Aqui se morre herói, ou se vive tempo o bastante para se tornar vilão.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Lady Nêmesis - Soldado de Elite

Ir em baixo 
AutorMensagem
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 435
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Lady Nêmesis - Soldado de Elite   Sab Jan 20, 2018 1:41 pm

Lady Nêmesis – Soldado de Elite
 
Combater o crime em Metrópolis já foi mais fácil. No começo, os vilões agiam de maneira solitária e desorganizada. Ayla só precisava aparecer, e com um único golpe, pôr fim aos planos deles. Mas agora eles parecem ter se adaptado ao método da kryptoniana, estavam mais inteligentes e aprendendo a formar uniões. Ficava cada vez mais difícil para Ayla combatê-los sozinha, então ela decide recorrer ao conhecimento kryptoniano em sua fortaleza sobre uma forma de aprimorar as suas habilidades. Assim que a heroína faz essa pesquisa no computador da fortaleza, uma espécie de maca surge do solo, sugerindo que Ayla se deite, e quando ela o faz, é induzida ao sono por um gás inofensivo, fios são introduzidos em seu cérebro para controlar o seu sonho e levá-la ao passado, a uma sessão de treinamento com ninguém menos do que o General Zod!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Nemesis.

avatar

Mensagens : 108
Data de inscrição : 07/05/2016

MensagemAssunto: Re: Lady Nêmesis - Soldado de Elite   Qui Mar 01, 2018 6:32 pm

Foi mt desconfortável ter aquelas sondas introduzidas no meu cérebro mas quando recobro a consciência meus olhos se enchem de lágrimas. Krypton existia de novo. Eu sabia que aquilo era só um sonho mas que bom respirar o ar do meu planeta de novo e sentir pulsar a vida a que eu estava acostumada. 


- Não me lembro de ter te dado permissão pra descansar soldado. 


Olho pra trás e vejo o próprio General Zod atrás de mim. Meus punhos se fecham e eu fico em alerta mas só de olhar pra ele vejo que não era aquele tirano cruel que se tornou quando chegamos na terra, era só o meu superior em mais uma sessão de treinamento. 


- Desculpe senhor!


O lugar era um campo aberto e natural, com uma base longe. Alguns outros soldados kryptonianos estavam em volta. Minha irmã Faora estava ali tbm analisando o treinamento em sua posição de superiora. 


- Vamos lá. Me mostre o que vc faria por Krypton se fosse a última soldado que restasse para defender o planeta. 


Zod me convocava pra uma sessão de combate desarmado. É fácil partir pra cima dele depois do que ele fez na terra. Tento alguns socos e alguns chutes, mas ele era superior e esquivou de tds sem esforço. Os kryptonianos ao redor começam a rir. Faora olha pra longe com vergonha. Isso me deixa com ainda mais raiva e parto pra cima dele de novo sem nenhum controle deixando claro o meu ódio e insubordinação. 


Dessa vez Zod não esquiva apenas, ele revida acertando a minha barriga, minhas pernas e por último a minha cara me fazendo cair de rosto no chão. Os kryptonianos gargalhando, Faora se retira. 


- Parabéns soldado. Krypton acaba de cair. 


Zod disse aquilo apenas como um superior desapontado mas nem sabia da gravidade daquelas palavras, do quanto elas eram verdadeiras e tristes. 


- Volte quando quiser se aprimorar para defender o seu planeta. 


Mt frustrada eu volto para o meu quarto na base quando o treinamento acaba. No banho eu começo a pensar como eu defenderia a terra por mais tempo se não consigo nem encostar em Zod. No quarto uma companheira de exército tenta me consolar dizendo que amanhã seria melhor. Não dou bola pra o que ela diz e me preparo pra dormir. Então a porta do quarto se abre e Faora surge séria como sempre. 


- Saia. 


- Sim, senhora. 


A companheira de quarto se retira com sua cabeça baixa deixando nós duas a sós. Como eu queria abraçar ela e pedir perdão por ter traído ela pra ficar do lado do Kal-el. Mas ali isso nunca aconteceu e fiquei pensando no quanto seria estranho pra ela se eu a abraçasse agora. 


- Vc tá envergonhando a nossa família.


- Eu sei...


- Lute melhor amanhã ou saia dessa corporação.


- Vc podia me ajudar... 


Faora prestes a sair pela porta quando ouviu meu pedido. 


- Td mundo aqui tem medo de vc. Me ensina a fazer eles terem medo de mim tbm. 


- O fato de vc ser minha irmã não muda nada entre nós aqui. Sou sua superior, não sua protetora. 


Abaixo minha cabeça um pouco triste com aquela resposta. Não entendo pq ela tinha que ser tão fria o tempo td. 


- Tenho uma hora antes de entregar alguns relatórios ao general. Aguardo por vc no campo de treinamento. 


Essa resposta dela foi tão surpreendente que eu acabo sorrindo feito uma nova enquanto ela sai. Isso só podia ser um sonho mesmo. Visto meu traje correndo e vou em direção ao campo. Estava vazio durante a noite. Éramos só nós duas agora.


- Comece. 


Vou pra cima dela com td arriscando alguns socos mas ela tbm desvia ainda mais rápida do que o Zod. 


- Pq está tão nervosa. Vc é uma soldado treinada. Assuma o controle do combate. 


Respiro e me acalmo. Tento me de que Faora é a minha irmã mais velha e minha superior. Tento pensar nela apenas como minha oponente. O resultado sai melhor, ao invés de esquivar ela se defende só que ainda com facilidade. 


- Vc sempre foi a bonitinha dá família. O exército não é o seu lugar. Volte pra casa e se case com um kryptonianos rico. Vc não tem fibra pra lutar pelo nosso mundo. 


- Ah não?


De novo as palavras sobre o nosso mundo me afetam. Perco o controle e com raiva acabo acertando Faora com um soco que faz o nariz dela sangra. Foi uma coisa assustadora pq ninguém nunca fez isso com ela antes. Minha raiva vira medo rapidinho. 


- Faora... Me desculpa. Eu não queria...


Quando me aproximo pra ajudar ela me devolve o soco com ainda mais força. 


- Não peça desculpas ao seu inimigo. Ele está ameaçando seu mundo. Seu dever é destruí-lo!


Ela tinha razão eu não podia fraquejar nem com ela sendo a minha irmã. Agora eu entendia o que ela queria me dizer e ao longo da noite a nossa disputa fica um pouco mais equilibrada com ela me ensinando alguns golpes e táticas pra dominar meus inimigos. 


- Ainda não é grande coisa, mas pelo menos não vai mais fazer vergonha. Descanse...


Faora estava pronta para ir embora. 


- Obrigada. 


- Se não puder lutar com a vida por Krypton, lute pela nossa família. Durma bem, minha irmã. 


Era a primeira vez em anos que ela me tratava daquela forma. Pena ser só um sonho. Eu sempre quis que Faora e eu tivessemos uma relação melhor do que a de soldado e superiora...


Alguns dias se passaram depois daquela noite. Dias cheios de exercícios e pequenas missões que me encheram de saudade da época em que eu vivia bem no meu planeta de origem. A terra era um lugar bom mas Krypton era um paraíso. Não tinha ninguém pedindo socorro nas esquinas e nem bandidos assaltando bancos. Krypton era um mundo de ciência e desenvolvimento e tds tinham o seu lugar. 


- Então soldado. Nos encontramos mais uma vez. Vai deixar Krypton cair novamente?


Zod estava bem na minha frente e os demais soldados nos cercando e cochichando que eu passaria vergonha de novo. Olhei pra td mundo ao redor mas não vi a Faora, ela não estava ali. 


"Deve estar com medo de que eu envergonhe a família de novo. Msm me treinando ela não acredita em mim"


Novamente eu estava com mta raiva e parti pra cima de Zod feito uma maluca distribuindo socos que ele esquivava de olhos fechados. Os soldados ao redor começavam a soltar risadinhas. Mas dessa vez seria diferente. Faora nunca foi uma irmã pra mim, eu não precisava dela pra conquistar meus objetivos. 


Me concentrei. Zod não era meu general e nem estava acima de mim. Era apenas meu oponente. Eu tinha que exterminar ele. Continuei atacando de forma descontrolada mas dessa vez apenas fingindo. Quando fiz com que Zod se aborrecesse e decidisse me golpear pra acabar com o exercício eu peguei o braço que ele iria me socar e aplico nele um Golpe Poderoso. 


Zod cambaleia pra trás demonstrando dor onde lhe apliquei o golpe. Isso surpreende os soldados. Mas depois disso eu acabo perdendo a luta mais uma vez. O general era superior. Só que dessa vez eu o surpreendi positivamente. E enquanto estava no chão, ele se aproxima. 


- Krypton caiu mais uma vez soldado, mas dessa vez seu último guardião lutou bravamente... É um começo. Dispensada. 


De novo eu voltei pro dormitório, tomei um banho e me preparei pra descansar. Quando voltei pro quarto, Faora estava lá me esperando. 


- Pensei que estaria lá torcendo por mim... Eu fui bem, se quer saber. 


- Eu vi. Ainda há mtu que melhorar, mas vc foi bem. 


- Vc não tava lá!!!!


- Não as suas costas onde vc ficaria nervosa achando que eu estivesse te julgando. Mas eu vi td. 


Virei meu rosto envergonhada quase chorando. 


- Vc é minha irmã mais nova Ayla. Vou estar sempre por perto...


Chorei feito uma boba. Foi uma promessa bonita em meu sonho mas que nunca se cumpriu na realidade.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 435
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Lady Nêmesis - Soldado de Elite   Qua Mar 07, 2018 11:57 pm

Avaliação: 


Como sempre, sua histórica é bem dinâmica e direta. Peca as vezes bastante na descrição, mas a carga emocional foi boa e dessa vez você mandou bem na coesão. Deu pra ver bem a construção da história em seu início caminhando gradualmente para um momento de grandeza no final. 


Premiação: 


7 xps
7 pontos de Sabedoria temporários
Habilidade de Guerra Nível 1. 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Lady Nêmesis - Soldado de Elite   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Lady Nêmesis - Soldado de Elite
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Paladinos da Justiça :: Jogos :: Novel-
Ir para: