas junto a Mortuus eram seus homens ou não, ele a lança. Mas a caixa pesada acaba passando direito pelo jovem deus, e tudo que faz é esmagar três piratas que estavam atrás do mesmo.
 
- Desgraçado. Então é você quem está fazendo estes truques! – Ele esbraveja.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Mortuus

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 11/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Mar 11, 2018 10:31 pm

Estava dando certo, tinha chamado a atenção do Korbinita e esperava que meus aliados conseguissem sair e ir para outra nave, eu sabia que eu era o alvo principal enquanto eles foram pegos no "fogo cruzado" e não era justo.

Ouço ele ficar nervoso me questionando sobre eu ser fantasma, enquanto arremessa uma gigantesca caixa. A caixa atravessa meu corpo espectral e derruba três espectros, os faço possuírem mais três corpos que estavam feridos de forma seria, mas que poderiam se mover.

Já que ganhei a atenção do inimigo, me posiciono de forma e ele ficar de costas para nave enquanto digo:

_Não sou um fantasma, sou um deus do rock.

Começo então a me mover junto com 16 espectros enquanto cantava:

"t's close to midnight
Something evil's lurking from the dark
Under the moonlight
You see a sight that almost stops your heart
You try to scream
But terror takes the sound before you make it
You start to freeze
As horror looks you right between your eyes
You're paralyzed
'Cause this is thriller
Thriller night
And no one’s gonna save you
From the beast about to strike
You know it’s thriller
Thriller night
You’re fighting for your life
Inside a killer thriller tonight, yeah
Ahahahahahahahaha
I'm gonna bring it tonight"

Todos os possuídos estavam dançando no mesmo ritmo, era uma homenagem e sabia que ele ficaria um pouco confuso. De certa forma também era um presente para o Spider Boy, se eu não conseguisse voltar seria meu ultimo show, mas eu em meu interior sabia que ia ser possível, eu sou filho da Morte e nada para mim era impossível.

Caso consiga que ele foque a atenção em mim, o 17 espectro ( de preferência alguém que saiba pilotar) vai pegar um dos corpos perto da nave e escoltar para a proxima nave ainda intacta, e cada soldado que o Korbinita derrube vai ser subsistituido o corpo.

off: se necessário gasto energia e fdv
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Wrath

avatar

Mensagens : 40
Data de inscrição : 13/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Ter Mar 13, 2018 9:17 am

Os aliens se juntam e isso parece ter distraído o grandão, seja lá como, não deve durar muito, era nossa chance sairmos de alguma forma no meio do caos. ou não, huhuhu não era o tipo de coisa que se devia olhar nas estatísticas para procurar respostas, de qualquer forma, era bom corrermos, enquanto isso o garoto e a garota falam sobre star wars;



-Pssshh nada pessoal, mas para nós só a trilogia original foi boa, a unica coisa legal que a segunda teve foi a luta anakin vs obi wan, AAHhh que se dane, vocês dois vamos logo terminar com isso, a apple jack ali não vai ficar de bobeira por muito tempo, huhuhu adrenalina é boa mas já tivemos nossa cota por hoje!



Audrey lamenta por não puder traduzir ou entender os comandos, huhuhu não tem problema, ninguém sabe que porra querem dizer essas coisas, digo para ela em mente;



-Huhuhu não tem problema, só significa que deve haver outra solução, nem todo mundo sai treinado pra ler seja lá que porra seja isso tudo, imagina voar no espaço sem saber, recuar dessa decisão foi a melhor escolha.



Como o garoto pede ficamos invisíveis e nos preparamos para ir a outra nave, teríamos que queimar um pouco de miolo agora, vamos, nos deliciem com o cheiro de neurônios fritando.



Off: Ficar invisível e sair da nave.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tony.spider

avatar

Mensagens : 35
Data de inscrição : 10/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Ter Mar 20, 2018 11:50 am

Olho entre os controles... Quando toco em um... Vejo na mente outro botão que parece de outro filme... Mas em outro, era diferente... Me vejo perdido...

Droga... Não tem jeito...

Ao ver que todos estão indo... Procuro sair com Demoniza o mais rápido dali... Não sei o que o Sr. Morttus, estava fazendo... Ele se cercou dos soldados e esta cantando... Uma parte de mim queria assistir, mas tínhamos que pilotar aquela nave o mais rápido possível...

Vamos rápido... Alguém precisa entender esses controles e nos tirar daqui...

Iria ficar atento a ação de Morttus, em parte vendo o show em parte preocupado e pronto a entrar em ação...

_________________
"Nós somos quem escolhemos ser... Por isso, escolha!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Demoniza

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 01/01/2017

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Mar 25, 2018 11:26 am

- Esqueçam Star Wars, era só o exemplo não o motivo da discussão.
 
O pessoal na nave tava um pouco perdido. Audrey insistia em pilotar mas sem mta habilidade pra isso. Então eu vejo o Mortuus lá fora e me desespero.
 
- Será que ele ficou maluco? Mortuus sai daí!
 
O plano dele era servir de isca pra que a gente pudesse mudar pra uma nave nova, mas isso é doideira. Era pra eu estar fazendo isso, se aquele alienígena acertar ele estará morto igual seu nome.
 
“Não posso perder ninguém aqui”
 
Junto com Wrath e Spiderboy vou correndo em direção a outra nave mas se a coisa ficasse feia para o Mortuus eu iria lá ajudar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 430
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qui Mar 29, 2018 2:12 pm

Mortuus tinha a sua frente um Korbinita em estado de fúria. Muitos estariam assustados diante de tal cena, mas para o jovem deus da morte, tudo estava sob controle. Seu plano era distrair aquele alienígena para facilitar a fuga de seus companheiros, enquanto mais Mortuus o provocava, mais ele tentava matá-lo.
 
Porém, os socos da criatura passavam direto pelo seu corpus, incapaz de feri-lo naquela forma fantasmagórica. Em reação a isso, Mortuus começa a cantar e a dançar em homenagem a um ilustríssimo artista de seu mundo, fazendo com que os fantasmas escravos de sua vontade começassem a dançar também, possuindo os corpos daqueles piratas ao seu lado. Então, frustrado, o Korbinita começa a atacar seus próprios comandados, gritando que não passavam de idiotas traidores. E nessa distração, Mortuus ordena que um espectro que saiba pilotar siga em direção a nave de seus companheiros.
 
 
Dentro da nave destruída, Wrath divagava sobre a trilogia Star Wars enquanto a Dra. Audrey ainda insistia em vão em tentar pilotar. A nave continua flutuando de maneira torta, chocando-se com caixas e batendo nas paredes sem conseguir se estabilizada. Então Wrath faz com que a doutora se levante, desistindo daquilo para seguir um plano geral de partir para a outra nave enquanto lá fora Mortuus distraía aquele perigoso Korbinita.
 
 
Henry ainda se via confuso com a atitude de Mortuus. Já era uma grande loucura ir lá para fora com aquele alienígena perigoso ameaçando, pior ainda ficar provocando daquela forma. Então Mortuus começa a dançar os passos de Thriller, e tudo passa a fazer menos sentido quando aqueles piratas começam a acompanhá-lo como os zumbis faziam no clipe. Embora seu ídolo se comportasse da maneira mais excêntrica, isso estava dando muito certo. Era a oportunidade perfeita para o grupo trocar de nave.
 
 
Annabelle estava perplexa com a imprudência que Mortuus demonstrava ao ir lá para fora confrontar aquele monstro destruidor. Por enquanto, aquele plano arriscado estava dando certo, Mortuss conseguia distrair o alienígena sem correr perigo, mas Demoniza se mantém preparada para intervir a qualquer instante se preciso. Observando atentamente a cena, a mutante corre para trocar de nave junto a seus companheiros.
 
 
Wrath, Spiderboy e Demoniza conseguem chegar à Star Jellyfish, uma nave de médio porte da pequena frota de Yondu. A nave oferecia as mesmas condições da última, era espaçosa, aerodinâmica e possuía um painel de difícil compreensão. Porém, quando o trio se mostra desanimado para tentar desvendar aquela linguagem, um Ravager embarca, surpreendendo-os. Uma luta começaria ali? Não se dependesse deste pirata espacial, que passa por todos sem dizer nada e se senta no painel. As nave é ligada, turbinas são ativas, toda a computação no interior se acende. Com relativa habilidade, aquele Ravager tira a nave do chão e a manobra em direção à porta do hangar, pressionando um dos controles e realizando um forte disparo para abrir caminho.
 
Lá fora, a dança de Mortuus é interrompida quando o vácuo espacial começa a tragar tudo que há no interior do hangar. A carga de Yondu é perdida, os cadáveres e soldados possuídos são lançados para fora sem resistência. O Korbinita finca os dedos no piso de ferro, tentando ancorar-se para não ser tragado também. Mortuus não tem resistência e começa a ser lançado em direção ao frio espacial. Uma vez lá fora, sua morte seria iminente!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Wrath

avatar

Mensagens : 40
Data de inscrição : 13/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Sex Mar 30, 2018 11:03 am

Enquanto nos deslocamos para a outra nave, o cantor distraia o grandão com um clipe improvisado, huhuhu, hoje fomos sequestrados por mercenários espaciais e na fuga ainda vimos um clipe do Thriller ao vivo durante uma despressurização espacial, huhuhu sei que estou longe de ter controle sobre minha razão doc, mas uma loucura dessas é sempre bom não acha?



Annabelle e Spiderboy logo se juntam a nós na outra nave mas o vácuo pega o cantor e o grandão, todos os zumbis desprevenidos do lado de fora, paramos por um breve instante enquanto a nave é ligada e olhamos, o caos das coisas voando ao nosso redor rumo a escuridão eterna do universo, e pensar que cruzei isso tudo sozinho, cruzei? AAHhhnão sei não lembro, escuto escuto vozes, sim as vozes da base,  até aquela daquela gorda que gritava, todas aquelas coisas incompreensíveis e só a sua se destacava, me ouvia, passei muito tempo no silencio do espaço? talvez, mas passei muito tempo no caos e sua voz ali era o que eu queria ouvir, mas toda essa imensidão não me é estranha, quanto tempo, tempo? Huhuhu tempo e razão são duas coisas que perdi a muito, mas ir pra lá desse jeito é que não é legal, se sobrevivessem, estariam mortos, mesmo que vivos, nada os resgataria lá, mas ele, eles, o vácuo vai pegar eles, ao menos para organismos assim é uma morte rápida, todo seu sangue congelando e evaporando ao mesmo tempo enquanto seus pulmões explodem, droga, por que não consigo parar de pensar nisso, o quer doc? É você que esta fazendo isso? Merda não temos tempo.



Desse breve devaneio voltamos e correndo até a porta gritamos;




-Ele não vai conseguir!!! Porra, Spider nos ajuda aqui. - Falamos com certa urgência.



Nos segurando com força na porta da nave, gritamos para o cantor;




-VAMOS TE PEGAR, FICA NORMAL!!!- Gritamos;



Como você disse doc, eu tenho que conseguir fazer alguma coisa direita, posso não te levar a perfeição como todos os outros symbiotes podem, posso ter estragado a sua vida, a desses que nos acompanham nessa maldita nave, a vida de muita gente, mas porra tenho que tentar, só não podemos errar dessa vez, ISSO ME DA UMA RAIVA DA PORRA, mas tenho que ao menos ter controle sobre mim mesmo, nem que seja a ultima coisa que eu faça;



-SPIDER NO TRÊS.....



-TRÊS!!!



Não sabemos o que o Spider fará mas esperamos que o cantor tenha nos ouvido e acredite em nós, não gostamos dele mas ele nos ajudou não? Ele te curou doc lembra? Nem ele nem o desgraçado ali vão escapar, mas ao menos farei algo certo por você, huhuhu olha só para min até pareço algo que se importa...



Off: Puxar o cantor com teia para dentro da nave, gastar 1 ponto de força de vontade



grrrr tá TÁ , depois disparar teia no cara de cavalo e prender ele no chão da nave onde ele se segura, gastar 1 ponto de energia.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Demoniza

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 01/01/2017

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Sex Mar 30, 2018 3:58 pm

Graças ao Mortuus a gente troca de nave mas não tava nada bem ainda. Ele tava lá fora com aquele animal. Quando chego na nave fico olhando lá pra fora apreensiva. 


- Vamos lá carinha, não entrei nessa nave atoa. 


Um dos piratas entra na nave, fico olhando pra ele esperando algum ataque mas ele vai direto para os controles da nave e começa a pilotar. 


- Ele vai nos tirar daqui ou o que?


Em seguida ele dispara contra a porta do angar, destruindo pra abrir passagem, só que com isso o Mortus começa a ser sugado pelo vácuo. 


- Não! Peguem ele!


Iria olhar pro chão procurando algum tipo de corda, corrente, fio ou bastão pra poder jogar pra ele. Se não tivesse eu msm iria lá fora me jogar pra agarrar ele e depois me segurar em algo pra voltar pra nave.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mortuus

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 11/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Abr 01, 2018 9:35 pm

Deu certo, alias certo até demais... um vácuo é criado com a explosão do hangar pelo meu espectro... mesmo em forma espectral eu vou sendo sugado, mas estranhamente eu não me preocupo, estava tranquilo e confiante.

Ordeno aos espectros restantes que sigam para a nave em fuga enquanto abro os braços e volto à forma não espectral. Dois aliados meus possuíam teias e eu tinha plena confiança neles, vejo que Demoniza se preocupa a ponto de querer saltar para me segurar, mas sorrindo eu faço um gesto de negativo, era perigoso demais para ela ali.

Esperava agora a teia, se eles não conseguissem me pegar usaria os corpos para criar uma corrente humana ( alien) e me segurarem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tony.spider

avatar

Mensagens : 35
Data de inscrição : 10/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qua Abr 04, 2018 11:16 am

Assisto a Sr Morttus dançar... Conhecia a musica... Mas ele usava os passos de outro astro da musica...

Ual... Isso renderia Milhões de Likes...

Mas então volto a minha mente para o real problema... Quando ainda estamos sem saber como pilotar... Um pirata entra na cabine e passa por nós direto... Ele se senta na cadeira e começa a pilotar a nave... Ao atirar contra a parede, logo tudo começa a ser sugado... Olho para Sr Morttus e o mesmo é lançado em direção ao espaço...

Ia procurar uma posição para lançar minha teia, me fixando com teia no local, para não ser sugado tb... Primeiro lançaria em Rede, para garantir pegar ele... E então lançaria outra diretamente nele para o puxar...

Vamos... A banda precisa de vc... O que será do Rock se vc morrer aqui ?

Iria Continuar soltando teia e o ancorando para puxa-lo para dentro da nave...

_________________
"Nós somos quem escolhemos ser... Por isso, escolha!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 430
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qua Abr 04, 2018 11:35 pm

A situação parecia resolvida. O escravo espiritual tira a nave do chão, manobra com enorme propriedade e dispara contra a entrada do hangar, abrindo caminho para a liberdade do grupo. Porém, lá fora ainda estava Mortuus, que facilitou a fuga de seus companheiros e agora estava prestes a morrer quando o vácuo espacial começa a tragar a tudo e a todos. Não havia muito o que o jovem deus poderia fazer senão confiar na ajuda de seus aliados. Então Mortuus volta à forma humana, começando a sentir o frio espacial e a pressão ferindo o seu corpo.
 
 
Dentro da nave, Annabelle observava toda ação pelo painel, e se desespera quando após a explosão Mortuus começa a ser tragado pelo espaço. Ele iria morrer se ninguém fizesse nada, então a mutante começa a buscar meios para ajudá-lo. Pelo chão, não havia nada parecido como uma corda, fio ou corrente para jogar em direção ao seu amigo, então ela abre a comporta da nave disposta a se atirar na tentativa de agarrá-lo.
 
 
Mas antes que Demoniza cometesse uma loucura, Wrath toma a frente da situação. O simbionte teve suas divergências com o cantor, mas agora é o que mais demonstra intenção se salvá-lo. Quase tão desesperado quanto a mutante, ele grita para que o Spiderboy una-se a ele em uma tentativa de salvar Mortuus que pode ser a única chance daquele aliado. Wrath então dispara a sua teia.
 
Wrath: Destreza 8 + Briga 3 (+3D) (Dif: 6) = 7 sucessos.
Wrath: Força 7 (Dif: 6) = 5 sucessos.
 
Spiderboy: Destreza 8 + Esportes 0 (Dif: 6) = 3 sucessos.
Spiderboy: Força 7 (Dif: 6) = 2 sucessos.
 
 
Henry lança sua teia, mas por pouco não foi tarde demais. Sorte a sua o simbionte ter conseguido lançar com maior precisão, abraçando o corpo de Mortuus com aquele fragmento esticado de seu próprio corpo. Mas o simbionte não teria conseguido sozinho agarrar o aliado e impedido que ele se perdesse espaço a fora, pois o vácuo era extremamente poderoso. Então a teia do Spiderboy finalmente encontra o corpo de Mortuus, contribuindo com sua força para puxá-lo.
 
Mortuus finalmente é trazido em segurança para dentro da nave, as roupas, cabelos e extremidades de todos sendo soprados fortemente, quase os puxando também. Wrath aproveita o momento para lançar parte de seu corpo também contra o Korbinita, para assegurar que ele também não encontrasse a morte ao ser tragado pelo espaço. Com o grupo unido mais uma vez e em segurança, a porta da nave é fechada com todos dentro. O pirata manipulado dá uma última olhada para trás, tendo a certeza de que estava na hora de partir, e apertando um botão no painel com toda força de que dispõe, a nave dá um forte solavanco, saltando na velocidade da luz para uma direção oposta ao cruzador. Wrath, Mortuus, Spiderboy e Demoniza estavam finalmente livres de Yondu e da ameaça de Thanus!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Wrath

avatar

Mensagens : 40
Data de inscrição : 13/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qui Abr 05, 2018 2:10 pm

O cantor estava em apuros, com fúria o vácuo puxava ele, nem o grandão lá tava se segurando, não sei por que, mas tudo que me passou foi para não deixar nada acontecer, não sei por que, por que hein doc? Foi você? Não estou reclamando nem nada, mas não faz meu tipo fazer essas coisas, ou não fazia ao menos, olha só para min, pareço algum salvador ou algo parecido, huhuhu, bom tudo deu certo nessa luta pelo menos não é, mesmo assim, essa foi por pouco, me sinto mal por não ter te protegido, por ter... Ter terminado aqui, longe de tudo e de todos, se bem que nunca tive nada que fosse meu mesmo, agora, essa gente que nos acompanha é gente boa, mas o que faço? Estou tão perdido quanto você pode sentir doc...



Olhamos ao redor para o grupo. me aproximo do cantor, e arranco minha teia;



-Huhuhu gaahh tudo em ordem pelo visto, mas desconfiamos que não vamos chegar lá onde seja que esta nave esteja indo tão rápido.. - Falamos para o grupo, com certo ar de cansaço.



Depois eu me recolho, virando apenas uma roupa normal na doc, e para a mente dela digo;



-Vamos dar uma volta por essa nave e ver o que achamos, por favor doc, algo pra você comer e um lugar para descansar, já tive emoção demais pros meus nervos hoje, e olha que nem tenho nervos, e... Bom tenho que te falar algo...



Eu não queira descansar, nem de perto estou cansado, porra acha que sou o que!? Mas sei que nessas horas, nessa situação, devo parar, minha fúria não da sinais quando começa ou para, então tenho que ter, ter aahh qual a palavra mesmo? Isso diss... disc, Discernimento, isso,  discernimento para saber o que fazer, mas eu sabia no fundo que era questão de tempo...



-Doc, entre nós, se essa porra demorar vai ser foda, horas ok, mas dias sem caçar vai ser foda, não vou machucar eles, não quero, mas vou estar me jogando na primeira tomada que achar se não descarregar essa raiva em algum lugar... O que faço?!?- Digo para ela, ela sente minha preocupação...



Ela sabe que aqui estou enjaulado, sem aquele monte de merda que injetavam em min para me acalmar, pior ainda, e esse tipo de coisa não vai me fazer bem, ao menos não pra minha mente, força de vontade ajuda mas não é uma força onipotente, e a minha, HAH, melhor não pensar nisso agora, só de imaginar já me escuto arranhando essas paredes dia e noite.



Off: Perguntamos pro piloto se tinha algum tipo de coisa sobre esse pessoal que nos pegou ou para quem trabalhavam lá, qualquer arquivo que possamos estudar ou mesmo informação que ele tenha, depois exploramos a nave, enquanto isso espero que a doc saiba me manter ocupado, longe de confusão, minha raiva é constante, a cada hora piora, me mantenho sempre como uma roupa normal dela, e faço o que ela pedir, mas não sei até quando consigo ficar nesse controle, fúria permanente é boa até que você só tenha pessoas que gosta do seu lado... Até a hora que reparar que a nave precisa de mais vermelho na decoração.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tony.spider

avatar

Mensagens : 35
Data de inscrição : 10/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Ter Abr 10, 2018 8:43 am

Tudo parece correr em câmera lenta... Vejo o corpo de Morttus ser tragado para o espaço... Lanço minha teia... Vejo que atingi por pouco o seu corpo...

Preciso praticar mais... Se não fosse pelo Simbionte...

Conseguimos puxar o corpo dele para a nave... E o pirata aperta um botão e logo estamos longe dali... Olho a todos a volta e me sento no canto...

Ufa... Estamos todos vivos... Realmente não achei que sairíamos dessa...

Olho as luzes do lado de fora e falo...

Alguém sabe voltar para casa ? Sempre quis conhecer o mundo fora de Nova York... Mas acho que já fui longe demais sem autorização de minha mãe...

Iria ficar olhar pela janela... Tudo aquilo começou, quando Senhor Stark me passou a missão... Eu deixei de cumprir ela, para ajudar as pessoas...

Espero que quando eu volte, as coisas já tenham se resolvido entre Peter e Senhor Stark...

_________________
"Nós somos quem escolhemos ser... Por isso, escolha!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mortuus

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 11/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Sab Abr 14, 2018 11:54 pm

Sou levado à nave pelos meus amigos, o meu espectro pirata nos tira dali...

_Sou muito agradecido a todos pela ajuda e feliz pelo plano ter dado certo - digo sorrindo como se ser tragado pelo espaço e visto a face da morte não fosse nada.

"Mãe, conseguimos Thanos no momento não é mais preocupação"- penso em quase prece para a minha progenitora.

Chego até o piloto e mantenho o controle, pergunto se ele tem algum mapa de navegação e sabe como chegar até onde fomos raptados.

Olho pra Wrath e digo calmamente:

-Esses são piratas espaciais, trabalhando para quem pagar melhor, o líder um tal de Yondu deles foi enviado até a Terra para me sequestrar, um ser chamado Thanos que desconheço o pagou para isso, Demoniza estava no meu show junto com duas amigas e foi me ajudar, Spider entrou para me salvar, agora desconheço o motivo de seu sequestro.

Espero a resposta do piloto e vou para o fundo da nave queria esticar as pernas e baixo começo a cantar:

Mama told me when I was young
"Come sit beside me, my only son
And listen closely to what I say
And if you do this it'll help you some sunny day"
"Oh, take your time, don't live too fast
Troubles will come and they will pass
You'll find a woman and you'll find love
And don't forget, son, there is someone up above"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Demoniza

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 01/01/2017

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Sab Abr 21, 2018 4:17 pm

Suspiro de alívio quando conseguimos resgatar Mortuus e quando a nave que roubamos parte em alta velocidade pra bem longe da nave pirata. A missão de resgate ao vocalista da banda foi um sucesso. 


"Eu tenho mtu a explicar pro professor e pró Logan mas foi por uma boa causa."


Agora estávamos indo pra casa, mas não sei se acabou. É possível que quem tramou esse sequestro ou até msm esses piratas em busca de revanche decidam voltar. 


"Vou estar preparada pra eles dessa vez"


Iria encontrar um lugar pra mim, descansar um pouco e interagir com o pessoal até a gente chegar na terra.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 430
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Sex Abr 27, 2018 11:32 pm

Excelsior - Capítulo 2 


Dentro da pequena Jellyfish Star, os quatro voltam a vivenciar alguns momentos de paz enquanto aguardam ansiosos por chegar em casa. Para o desespero de Wrath, a nave possuía um ambiente um pouco claustrofóbico e entediante, mas lá fora, o show de luzes, a beleza das nebulosas e o vagar sombrio de alguns cometas gigantescos é algo que impressiona e distrai um pouco os quatro.
 
O espírito que possui o pirata e pilota a nave não é dos mais falantes e se concentra apenas em seguir as ordens de seu mestre, traçando rota de volta a Via Láctea. Porém, um terrível imprevisto faz com que ele se volte para trás em sua cadeira e faça um comunicado ao seu mestre, junto ao grupo.
 
- Sinto muito. Sei que as ordens foram para eu que os levasse de volta ao planeta em que vivem, mas é preciso lembrar que a Jellyfish Star não é uma nave para viagens intergalácticas. – Anuncia o espírito no corpo do pirata. – O cristal de força desta nave chegou a sua capacidade máxima e está prestes a se partir.
 
Automaticamente, todo o grupo se volta para uma pequena câmara daquela nave, onde podem ver uma luz vermelha intensa deixando no ar certa sensação de perigo, assim como também podem sentir um calor anormal vindo daquele ponto, tornando claro para todos de que o cristal explodiria se fosse forçado a ir além.
 
- Por sorte, eu consegui nos trazer à galáxia de Andrômeda, onde localizei o planeta Origae-6, habitado por uma civilização pacífica conhecida como os Engenheiros. Não precisam se preocupar quanto a qualquer perigo. A estrutura orgânica de vocês é perfeitamente adaptável a este mundo e apesar de intimidantes, os Engenheiros são “Criadores” e abominam qualquer tipo de violência.


Origae-6:
 


 
Sabendo que não havia qualquer escolha senão seguir para este planeta em busca de um novo cristal ou uma nave melhor, o espírito no corpo do pirata volta a se sentar diante do painel e ajustar as coordenadas para um pouso no planeta Origae-6. Logo o grupo percebe que aquele não era um mundo tecnológico como os estereótipos dos alienígenas faziam esperar. Olhando pelas escotilhas enquanto a nave penetrava na atmosfera, os quatro vêem um planeta dominado por gigantescas cadeiras de montanhas, baías de águas escuras e infindáveis quilômetros de densa floresta.


Panorama:
 


 
A Jellyfish Star pousa as margens de um lago plácido, causando um pequeno alvoroço que logo é engolido pelo silêncio atordoante daquele mundo. A porta da nave se abre, tornando-se uma rampa em direção a um solo de vegetação baixa. Logo todos sentem o frio desconfortável daquele lugar, indicando que o inverno instaurara-se naquele ponto. E assim que a nave absorve o ambiente de Origae-6, Motuus começa a sentir no ar que a presença da Morte naquele mundo era forte, recente, mas vinha se dissolvendo gradualmente. Em outro ponto da nave, Spiderboy sente seu sentido aranha sendo ativado de maneira leve, porém, constante.
 
- O GPS da nave indica a presença de civilização em um vale a noroeste daqui. Sugiro que subam a floresta com cuidado. Os Engenheiros podem ser pacíficos, mas eu nada sei sobre a fauna e flora deste lugar. – Diz o fantasma no corpo do pirata.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Wrath

avatar

Mensagens : 40
Data de inscrição : 13/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Sab Abr 28, 2018 1:21 pm

Era angustiante, não, era mais que isso, claustrofóbico eu, não não não não, não, apenas tenho, um, qual a palavra mesmo... Isso complexo, um complexo após passar tanto tempo num maldito cilindro, ahhrrrrggg merda de nave, por que raios vivo parando de volta em lugares fechados, porra quantos tenho que demolir pra eles desaparecem do meu caminho?!? WRRAAAARRRRRGGGG tá só alguns dias, só alguns dias, não deve ser difícil não é, não me olhe com essa cara, só por que viro roupa não quer dizer que eu goste de viver trancado em gaveta, principalmente numa merda de gaveta cruzando o maldito espaço intergalático, as vezes cruzávamos uma galaxia e dava para ver algumas coisas, mas já no primeiro dia e eu estou querendo arrancar unhas, dos outros afinal eu não tenho mesmo, bom explodir uma super nova do nosso lado, senão tenho certeza que vou explodir essa merda antes...



No segundo dia, um mais do mesmo, tentei parar com a doc para ver uma galaxia imensa pela qual passávamos, todas suas cores, luzes das estrelas cruzando  nebulosas e dando todo tipo de cores e forma para ela, bom ver como a doc está comigo penso ao ver o reflexo dela no vidro, mas depois de cinco minutos nem o belo rosto dela ou essa desgraça de massa de estrelas me distrai mais, de uma roupa me transformo numa massa de tentáculos agitando violentamente, rosnando e gritando AAAAAHHHRRR QUAL É O PROBLEMA DESSA DROGA QUE NÃÃO CHEGA, NÃO CHEGA NUNCA GRRRRRRRAAAAARRRRRG HAAA!!! A doc perde o equilíbrio mas logo me controla de novo depois de eu me jogar algumas vezes contra as paredes, ela sabe o que eu posso fazer, podemos ser muito mais que um monte de merda boiando como estamos aqui, aaahrrggg tenho que quebrar alguma coisa, alguma coisa,meus impulsos violentos começam a piorar, eu estou aqui para te tornar um ser superior, não para ficarmos aqui parados...



No dia seguinte, ou sei lá, perdi a noção das horas, mal falava mais, qualquer coisa que eu disse-se não saia sem uma descarga de raiva, eu ficava me prendendo as paredes, não mantinha mais minha forma de roupa, era uma massa amorfa cheia de garras e tentáculos que ficava se moldando e mudando, se retorcendo de ódio o tempo todo, GRRRRRRAAAARRRRRRRRRWARARGGG QUERO SAIR AAAARRRRRRRRGHHGGG ME TIRA DAQUI, eu ficava repetindo para ela, tentava me agarrar a qualquer coisa, não tinha falta de ar, mas isso e paciência pareciam que tinha se esgotado, estava me sentindo sufocado, arranhava as paredes e até tentava desparafusar e desmontar o que encontrava, eu queira escapar, então ela diz para que eu tente descansar, senão hibernar, tentar pensar em outra coisa, certo certo certo, depois de um tempo surtando só de ficar quieto acho que consigo, começo a pensar por raios resolvi tentar salvar o cantor daquele jeito, e por que fiquei aliviado em conseguir, nunca vi esse cara, será que não sou esse monstro que pareço? Não, não, ninguém muda do nada assim. bom teoricamente....



Começo a investigar minhas memorias e de fato não acho nada lá que aponte para isso, então lembro de Annabelle, será? Depois de um tempo de vasculhar as lembranças que carreguei comigo, descubro que ela é fã desse tal Éden mortuus, que nome diferente para um cantor de rock, se bem que eu não escuto mesmo, apenas sei como é por causa da memoria auditiva dela, será que foi isso? Carreguei um pouco desse sentimento comigo? Você doc me disse uma vez sobre como seres como eu são suscetíveis as memorias e sentimentos dos outros, será que foi isso? Deve ser, só pode, não ficamos mais de oito horas juntos, mas um contato rápido já bastou para eu investigar a vida dela inteira, deve ser isso, guardei esse sentimento comigo? Não sei, vejo como ela nem queria ir no show, uma tal de kitty foi quem a chamou, para depois acabar dando um soco na cara de um Alien lá no show, hmmm, olho um pouco mais e vejo a confusão irromper, como elas fugiram mas acabaram cercadas, e como ela decidiu abaixar o punho para não ver a sua amiga ferida, huhuhu algo parecido aconteceu com nós doc, e eu acabei sendo fuzilado com você.... Droga, decepção me toma nessa hora, não é apenas a primeira hostage de que gostei, mas a humana mais importante que já conheci e assim que te tratei? Por que continua comigo, só trago desgraça na sua vida, existo para tornar qualquer forma um ser superior e isso não passou nem perto, até que ponto minha raiva desvia de quem eu devo ser, ou eu estou apenas sendo o que devo?



Hey se não é o marombado lá da nave, korbinita sempre cumprem sua palavra ele diz, é cara, carma te salvou, nunca vi alguém dar uma de galã pra sequestrar, apesar dos protestos da tal jubileu, mesmo achando o bicho feio ela da mão, mas ai ohohohhh assim que é ser puxado pos uma dessas, logo o garoto aranha salva elas, hmmm, vejo como acabaram na nave do mesmo jeito, vejo como ela ficou preparada para qualquer coisa ao nos ver, huhuhu temos que melhorar nossa agressividade, ela nos havia nos pego prontos pra partir pra cima do cantor, não sei o que ele fez mas acabou tentando a doc, minha hostage!? Nunca, pena que não sei que hora devo te proteger ou partir para cima de quem realmente te ameaça eque eu possa enfrentar, vejo como ela ficou ao me ver usar o garoto para partir aquele Alien ao meio e como lhe trouxe lembranças do inferno, isso que violência gera nas pessoas, lembranças e traumas? hmm pensar mais nisso, sei que não gosta que eu faça isso, mas é tudo que sou, sei que posso ser mais, mas essas foram as únicas chaves que abriram minhas portas, e apesar de tudo que fiz eles me ajudaram, huhuhu humanos, ou seja lá o que, acabo ficando pensativo por um tempo...



Até que a doc me desperta, ainda estava lento, calmo finalmente, mas escuto ela dizer sobre a nave ter parado, viro uma roupa normal nela para ir ver o que nosso piloto tinha a dizer, logo descobrimos, que essa banheira não tinha gaz pra ir longe e "gentilmente" ele nos coloca em um planeta onde uma "especie amigável" irá nos ajudar, ainda estava sonolento então tudo que consigo dizer para doc é;



-Vamos lá para traz, por favor. - Digo em mente para ela com seriedade.



Logo que nos afastamos, sinto meus sinais nervosos irem de zero a mais de 8000, cubro ela assumindo a forma de sempre e EXPLODO UM RUGIDO COM TODA RAIVA ACUMULADA DESSES DIAS, depois apenas para a mente dela digo;



-ANDRÔMEDA!!!, PORRA COMO ASSIM ANDRÔMEDA!?!?



Sinto ela revirar os olhos, ela me diz para me acalmar;



-EU TO CALMO CARALHO!!!!! GRRRRRRRR ARRRRGGGRR HAAAGGGHH- Grito enquanto me debato como tentáculos e garras revirando o lugar onde estamos.



Ela lembra que esses seres são pacíficos, o piloto disse que eles não toleram violência, mas que... Rosno de raiva, Ok, então volto a me "acalmar", viro uma roupa normal e vou aguardar o que o pessoal vai fazer, mais essa agora... @ bilhões e meio de anos luz de casa, calma é o menor dos meus problemas, se eu tivesse para ter problemas...



Off: Adianto de cena, se o spider sair, nós ficamos invisíveis e saímos com ele para reconhecer terreno.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Demoniza

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 01/01/2017

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Abr 29, 2018 10:06 am

Eu achei que tinha acabado e que estávamos indo pra casa mas aquela nave não aguenta nos levar até a terra. Estávamos longe demais do nosso planeta. Agora a gente precisava descer até um planeta com vida pra arranjar combustível ou uma nave nova pra seguir em frente.
 
- Eles serem pacíficos significa que vão nos dar td que a gente precisa? O que vamos dar em troca?
 
Sem escolha a nave pousa naquele planeta frio. O piloto diz pra onde a gente deve ir mas não me sinto mtu segura pra sair por aí em um planeta alienígena mendigando uma nave pra um povo desconhecido.
 
“Só pode ser sacanagem.”
 
Como eu não iria deixar ninguém se arriscar sozinho vou pra fora da nave tbm pra acompanhar o grupo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tony.spider

avatar

Mensagens : 35
Data de inscrição : 10/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qua Maio 02, 2018 10:04 am

Fico olhando a janela... A luzes passavam muito rápido... Mas estávamos indo para casa...

Procuro me sentar e descansar um pouco... Olhava meu celular as fotos que havia tirado... Aproveitava para tirar mais algumas na nave... Alem de serem bons suvernirs... Livrariam minha barra de uma bronca de Srº Stark...

Ele deve reclamar que não cumpri a missão... Mas depois de ver isso...

Fico conversando com o grupo até que o pirata nos dá uma péssima noticia...

Cada vez que acho que estamos chegando perto... Algo acontece... Saco...

Ele nos fala sobre o planeta que vamos descer e sobre os seus habitantes...

Ao menos isso de boa noticia... Quero chegar o quanto antes...

Não demora muito e pousamos no planeta... Saímos e vejo um terreno que eu realmente não esperava pelo que ele falou...

Meu sentido aranha fica em alerta... Não era uma ameaça iminente... Mas algo não estava bom nesse planeta...

Então... Pelo que ele falou eu esperava mais Naboo e menos Dagobah... Algo não está bem aqui... Sinto como se o planeta inteiro fosse uma ameaça...

Após olhar um pouco a volta e ver a indicação dada pelo pirata falo...

E vc vai ficar aqui ? Sozinho?

Me viro para o grupo e falo...

Posso seguir a frente invisível... Apenas para dar uma averiguada... Vou deixando no chão as teias indicando o caminho... Se elas pararem de aparecer... Me procurem kkk

Ficaria invisível e seguiria apenas uns (30+ou-) metros a frente do grupo... Procuraria caminhar de forma cuidado e paciente... Não conhecia as especies do local e com isso, poderia estar diante de uma ameaça sem saber...

_________________
"Nós somos quem escolhemos ser... Por isso, escolha!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mortuus

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 11/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Sex Maio 04, 2018 8:18 pm

As noticias não são boas, mas vamos aproveitar a vida, estavamos aqui para isso:

_Vamos animem-se estamos vivos e juntos isso que importa, daqui a pouco estaremos em casa e vamos todos para uma festa... Spider boy, se precisar de pedir permissão pessoalmente irei te ajudar. - queria animar a todos;

Estava empolgado, mas sentindo a presença de minha mãe, fico pensativo:

"Ela esteve aqui... e pela presença muitas mortes aconteceram, se temos uma comunidade pacifica..."

Chego perto do simbionte alienígena de forma reservada...

_Acho que algo aconteceu, creio que com sua experiência já sentiu o cheiro da morte na região... cuide da doutora.

_Esperem um pouco por favor, preciso fazer uma coisa - digo sorrindo

Fecho os olhos, volto a me concentrar, iria invocar um nativo inteligente do planeta, não iria ir as cegas. Chamaria o máximo que conseguisse.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Excelsior - As Estrelas Nunca dormem
Voltar ao Topo 
Página 6 de 7Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Paladinos da Justiça :: Jogos :: Arcos-
Ir para: