Aqui se morre herói, ou se vive tempo o bastante para se tornar vilão.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Excelsior - As Estrelas Nunca dormem

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
AutorMensagem
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 435
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qua Nov 15, 2017 12:52 am

Spiderboy e Mortuus:
 
Henry tinha atenção total sobre a doutora. Graças a Peter Parker, ele possuía conhecimento suficiente sobre os klyntar para saber o quão estranhos aquelas criaturas deixavam seus hospedeiros. E com a doutora Audrey não foi diferente. A mulher roia as unhas, tremia levemente e não conseguia tirar os olhos da gosma vermelha e negra que caminhava cada vez mais para longe dela.
 
De repente, o klyntar e a mutante se unem, uma atitude que Henry não esperava. O garoto estreita seus olhos por trás de seu visor, observando enquanto Wrath encobre o corpo de Demoniza, tornando-se um simbionte de aspecto demoníaco. A doutora Audrey se mostra ainda mais nervosa com isso, e caminha distraidamente, mas Henry se coloca a frente dela antes que toque na armadilha de laser, tentando consolar a mulher em frangalhos.
 
- Ele vai me deixar. – Ela sussurra sem olhar para Henry. – Eu não sou forte o bastante para os propósitos dele.
 
 
Mesmo concentrado, Mortuus sente um grande número de presenças fantasmagóricas vagando ao seu redor, clamando por seu nome, chamando-o de mestre. O corredor estava gelado, mesmo com o climatizador ligado para proteger a tripulação do frio espacial. Então o jovem deus abre seus olhos, e vê um grupo de dezessete almas penadas cercando-o, olhando para ele com devoção.
 
- Sim, mestre. – Todos os espectros respondem sua ordem em uníssono.
 
Mortuus se levanta, vendo que o grupo que fora preso com ele não se encontrava mais por perto. Estariam longe? Estariam mortos? Não. Quando Mortuus desbrava meia dúzia de corredores com aquela procissão de mortos em seus calcanhares, logo encontra aquele garoto que se dizia seu fã, junto a ele uma mulher humana que parecia estar a beira de um colapso.
 
Off: Nenhum pirata em meio aos convocados, apenas prisioneiros com aparência miserável.
 
 
Wrath e Demoniza:
 
Wrath sente o quanto aquela união era invasiva ao acessar com naturalidade todas as memórias de Demoniza, vagando dos momentos mais dolorosos aos mais prazerosos que ela já teve. A mutante parece não gostar desse primeiro contato, e de uma maneira solene, ele tenta compartilhar um pouco sobre si mesmo para que ela não fique tão incomodada com as memórias dela exposta.
 
Annabelle se concentra, tentando minimizar o efeito tão desconfortável de sua união com o simbionte. A via que levava suas informações para ele sem o menor controle não trazia nada de volta, mas ao menos ele havia sido digno em compartilhar um pouco sobre si mesmo. E o que ele dizia confirmava o que sentia. Por piores que os atos dele fossem, não era motivados por conceitos de bem e mal, era apenas a natureza dele falando por si.
 
Demoniza/Wrath correm pelos corredores, uma velocidade combinada que talvez pudesse superar um carro. Pelo piso e as vezes pelas paredes, os dois correm até o ponto de se depararem com uma cena interessante. Soldados debatendo distraidamente na porta de uma sala de controle.
 
Demoniza/Wrath: Destreza 11 + Briga 3 (Dif: 6) = 5 sucessos.
Ravager 1: Percepção + Prontidão (Dif: 6) = 1 sucesso.
 
Demoniza/Wrath: Destreza 11 + Briga 3 (Dif: 6) = 1 sucesso.
Ravager 2: Percepção + Prontidão (Dif: 6) = 5 sucessos.
Ravager 2 desvia: Destreza + Esquiva (Dif: 6) = 2 sucessos.
 
Demoniza/Wrath: Destreza 11 + Briga 3 (Dif: 6) = 5 sucessos.
Ravager 1: Percepção + Prontidão (Dif: 6) = 1 sucesso.
 
Annabelle decide evitar o confronto ao usar o simbionte para paralisar seus inimigos. Não era preciso verbalizar o desejo para que Wrath soubesse o desejo de sua nova hospedeira. Quando ela estica o braço, o simbionte se estica em forma de teia aderente para imobilizá-los. O primeiro e o terceiro são fáceis de apanhar, mas o segundo age como se tivesse sexto sentido e salta a tempo de evitar ser agarrado. Ele logo saca uma pistola de suas vestes.
 
 
Iniciativa:
 
1° Demoniza/Wrath: Raciocínio 4 + Prontidão 3 + 1D (2) = 9
1° Ravager 2: Raciocínio + Prontidão + 1D = 9
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Wrath

avatar

Mensagens : 41
Data de inscrição : 13/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qua Nov 15, 2017 5:48 pm

Trocar de hospedeira, mesmo que temporária era uma coisa que não fazia a anos, huhuhu se bem que comparar essa situação com todas as outras até que foi um avanço, AUdrey trabalhou muito para eu chegar nesse ponto, não sei como ela deve estar agora, estou me... me preocupando eu acho, eu me preocupando, hmpf eu deveria estar me preocupando em como manter essa nove como hostage, mas ao contrario dos meus instintos eu sei que ela não quer e eu também não, huhuhu por que, ela é mais rápida, mais forte, mas a doc e eu já temos muito mais que uma simples ligação simbiótica, huhuhu não sei qual era a palavra, mas imagino que ela não deva estar muito calma agora, deixar ela lá ou arriscar passar com ela através dessas luzes, eu me dispus a fazer isso para não arriscar ela, mesmo que tivesse que me arrastar sozinho, felizmente Annabelle conseguiu passar e me ajudar, a doc e eu temos muito a agradecer a ela, mas não creio que a doc tenha compreendido o recado.



Estou me tornando dependente psicologicamente dela é? manter um hospedeiro é sempre bom, manter um mais "apto fisicamente" é sempre melhor, mas...



Tenho que levar um lero com ela...



Um dos danadinhos escapa de nossas amarras, o maldito tem sexto sentido é? Bom ele desenvolver um que permita ele voltar do inferno, por que é pra lá que eu mandaria ele;



-Não precisa dizer uma segunda vez minha cara, mas não imagine que ele nos trataria bem se estivéssemos presos a sós com ele e os parsas dele...- Digo para s Senhorita Annabelle em mente, sua raiva está me alimentando Senhorita.



Imagino que ela queira tentar paralisar ele de novo, mas se ela quiser pintar o corredor com o pâncreas dele, não sou eu que vou impedir, huhuhu...



Off: Seguir as ordens da Senhorita Annabelle.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mortuus

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 11/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Sex Nov 17, 2017 10:33 pm

Abro meus olhos era hora de começar, ao meu lado varios espectros se amontoavam, usando portal jogo os piratas na cela em que eu estava, não sem antes revista-los. Faço isso usando de um "aliado" em possessão.

Sigo adiante atrás dos outros, agora éramos um exército e eu ordeno:

_ Se algum pirata aparecer possuam o corpo dele, um em cada na ordem que eu os convoquei.

Queria evitar assim atrito e confusão entre eles, vejo então Spider boy e uma mulher, pela visão da vida percebo que é a outra parte daquele simbionte mal educado. Ela estava nervosa, mas usando minha persuaçao tento acalma-la. Enquanto me intero dos fatos com Henry.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tony.spider

avatar

Mensagens : 36
Data de inscrição : 10/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Seg Nov 20, 2017 4:15 pm

Me mantinha atento... A doutora parecia a beira de sair correndo... Não iria permitir isso... Ouço as suas palavras... Peter havia me falado dessa dependência dos hospedeiros, mas não achei que fosse tanto assim...

Vc não é fraca... Ele é fraco... Sem vc ele não é nada... O melhor a fazer seria deixar ele nessa nave e irmos para casa... A terra é nosso lar e não o dele...

Ouço o som de luta a frente... Meus musculos se retesam, queria ir lá... Mas tinha receio de que se saisse dali ela saltaria de encontro aos lazers...

Vejo o Srº Morttus chegando... Assim que ele se aproxima, falo com ele que a garota e o klintar haviam ido a frente... Para ele tomar cuidado com os lazers...

_________________
"Nós somos quem escolhemos ser... Por isso, escolha!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Demoniza

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 01/01/2017

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Nov 26, 2017 11:42 am

Filho da... Consigo prender dois, mas um acaba escapando e isso só me atrasa. Ouço o que Wrath diz e psso sentir td sua selvageria.
 
- Pode se alimentar de td a minha raiva se isso te faz bem, mas eu não mato, e nem vc enquanto estiver comigo.
 
Ele pode ter escapado uma vez, mas não uma segunda. De novo eu peço ao Wrath pra prender ele como se fosse uma teia, igual aos outros. Se conseguisse, iria até a sala de controle ver o que eu podia fazer pra desativar a armadilha lá atrás.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 435
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Ter Dez 05, 2017 11:00 pm

Demoniza/Wrath:
 
Wrath se encontrava agora preso ao dilema entre as duas hospedeiras. Por um lado, ele tinha a Dra. Audrey, que lhe ensinou tudo que ele sabe sobre si e o introduzira naquele estranho novo mundo. Por outro, ele tinha a mutante Demoniza que lhe dava uma perspectiva muito maior de poder.
 
Demoniza/Wrath: Destreza 11 + Briga 3 (Dif: 6) = 5 sucessos.
Ravager 2 desvia: Destreza + Esquiva (Dif: 6) = 4 sucessos.
 
O pirata ainda livre estava dando muito trabalho para a dupla, mas apesar das sugestões do simbionte, Demoniza preferia não matar seu inimigo, e decide tentar paralisá-lo mais uma vez. Wrath avança contra aquele alienígena maltrapilho e quase o vê escapar de seu abraço mais uma vez, porém, o simbionte o agarra pelo tornozelo durante o salto e rapidamente o envolve com parte de seu corpo, separando-se da mesma para deixar o infeliz imobilizado como os outros.
 
O caminho até a sala de controle estava livre. Demoniza e Wrath então avançam, se deparando com um grande painel e várias câmeras. A maioria delas dava para corredores vazios, onde vez ou outra algum pirata transitava e em uma delas ficava evidente os botes de emergência sobre a parede. Outra dava para o hangar daquele cruzador, revelando várias naves estacionadas e grande parte dos piratas transitando pela área. A última dava para a ala da prisão, onde é possível ver seus companheiros aguardando o caminho ser liberado da armadilha.
 
Demoniza: Inteligência 3 + Computador 0 (Dif: 6) = 2 sucessos.
 
Wrath: Inteligência 4 + Computador 0 (Dif: 6) = 2 sucessos.
 
Os caracteres daqueles painéis estavam escritos em uma linguagem alienígena de impossível compreensão para os dois, porém, em uma criteriosa analise sobre a posição do painel em relação às câmeras, não foi difícil para os dois supor quais eram os botões que manipulavam a área da prisão. Apertando alguns, logo os dois vêem pela câmera portas se abrindo, corredores perdendo a iluminação, e depois de muito tentar a armadilha no corredor se desfazendo graças a um deles.
 
 
Mortuus e Spiderboy:
 
Mortuus finalmente chega ao corredor, deparando-se com a cena em que Spiderboy contém a Dra. Audrey de seguir adiante contra lasers vermelhos espalhados ao longo do corredor. O jovem deus dá uma ordem direta aos espíritos que o acompanhava, e se aproxima para tentar ajudar o garoto a impedir que a mulher fizesse uma besteira.
 
Spiderboy desce do teto, pousando sobre o piso metálico como uma verdadeira aranha bem a tempo de impedir que a Dra. Audrey ativasse aquela armadilha. Ela se assusta um pouco com o surgimento repentino do garoto e para, ouvindo o que ele tinha a dizer.
 
Spiderboy: Carisma 2 + Expressão 0 (Dif: 6) = 2 sucessos.
 
Embora fosse só uma criança, Henry cativa a doutora como um bom psicólogo. Ela ainda estava trêmula, parecia que iria chorar a qualquer momento. Mas simplesmente para, balançando sua cabeça de maneira positiva.
 
- Você tem razão. Temos que nos concentrar em voltar para casa, esse é o objetivo principal. – Ela diz com palavras que não soam totalmente convincentes.
 
Spiderboy então aproveita para interar Mortuus sobre o que havia acontecido em sua breve ausência, falando sobre aquela armadilha que os impedia de seguir em frente por enquanto e também sobre a suspeita união entre Demoniza e Wrath. A mutante e o simbionte estavam começando a demorar, o que permite aos três começar a suspeitar que decidiram ir embora e deixá-los para trás. Mas de repente, a armadilha é desativava, com as luzes vermelhas se apagando gradualmente e tornando o caminho livre.
 
Não foi difícil para o grupo reunir-se mais uma vez. Spiderboy, Dra. Audrey e Mortuus caminham um pouco e se deparam com um corredor em que três daqueles piratas estavam imobilizados pelo chão, presos no abraço de parte da gosma do simbionte. Logo os três avistam uma sala um pouco a frente, de onde saem Demoniza fundida a Wrath, que lembra um Venom vermelho e preto em formas femininas e demoníacas.
 
- Ele é meu... Ele é meu... – A Dra. Audrey começa a balbuciar descontroladamente, sua voz se elevando mais a cada frase.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Tony.spider

avatar

Mensagens : 36
Data de inscrição : 10/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qua Dez 06, 2017 3:44 pm



Minhas palavras sairam um pouco sem jeito, mas a demora de retornarem me deixava preocupado com aquela união entre eles... Mas então sorrio por baixo da mascara quando as luzes vermelhas se apagam... Caminhamos por uns corredores e logo nos deparamos com o simbionte...

Fico o fitando... Ele poderia a qualquer momento descidir nos atacar... Me mantinha a frente da doutora, para impedir qualquer ação... Me manteria vigilante ao corredor que seguia tambem... Era possivel que novos piratas viessem...

Então... Precisamos seguir...

Olho para Demoniza com o Simbionte e falo...

O que vcs querem fazer ?

Ficaria atento a alguma reação por parte da doutora de partir para cima do simbionte...

_________________
"Nós somos quem escolhemos ser... Por isso, escolha!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mortuus

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 11/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qui Dez 07, 2017 5:17 pm

Olho para os espectros e peço a dois deles para verificarem o caminho para evitarem novos encontros, caso sejam piratas em um numero igual a eles, a possessão será permitida.

A minha frente vejo o simbionte agora no corpo de Demoniza, ignoro sua ferocidade e nova forma, afinal estava acostumado a ver seres bem diferentes que transformariam a mente humana em poeira se fossem vistos, mas a reação da doutora era estranha, como se o simbionte tivesse de certa forma se tornado parte dela e ela dependente dele, essa relação não estava correta, estava mais para parasitismo.

Tento acalma-la, enquanto escuto uma voz no meu ouvido:

"_Edén quando você voltar tenho muita coisa pra te contar, conheci um Lanterna, uma mulher linda com asas, outra com os cabelos maravilhosos e uma rainha, pois é, enquanto você está dando voltas eu vou aproveitar também, não demora."

Era minha doce Oasis, pena que eu não poderia responder, mas só de saber que ela estava bem me animava, deixo então escapar um sorriso.

off: teste de carisma para tranquilizar


Última edição por Mortuus em Sex Dez 08, 2017 2:57 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Wrath

avatar

Mensagens : 41
Data de inscrição : 13/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qui Dez 07, 2017 5:58 pm

Eu não entendo de computadores, mas não espero esse lugar ter uma bomba e um detonador aqui, HUhuhu seria "sorte" demais, aos poucos descobrimos juntos como desativar tudo, ela era uma boa mulher, difícil ser tão equilibrada com um professor como Logan eu acho, só acho;





-Nada disso me faz bem senhorita, se não navegou em minhas memorias como eu fiz com as suas, ai vai um resumo, eu não fui sempre assim, você e ela são bem parecidas nessa parte de não matar, mas ela sabe o que passei lá, fui moldado a vontade do seu mundo, ela tenta me corrigir desde que chegou e tem tido um progresso, mas você e ela são ilhas de tranquilidade no oceano de caos que me fizeram navegar, aponte uma direção, qualquer uma nele e eu te direi qualquer uma das historias dos criminosos que me fizeram ter contato, desde ínfimos como aqueles no chão até verdadeiros predadores em carne humana, o tipo de gente em que se bater, melhor acertar para que nunca mais levantem pois sempre iram vir piores não importa como acerte eles e nem quantas vezes, ladrões, assassinos em serie, estupradores todo o tipo de tralha que imaginar, cedo ou tarde alguém tem que abater esses caras, e se vocês não fazem, coisas como eu fazem, e deram as memorias e experiencias de vitimas e culpados, boas e ruins, huhuhu ela teve que me ressuscitar literalmente quando me encontrou e até hoje tenta mostrar como nossa especie era grande e voltada a ajudar outras raças a atingirem um novo passo na evolução.






-Evolução, Palavra que você e os X-MEN conhecem bem de maneira boa e ruim, nos ajudávamos de maneira boa e muitos ainda fazem, eu acho, mas nenhum symbiote nascido nesse planeta é normal ao que parece, e eles precisavam de um assim, um para matar criminosos sejam humanos ou não, não apenas eles mas estar pronto para matar até mesmo os defensores desse planeta se necessário, não estou dizendo que sou vitima senhorita, se eu achasse um cara que estuprou 6 mulheres, foi preso e solto e violentou mais 7 depois eu ainda rasgaria esse cara ao meio sem misericórdia assim como fiz com os que achei, mas a doc ainda esta tentando me salvar do abismo que esses tipos cairão, mais cada vez mais acho que eu estou arrastando ela, não por que quero, mas por que não consigo mudar como ela quer.



Sou falastrão? acho que sim huhuhu, tenho um Q para conversa, pena que nunca vem em primeiro lugar.



Vejo a doc atrás do Spider e perto do cantor, eles estão nos defendendo dela ou defendendo ela de nós huhuhu boas intenções estes tem;




-Por que eles parecem assustados? Huhuhu de qualquer forma eu e ela devemos muito a você senhorita, mas melhor corrermos, os malditos podem ter visto as luzes indo e voltando e vir ver o que foi- Digo a ela me soltando dela.



Agora teria que voltar para a doc, o que sera que ela imaginou? Huhuhu com certeza não acho que tenha compreendido.



Off Depois de me juntar a doc eu assumo forma de roupa normal nela digo para ela em mente depois de saber o que houve com ela enquanto estive fora e depois seguir o grupo para onde quiserem, temos pressa e os inimigos ainda mais;




-Achou que tinha te abandonado foi? Huhuhu não, não, por que faria? Sim ela é mais rápida e mais apta fisicamente e até vai viver para sempre, mas ela não é você minha cara, não, nós devemos muito a ela sim, eu estava disposto a ir lá sozinho desativar, felizmente ela passou e duvido que eu teria conseguido daquele jeito, eu ia só para para não ter que te arriscar passar por essas coisas, tudo que fiz foi te colocar nesses problemas fiz você ser fuzilada comigo para entrarmos aqui, posso ter salvo sua vida uma vez, mas te condenei a essa existência miserável comigo, irei te abandonar, huhuhu não, não tenho por que, mas isso não pode ser escolha minha somente minha;






Viro uma roupa normal nela.






-É sim desejo meu continuar com você doc, porra quantas outras cobaias mais apitas tinha naquele buraco, e mesmo assim escolhi você, eu não precisava de você para pegar a maquina, e mesmo assim escolhi você, esse lugar ta cheio de alvos mais fortes e mesmo assim voltei para você, eu poderia ter tentado passar e arriscado você, qualquer coisa só acharia um hospedeiro novo não é, mas não, não te arrisquei de novo e ainda voltei para você, me aceite ou me destrua, a escolha é sua, algo que não irei questionar aahh, como você disse... a sim... não sei oque isso significa, mas creio que pra você seja algo bom...




...meu amor


Minha voz ecoa na mente dela de um ouvido a outro como se a rodeasse, ela sabe que não minto para ela.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Demoniza

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 01/01/2017

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Dez 10, 2017 11:58 am

O klyntar me revela o seu passado mostrando que assim como eu tbm sofreu com uma influencia maligna que o transformou no que ele é hoje. Não queria te-lo julgado tão cedo e agora eu quero mais é ajudá-lo.
 
“Entendo vc, mas por pior que tenha te acontecido, não se transforme naquilo que seus raptores querem. Essa é uma lição que eu levo na minha vida.”
 
Não queria que ele fosse embora foi bom lutar com a ajuda dele, mas deixo que ele volte pra sua doutora antes que ela tenha um treco. Vejo o grupo se questionar para onde ir agora.
 
- Eu vi o hangar pelas câmeras. Tem naves lá que nos ajudariam a escapar, mas está cheio de gente naquele lugar. Eu tive uma ideia meio arriscada mas que pode funcionar. Vou incendiar o lugar pra deixar eles malucos, enquanto isso, vcs correm pra uma das naves e abrem caminho pra fugir.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 435
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Dez 17, 2017 9:27 pm

A experiência de Henry não lhe permitia baixar a guarda para um simbionte, nem mesmo quando ele parecia cooperar com os objetivos de todos. Ao ver Demoniza/Wrath saírem daquela sala de controle, o garoto dá um discreto passo a frente, mantendo-se a frente da doutora para mantê-la longe de problemas. Porém, o simbionte abandona Demoniza e se arrasta como uma serpente, voltando a envolver o corpo da doutora, que parecia em êxtase com aquela “reconciliação”.
 
 
Um pouco atrás da reunião, Mortuus aborda dois de seus fiéis espectros, ordenando que eles sigam a frente como batedores, verificando se o caminho estava livre ou não. Os dois espíritos fazem um sinal de positivo e avançam como vultos pelo corredor, imperceptíveis aos olhos dos outros. Mortuus percebe um pequeno princípio de confusão entre seus aliados, e decide se aproximar para acalmar as coisas, porém, uma mensagem mental o interrompe. Parecia ser Delírium em meio a algum tipo de aventura. A voz dela soa como música na mente do deus, ao menos ele estava seguro de que ela não havia morrido naquele ataque repentino em que foi sequestrado.
 
 
Wrath se desprende do corpo de Demoniza, rastejando pelo frio piso metálico até a doutora. A humana não pareceu muito contente ao ver seu simbionte no corpo de outra pessoa, e o simbionte logo tenta dobrá-la com algumas técnicas de psicologia daquela espécie, no entanto, a Dra. Audrey não parece dar muita importância ao que Wrath tinha a dizer. Pelas sinapses em sua mente, ela estava exultante e satisfeita pelo simples fato de ter voltado a ser apenas um com Wrath.
 
- Sim, meu amor para sempre. – Ela murmura, envolvendo-se com seus próprios braços em um gesto de possessão sobre Wrath.
 
 
Annabelle sente a desconexão entre ela e Wrath como um leve desconforto que vai se agravando pouco a pouco. Toda aquela força, velocidade e rigidez que ela sentiu com a parceria se foi, fazendo a mutante se sentir inexplicavelmente vulnerável, embora fosse cheia de poderes. A separação com Wrath lhe deixou um vazio inexplicável, grande demais para negar. Tentando ignorar tais sentimentos, a mutante se volta para seus companheiros e explica o que viu naquelas câmeras, sugerindo um plano arriscá-lo que poderia levá-los até uma das naves com que pudessem fugir. 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Wrath

avatar

Mensagens : 41
Data de inscrição : 13/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Seg Dez 18, 2017 3:04 pm

Aahhh, sinto seus receptores, a química da dopamina a fluir, huhuhu de fato ela realmente sentia minha falta, sinto suas sinapses, seu corpo e mente se abrem de maneira receptiva, estava eu de volta nos braços da doc, huhuhuh não minto, Annabelle é uma ótima hospedeira, penso que ela devia arrumar um symbiote para ela também, com certeza fariam maravilhas juntos, mas a doc e eu somos um, mas por que simplesmente não segui meus instintos? Por que não preferi uma hostage mais apta?

Huhuhu, Imagine não ter ossos, mas todo seu corpo é um grande sensor, um unico grande receptor do mundo, de sentimentos, rastejar pelo metal frio ainda é sim uma sensação muito mais agradável que ficar preso naqueles tubos, mais através do vidro eu ainda podia ver a unica coisa viva na terra que sorria para min neste lugar. algo que só aprendi o que significava quando entrei em contato com ela pela primeira vezes, eu estava passando pelo tártaro, o inferno do simples desejo dos homens daquele bando de cobaias do laboratório e pela primeira vez era como;



Cair nos braços da filha do elisio;



Eramos um mais uma vez, se os humanos pudessem sentir as coisas como um symbiote sente, de fato, coisas nefastas e dor ainda passam por minha mente, mas o prazer de ter contato com mentes tranquilas era algo que eu aproveitava, mesmo pelos poucos segundos que durava antes do caos de minha mente voltar a derrubar o castelo de cartas que é minha sanidade, era algo que eu sentia por todo meu ser, depois de tanto tempo tendo apenas a mente daqueles criminosos, mas ainda tínhamos muito a fazer, tínhamos que pegar a maquina e por fim sair daquele lugar.



Sou apenas uma roupa normal nela agora, calça sapatos, blusa e jaqueta;



-Devemos muito a essa jovem doc, agora vamos sair daqui logo doc, esse lugar já está me dando nos nervos, mas ainda temos aquela coisa para pegar não se esqueça;



Tudo que faço é dizer a mente dela, ela estava o controle, por hora, só peço para irmos logo doc. por favor.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mortuus

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 11/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qui Dez 28, 2017 7:05 pm

Ouço o plano e pergunto:

_Senhorita Annabelle ( off: ia falar que era uma boneca, mas ia morrer) eu consigo fazer uma pequena confusão do outro lado da nave assim teriamos menos seres atrás de nós.


Estava feliz naquele momento, a voz de Oasis me animara a voltar para casa e inspirava novas composições.

Sabe Spider, vou te dar um passe vitalicio para nossos shows assim que voltarmos, pode ir nos bastidores sempre.

Usava visão da vida para procurar scarvengers na minha direção ou se aproximando.

Enquanto isso perguntava aos espectros que já viajaram muito nessa nave:

_Vocês conhecem um tal de Thanos?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tony.spider

avatar

Mensagens : 36
Data de inscrição : 10/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Ter Jan 02, 2018 3:48 pm

Com desgosto vejo o simbionte se desprender do corpo da garota e seguir para a doutora...


Eu devia impedir isso... Mas Senhor Stark já me explicou, que nem sempre só pq é o certo eu posso fazer... Mas o que o Sr Peter faria?

Quando ouço o Sr Morttus falando que iria me dar um passe vitalício, quase revelo totalmente nossa posição gritando... Levanto os braços e salto de cima para baixo e de volta a cima!


Muito obrigado! Uhuuu

Animado fico ouvindo as suas ideias... Mas então falo...


Bom... Mas uma coisa... Como vamos pilotar de volta para casa ? Acho que minhas horas em Gran Turismo Sport não devem contar muito para essas naves...

Iria seguir invisivel a frente... Usando as visões ficaria atento a aproximação de piratas... Me manteria a frente de grupo, mas de forma a poder alerta-los em caso de ameaça

_________________
"Nós somos quem escolhemos ser... Por isso, escolha!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Demoniza

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 01/01/2017

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Jan 07, 2018 12:26 pm

Ouço Mortuus argumentar sobre um plano e digo:
 
- Ótimo, a gente precisa chegar em uma das naves, abrir a comporta e fugir, torcendo pra que tenha velocidade da luz na banheira em que a gente pegar. Se sua confusão puder distrair os piratas por tempo suficiente pra isso será mtu útil.
 
Em seguida eu ouço o que o Spiderboy fala e digo:
 
- Tem razão, mas ultimamente eu vinha treinando pilotagem no X-Jato, será que ajuda?   
 
Henry fica invisível e desaparece. Era msm hora de seguir em frente, ficar parada aqui é perigoso.
 
- Wrath, Mortuus, vamos...
 
Eu ia seguir de forma cuidadosa até o hangar. Não iria sair entrando, iria parar na boca do corredor e observar a situação esperando pra ver se meus amigos faziam alguma coisa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 435
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Ter Jan 09, 2018 2:52 pm

Enquanto volta a se adequar ao corpo da Dra. Audrey, Wrath se questiona o motivo de sua mudança. A mutante era claramente um hospedeiro mais poderoso e adequado aos seus propósitos de destruição, porém, o simbionte sente-se em casa no frágil corpo daquela humana, preenchendo as inseguranças de Audrey com sua ira. Mais uma vez, os dois eram Wrath!
 
 
Mortuus olha para trás, para aquele grupo fiel de fantasmas que o acompanha pelos corredores da nave. Dentre eles as mais variadas espécies de alienígenas, agora como seres translúcidos, frios e de expressão sinistra. Ainda intrigado pelo motivo de seu rapto, o jovem senhor dos mortos se volta para seus escravos indagando sobre quem era o tal Thanos, mentor de seu sequestro. Essa pergunta horroriza até mesmo aqueles fantasmas, que gemem apavorados e recuam alguns passos ante este nome.
 
- Este não é um nome que o senhor deva mencionar de maneira leviana, meu senhor. Eu sugiro que nem mesmo sussurre-o novamente. – Responde um dos fantasmas.
 
- Thanos é um tirano. Ele domina toda a galáxia e frequentemente promove genocídios estelares em diferentes sistemas só para satisfazer a Senhora Morte! – Responde outro, citando este fato como o pior dos crimes.
 
- Ouvi dizer que até mesmo Titannus, o mais poderoso Skrull, e Ronan, o Acusador Kree, temem a Thanos. Nada nesta galáxia pode derrotar o Titã Louco! – Comenta outro fantasma, mais receoso.
 
 
Theo toca um botão em seu traje, e isso o torna novamente invisível. O jovem garoto aranha salta nas paredes e de maneira silenciosa avança pelos corredores sem qualquer desvio. Isso o leva finalmente ao hangar principal daquele cruzador, onde o garoto identifica um enorme espaço aberto, onde dezenas aqueles criminosos conhecidos Ravagers descarregavam três grandes naves com caixas e objetos conseguidos através do roubo.
 
 
Logo em seguida, é a vez de Annabelle, junto aos outros chegarem ao final do corredor e contemplarem a cena do descarregamento que os piratas faziam. Nenhum dos cinco foi percebido por enquanto, estando ainda ocultos no final do corredor da gigantesca nave, porém, será que isso duraria por muito tempo, pois câmeras estavam instaladas ao longo do hangar, supervisionando constantemente o trabalho dos piratas. Havia uma pequena chance de o grupo acabar sendo visto. 




Panorama:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Onikaze

avatar

Mensagens : 100
Data de inscrição : 22/08/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Sex Jan 12, 2018 2:59 pm

É hora do show eu penso. Se demorarmos muito eles poderiam nos ver, sento-me em uma posição confortável e aviso a grupo.

_Se preparem eles vão começar.


Olhando para os espectros peço que eles vão possuindo os Ravengers e assim que todos meus 17 aliados tivessem um corpo ordenaria que eles imobilizassem os outros 7 restantes, de modo que eles não pudessem gritar.

Caso eles consigam pergunto para Spider boy, assim está bom?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com/t34-ren-o-demonio-do-ve
Wrath

avatar

Mensagens : 41
Data de inscrição : 13/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Sex Jan 12, 2018 5:25 pm

Huhuhu posso sentir de novo minha raiva escalando, como era previsto, eu tenho, nós temos, ah droga o que nós temos mesmo? Isso, temos uma porra de uma nave cheia de porcos para o abate, isso que temos, deviamos dar a eles o tratamento especial, mas são tantos, ah como queriamos pilotar essa coisa, huhuhu sim, seria uma viagem só de ida até nove york, seria um desperdicio de equipamento, mas valeria muito a pena.



Pensamos muitas coisas enquanto andamos, mas logo chegamos a uma área grande, cheia desses malditos, caixas, três naves ao fundo, e perto duas portas, hora de bota pra foder nesse lugar, mas são mais do que podemos dar conta.



Assumimos nossa forma normal, e nos preparamos, olhamos para o Spider e fazemos um sinal de cabeça, estávamos aguardando ordens, huhuhu somos um equipe aqui, desajustada mas uma, mas não esperem que nos SÓ machucaremos esses malditos que nos sequestraram.



Ahh como queremos machucar esses desgraçados, queremos torturar esses malditos em praça publica, começando pelo maldito crista vermelha



Off: Aguardar o que o Spider ira fazer, se ele for ficar invisivel e ir até as naves, nós faremos o mesmo, gastar 1 ponto de força de vontade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Demoniza

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 01/01/2017

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Jan 14, 2018 10:09 am

Agora ferrou. Os ravagers estavam em peso naquele hangar descarregando umas naves. Até onde eu sei seria impossível passar despercebida por eles, mas pelo visto Mortuus tem um plano.   
 
- Só espero que vcs estejam certos do que vão fazer...
 
Iria esperar pela ação do grupo. Caso a ação do Mortuus tivesse sucesso e a confusão se iniciasse iria correr pelo canto me escondendo entre os caixotes na medida do possível e ir na direção da nave verdinha. Se algum pirata entrasse no meu caminho iria empurrá-lo na direção da confusão.
 
Chegando na nave iria entrar ou tentar abri-la se estivesse fechada. Lá dentro, iria olhar pro painel e ver se consigo pilotar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tony.spider

avatar

Mensagens : 36
Data de inscrição : 10/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Seg Jan 22, 2018 2:56 pm

Logo chegamos ao Hangar das naves... Eram muitos soldados... Ao lado do grupo falo para eles baixo...

Vou olhar a nave no centro... Será que conseguimos sair com ela ? Onde iríamos abrir a porta da nave que estamos ?

Iria ir pelo teto Invisível e com cuidado até a nave central... Iria verificar se estava desocupada as naves e iria tentar abrir a porta da do centro caso estivesse vazia...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 435
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qua Jan 24, 2018 11:33 pm

Mortuus se aproxima da beira do corredor, observando a movimentação daqueles piratas enquanto descarregavam caixas de três grandes naves pousadas no hangar. O jovem deus da morte parecia ter a situação sob controle, e de maneira sutil, avisa seus companheiros para se prepararem. Então, Mortuus ordena que sua horda de fantasmas avance.
 
Os fantasmas saem do corredor como uma torrente de seres translúcidos e atormentados. Sob as ordens de seu mestre, eles se espalham, e sem nenhuma dificuldade começam a tomar os corpos daqueles piratas, que não demonstram a menor resistência com a possessão. Dezessete inimigos são possuídos, de modo que seus olhos ganham uma sombra e suas expressões ficam mais sinistras. Então este grupo literalmente avança contra os sete piratas que restaram, pegando-os de surpresa e criando a desejada confusão.
 
Tal ato cria a distração necessária para que Mortuus caminhe com enorme tranqüilidade em direção às naves, sem ser percebido pela confusão no centro do hangar. Spiderboy havia desaparecido junto a Wrath, mas combinado de ir para a nave do centro. E ao chegar neste veículo, Mortuus se depara com a porta aberta, tendo acesso livre ao interior.
 
 
Wrath tinha inúmeros planos para os piratas que o seqüestraram até aquela nave, e todos envolviam muita dor, tortura e morte. Mas talvez fosse melhor deixar a vingança para outra hora, pois aquela era a única chance que tinha de escapar, a única saída. Então o simbionte olha na direção de Spiderboy, seguindo a liderança do garoto.
 
O simbionte percebe que Spiderboy salta em direção ao teto e ativa sua invisibilidade. Usando a capacidade de manipular o próprio corpo, Wrath faz o mesmo, desaparecendo diante dos olhos de todos e saltando até o teto, suas mãos e pés aderindo à superfície como uma gigantesca tarântula vermelha e negra.
 
Lá embaixo, o hangar tornou-se uma grande bagunça repentina e incompreensível, com Ravager atacando Ravager sem um motivo aparente. Mas confiando na palavra de Mortuus, o simbionte apenas segue em frente, saltando na direção da nave do centro, como o Spiderboy havia dito que faria. A nave estava aberta devido ao trabalho de carga, permitindo ao simbionte entrar e se deparar com um painel tecnológico de linguagem alienígena.
 
 
Demoniza olha para o hangar, e ao ver o local repleto de Ravagers descarregando naves entende o quão seria difícil atravessar. Mas ao olhar para os lados, a mutante vê seus companheiros bastante confiantes, e sem entender muito bem o que planejavam, ela decide dar um voto de confiança ao plano deles.
 
Aparentemente, havia dado certo. Do nada, um grande número daqueles Ravagers começa a agir estranho, e avança de maneira violenta contra uma minoria, começando uma confusão que se instaura por todo lugar. Isso abre uma brecha, e Demoniza simplesmente dispara pelo hangar em direção da nave. Sua agilidade permitindo que ela percorra a grande distância em míseros dois segundos.
 
Chegando à nave do meio, Demoniza encontra a porta aberta, que permitia o tráfego dos piratas para fazer o descarregamento. Com alguma experiência com aquele tipo de veículo, ela vai logo em direção ao painel de formato e linguagem alienígena. Basicamente, Demoniza precisava aprender a linguagem da nave e como pilotá-la, e se quisesse sair daquele hangar, precisaria manobrá-la a virar-se para trás e abrir a grande parede de vidro que os separava do universo lá fora, da liberdade...


 
Todos dentro da nave observam pelo pára-brisa a chegada e um novo grupo de Ravagers armados, que a julgar pelo comportamento, estavam ali para conter a confusão. Eles eram liderados pelo indivíduo de pele amarela, rosto alongado como um focinho e um corpo humanóide assustadoramente musculoso. Com um gesto deste alienígena, os novos Ravagers preparam suas armas, e sem o menor remorso, começam a disparar sobre aqueles que participavam da confusão no hangar, matando-os em segundos sem sequer querer saber quem era culpado ou inocente. 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Wrath

avatar

Mensagens : 41
Data de inscrição : 13/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qui Jan 25, 2018 2:29 pm

Logo enquanto entravamos no veiculo, nessa hora começa a rolar uma festa entre os caras entre as caixas, queriamos descer lá e cortar eles juntos nessa dança, uns atacando os outros, esse pessoal sabe como causar distração huhuhu, mas ainda tínhamos o que fazer, deu um trabalhinho chegar pulando até aqui, mas isso foi fácil, tínhamos agora um computador em nosso caminho, tava incompreensivo, mas tudo bem acho que vamos ter tempo agora, pena, tínhamos tantas coisas belas para rasgar a carne desses malditos.



Nessa hora surgem outros aliens armados sob o comando de korbinita;




-Huhuhu olha lá doc, se esse cara for como o grandão acho que vamos ter um pouco de problemas...



Digo em mente para ela, mas logo que termino de dizer ele faz um gesto e fuzila todos os da festa, final um pouco precoce mas fazer o que.




-oOOOOoo hohohohooo esse tem ovo virado doc melhor acelerarmos isso aqui se não a coisa vai ficar divertida demais.- Digo de forma animada.



Digo logo que vejo, nessa hora olhamos para Annabelle ao nosso lado e depois para o painel, nos já havíamos feito isso antes, seria um tiro no escuro mas teríamos que tentar, passo as informações para a doc sobre o que apertamos no computador lá atras enquanto olhamos para o painel, teríamos que ter cuidado agora, huhuhu hora de passar o bastão.




-Muito bem doc teclados e telas é com você agora, alguma ideia de como resolver isso sem precisar de um desses caras fuzilados?



Passo o controle para ela, hora de um pouco de ciência agora mas acho que vamos precisaríamos de um desses caras fuzilados para traduzir isso, logo nos juntaríamos a ele mesmo se errássemos, o que poderia dar errado.



Off: Passo o comando para a doc e peço para ela tentar resolver esse negocio ou dizer o que precisa oara resolver.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tony.spider

avatar

Mensagens : 36
Data de inscrição : 10/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Qui Jan 25, 2018 4:38 pm


Novamente Senhor Morttus faz algo que, parece estranho... Mas varios Ravengers iniciam uma briga com os outros... Com isso conseguimos entrar na nave do meio... Fico em alerta, mas logo surgem outros ravengers...

Um outro alien bastante musculoso...

Ual... Esse ai deixaria até mesmo Rhyno no chão...

Então o pior acontece... Ele simplesmente ordena matar a todos no local... Olho abismado... Precisavamos sair dali... Vejo o resto do grupo olhar os paineis...

Vamos sair daqui... Quero ir pra casa...

Mas eu não poderia ajudar... Nem dirigir eu sabia... Ficaria a porta da nave, atento a qualquer possível tentativa de invasão...

_________________
"Nós somos quem escolhemos ser... Por isso, escolha!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Demoniza

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 01/01/2017

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Fev 04, 2018 10:26 am

Chegamos na nave com facilidade graças a confusão que começou lá fora. Não sei como fizeram isso mas foi mágico e agora podíamos finalmente ir embora daquela nave suja. Iria tentar analisar a linguagem do painel comparando com o padrão de outras naves.
 
- Precisamos manobrar, e rápido.
 
Procuro os canhões da nave. A doutora iria pilotar, então só tento dar uma ajudinha a ela com os botões.
 
Off: 1 ponto de fv pro teste de linguística.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mortuus

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 11/10/2016

MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   Dom Fev 04, 2018 12:05 pm

Nossa que confusão que arrumei, penso quase sorrindo, e uma falsa impressão que eu não imaginava isso, mas os que chegaram atirando foram um toque a mais.

Via os espíritos saindo daqueles corpos, alguns livres outros ficariam presos, infelizmente eu não ousava interferir. Puxo um dos espectros e pergunto sobre a linguagem, ensinaria o básico para a doutora, talvez pudéssemos voltar para a Terra, mas não acreditava. O tamanho dessa nave era pequeno.

Enquanto isso ordenava aos outros 16 que possuíssem os Ravengers armados que ali se encontravam e chamasse a atenção para a ala dos prisioneiros. Avisando que algo tinha acontecido e era melhor verem antes de falar com o chefe.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Excelsior - As Estrelas Nunca dormem   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Excelsior - As Estrelas Nunca dormem
Voltar ao Topo 
Página 5 de 7Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Paladinos da Justiça :: Jogos :: Arcos-
Ir para: