Nós estamos a procura do mais forte!
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Delirium - Um mergulho no submundo

Ir em baixo 
AutorMensagem
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 466
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Delirium - Um mergulho no submundo   Sex Dez 15, 2017 12:28 am

Sinopse: Entre as muitas cartas de fãs devotos que recebia, a de uma em particular chamava a atenção de Delirium. Dice Harper era uma ex assassina com tendências suicidas que buscava por redenção nas músicas da Children of Eternals. Tocada pela história da moça e decidida a ajudá-la, Delirium passou a respondê-la regularmente, e as duas se correspondiam apesar de nunca terem se conhecido pessoalmente. Porém, a moça acabou sendo morta por um aliado vingativo de uma de suas vítimas, e Delirium veio a descobrir depois de meses sem nenhum contato. Era uma pena, pois apesar de seus erros, Dice Harper estava mesmo disposta a se redimir, talvez fosse o caso mais sincero que Delirium tenha conhecido, e isso acabou lhe dando uma ideia maluca. E se ela fosse até o inferno convencer Lúcifer Morningstar a liberar a alma da garota de seu castigo?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Delirium

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 10/10/2017

MensagemAssunto: Re: Delirium - Um mergulho no submundo   Sex Dez 29, 2017 3:49 pm

Uma noite como todas as outras, cartas de fãs chegavam aos montes e assim como meus primos eu fazia questão de responder todas, isso fortalecia a relação que tínhamos com eles e até mesmo entendíamos melhor o mundo em que estávamos vivendo. Alguns sentimentos eu comecei a entender como respeito, amizade, companheirismo e até mesmo amor com Eden. Mas, essa noite que era para ser igual vem com um sentimento ruim, uma tristeza que jamais pensei que pudesse existir, uma grande amiga Harper tinha sido morta, a algum tempo tínhamos parado de nos corresponder, suas cartas não haviam chegado mais e eu achei que ela não se importava comigo, mas agora o passado dela a pegou e isso me causou uma imensa dor no peito, pela primeira vez via lágrimas escorrendo por minha face.

Eden se aproxima como sempre carinhoso, mas mesmo ele sentiu minha tristeza e não conseguiu disfarçar, nesse momento ninguem poderia, então ele apenas me abraça e me deixa ter o meu momento. Assim que me recupero um pouco, não muito, mas a ponto de conseguir compreender o que sentia explico a ele o que aconteceu e pergunto se não teria como ele me ajudar a trazer minha amiga de volta a vida.

Com um sorriso ele me explica sobre o ciclo da vida, que nem mesmo a mãe dele poderia intervir nisso,  bom eu sabia que ela poderia se quisesse, mas as consequências seriam desastrosas, tanto que nós dois que viemos ajudar aqui a salvar a mansão e a vingar já que ela não poderia intervir. Então ele pensa um pouco e com um sorriso abre um portal e sai, sinto um ar gélido vindo do portal, não um sentimento de frio com temperatura baixa, mas um lugar sem vida.

Após algum tempo ele volta sorrindo com uma sugestão "Não podemos trazer de volta a vida, mas podemos colocar sua alma em um lugar melhor".

Um sorriso e um grito de alegria são ouvidos vindos de mim, enquanto vejo ele também feliz, Eden também sugere que eu durma o resto da noite, pois amanha iríamos resolver isso. No dia seguinte todos estavam tomando café da manha eu estava feliz, ia ajudar minha amiga e Eden iria comigo, nem percebo direito quando Destiny pergunta a Eden se ele tinha certeza... era hora de ir atrás dela.

_Eden, como vamos pegar a alma dela, sabe com quem ela está? - pergunto

_Sim, sei, mas como pegar depende de você, estamos indo até a casa de Lúcifer Morningstar pedir para ele abrir uma passagem para ela.

Nesse momento descubro que era muito arriscado, minha mãe tinha medo dele, apenas Morte e Sonho ousavam ir até lá sem se preocupar... e agora?

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Delirium

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 10/10/2017

MensagemAssunto: Re: Delirium - Um mergulho no submundo   Ter Jan 02, 2018 4:34 pm

Mortuus estava com aquela cara de pouco preocupado, sabia que ele faria tudo por mim assim como eu por ele, mas meus outros primos... Destiny estava com ar de poucos amigos, olhos cheios de agua e uma leve tristeza, Morpheus estava sério pensativo, talvez em um mundo Onírico.

_Certo, como vamos até lá? Sei que nossos pais podem fazer isso, mas nós ainda não.  - Eu estava pensativa quando vi que Destiny desenhava um símbolo em uma porta, juntamente Morpheus em um estado de semitranse a ajuda e em segundos sinto um calor vindo daquele lugar. -  Como...?

_Nossos pais nos deram essa permissão, graças ao Edén que convenceu a tia nessa empreitada. - disse Destiny.

Não posso deixar de agradecer ao meu amado e pulo em seus braços, no colo ele me carrega através da porta e ouvimos um até mais e um adeus... Antes mesmo que eu questionasse uma sensação de calor e secura nos atingiu. Estávamos em uma espécie de labirinto de pedra, se quiséssemos poderíamos ver o céu em um tom avermelhado, mas os muros eram altos e impediam que escalássemos, talvez se pudéssemos voar, mas sentia que não seria uma boa, gritos de bestas aladas eram ouvidas e as vezes uma ou outra vistas, algumas pareciam dragões outros demônios descritos nos livros.

Mortuus me dá a mão e vamos andando, ao lado dele não era tão ruim a caminhada, vez ou outra um demônio menor ou uma alma aparecia e ele lidava com isso, barganhávamos pedindo informações de onde estaria Morningstar.

A dificuldade era imensa, ao nos ver as criaturas atacavam, querendo roubar nossa essência vital, mas sentirem nossa aura mais próxima e se verem inúteis perante a barreira criada por Éden, alguns blasfemavam com palavras que eu não compreendia, mas não deveriam ser coisas boas, cansados de andar, Éden segurou um espectro com aparecia monstruosa que nos agredia verbalmente, sorrio para ele enquanto pergunto por Morningstar. Os gritos se tornaram de pavor e ele se debateu com força, mordeu meu amado e tentou fugir, mas ele foi mantido seguro;

_A dama perguntou educadamente - disse Mortuus com um sorriso antes de liberar sua aura de morte... mesmo assim a criatura relutou ela tinha mais medo de Lucifer que de Éden, o que era natural, então Eden usando seus poderes a fez se curvar e falar.

_ Ele está...- mesmo em transe e controlado o ser se debatia em medo- ele está ...

_Estou aqui crianças - uma voz foi ouvida vindo de nossas costas - a aura era tão poderosa que o encanto de Eden se desfez e o espectro correu para longe. Então ele continuou enquanto Eden e eu nos ajeitávamos para conversar com ele respeitosamente. - O que duas crianças dos Perpétuos fazem aqui? Por que invadem meu território, já fui bastante generoso em lhes deixar vir, mas minha relação com seus pais não é da mais cordial. Saiam...

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Delirium

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 10/10/2017

MensagemAssunto: Re: Delirium - Um mergulho no submundo   Qua Jan 03, 2018 6:55 pm

Eu estava em choque com o aparecimento dele, não pude nem me mover, sua presença era aterradora e minha mente estava instável, eu sabia o que ele havia feito com minha mãe, sabia o quanto ela sofreu e sabia que perto dela eu era menos que um grão de areia.

_Desde quando... ? eu pergunto com a voz tremula..

_Desde o inicio - responde Mortuus - desde que chegamos não fomos importunados por demônios ou mesmo espectros maiores, apenas alguns com quem lidaríamos como se fossem crianças, desde que entramos aqui estamos sendo avaliados.

Uma risada é ouvida e palmas são batidas, não com força, mas vagarosas ao ponto de quase soarem como desdém.

_Então o filho da Morte percebeu, quem diria que alguém tão insignificante assim veria isso.

Mortuus estava sério como nunca vi ele antes, mesmo diante do maior perigo ele sempre sorria, mas agora...

_Lucifer Morningstar, antes de irmos queria lhe convidar para conhecer a Terra, não da forma que conhece, mas como nós estamos conhecendo.

_Jovem, eu aprecio o que está tentando fazer, mas não existe nada que eu não conheça, sei que estão aqui para resgatar uma jovem, porém os crimes dela já foram julgados.

Ao ouvir essas palavras eu começo a chorar, Mortuus era o único a conversar com ele, eu me sentia impotente, um medo me consumia.

Mortuus então o encara, mas nada diz sua aura de morte é demonstrada e mesmo a quase rara vegetação desse lugar infernal se consome. Sinto como se voltasse de um apagão e Mortuus agora olhava para mim rindo, sua postura quase não mudou desde a chegada de Morningstar, apesar de mais sério era como se nada tivesse acontecendo de diferente.

_Perpetua, soube que Cérberus teve uma cria, se você a trouxer para mim sairá com sua amiga.

As palavras dele me chocaram e ao olhar para Eden ele sorria como se tivéssemos acabado de fechar um contrato para a turnê, ele me encorajava e disse:

_ Para você isso é fácil, ninguém no Tártaro espera uma invasão e mesmo que esperem sua mente é sua maior arma.

Ele me abraçava enquanto sentia que reforçava as proteções, um beijo longo se instaurou e quando nos separamos ele estava lá, tranquilo ao lado de Morningstar. Parecia que conversavam, mas eu não entendia o que.

Ele então se coloca a meu lado e então partimos para o Tártaro. A visão era diferente de onde estavamos, não havia aquele fogo e calor, mas um frio que congelaria a alma de qualquer mortal.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Delirium

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 10/10/2017

MensagemAssunto: Re: Delirium - Um mergulho no submundo   Sab Jan 13, 2018 11:00 pm

Enquanto Mortuus olhava ao redor procurando algo eu tentava sentir a energia, eu estava cansada de andar e me apoiei nele, até que aquilo ela bom, o lugar tinha suas peculiaridades, procurei a placa de " Deixe sua esperança", mas não a achei. Queria tirar uma foto de recordação. Mortuus ria de minha inocencia, ele dizia ser minha maior qualidade e ao mesmo tempo meu maior defeito.

Fomos então surpreendidos por esqueletos e espectros, agressivos a nossa passagem, alguns queriam possuir nossos corpos com intuito de voltar a vida, por sorte ao meu lado, estava meu amado Eden que os distraiu, um uivo foi ouvido o que nos ajudou, afinal mesmo com Eden eram muitos e esse uivo fez com que todos os espectros e esqueletos sumissem.

Minutos depois o vemos

_Acho que achamos o cachorrinho - eu digo, afinal sentia a presença e energia dele, uma aura forte e intensa.

_Cuidado - diz Mortuus enquanto me empurra - procure o filhote eu seguro o Cérberus;

Eu sabia que era suicidio aquilo, mas Edén me passava uma confiança tão grande que fui, quando olho para trás, todos os espectros que nos atacaram, estavam tentando ferir o guardião, mas mesmo os mortos eram devorados, eu não tinha muito tempo, perto dele uma caverna, no empurrão senti que me amado, destruiu minha aura, assim eu passei imperceptível para o cão infernal, atrás dele uma imensa caverna com um longo caminho.

Não aguentava mais andar, mas por minha amiga eu iria, sem contar que tinha era que correr, Eden não era forte o bastante para derrubar essa criatura imensa. Seguindo vejo sobre um ninho de ossos uma bola de pelo, parecia com o que os humanos chamam de Mastim Tibetano, claro que seis olhos me olhando me confortaram em saber que era o filhote, mas daquele tamanho ele me mataria rapidamente. Uma das cabeças começa a me cheirar, não sentia nenhum sinal de agressão quando eu estava ali, mesmo com a batalha lá fora, então tentei acariciar, de inicio as três recuaram, talvez fosse algo que eles nunca tinham sentido, então era normal. Uma começa a rosnar e eu sem saber o que fazer começo cantar, o rosnado cessa e as cabeças começam a ter uma feição mais dócil, vejo que ele está preso a uma corrente, alguém deve ter feito isso, mas eu podia quebrar, na verdade drenei o mana da região até que o bebê tivesse força e conseguisse se soltar.

Fui lambida e fazia caricias nele, então o chamei para sair, pela própria corrente fui o conduzindo até a porta da caverna o barulho do conflito estava menor e ao chegar vi Mortuus com o braço ferido, ele estava cansado e apenas uns 4 espectros lutavam ao lado dele, corro para ele quando sinto uma sombra crescer sobre mim, era uma pata de Cérberus o guardião do Tártaro que vinha me esmagar, mas quando tudo estava perdido o filhote salta e morde a pata da própria mãe; ela era ferida o que me fez ver o quão forte era o filhote, agora tinha entendido o desejo de Morningstar nele.

Aproveitamos para recuar, estávamos a uma distancia que o próprio Cérberus não alcançaria, mas seus uivos ainda eram gelados. Vendo que estávamos seguros, vejo Éden curar o seu braço, enquanto se senta para descansar, então apresento os dois.

_Éden esse é o filhote, filhote esse é Éden, seu papai - dizia rindo querendo quebrar o clima tenso da batalha.

Subitamente o filhote pula em cima de Éden e quando acho que o pior vai acontecer, o vejo rindo e sendo lambido pelas 3 cabeças, eram como duas crianças brincando. Era hora de voltar então continuamos a caminhar, dessa vez era mais fácil eu conseguia montar no filhote que ia me levando enquanto Éden o conduzia, em questão de horas estavamos no território de Morningstar;

_Vejo que conseguiram, parabéns Perpétuos mirins. Agora vamos finalizar o acordo. E Perpetua aproveite sua nova companhia.

Com um gesto Dice aparece ao lado dele e sem eu entender Mortuus caminha em direção ao Lúcifer. O Filhote e Dice ficam ao meu lado quando sou bombardeada por imagens.

Em uma delas Éden e Destiny conversavam e ela perguntava se ele tinha certeza de algo, Morpheus o desejava boa sorte, em outra Éden e Lúcifer falavam sobre compensação se alguem saia do inferno outro tinha que ficar para manter o equilíbrio... Então eu entendo tudo, para salvar minha amiga a meu pedido Éden resolve ficar antes que eu pudesse dizer qualquer coisa minha visão fica turva e quando volto ao normal estou em casa com o filhote e Harper, ao meu lado meus primos tristes, pelo espelho meus cabelos estavam cinzas e eu sem forças... por minha causa meu amor tinha ficado preso e era impossivel resgata-lo.

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 466
Data de inscrição : 06/05/2016

MensagemAssunto: Re: Delirium - Um mergulho no submundo   Qui Jan 18, 2018 11:52 pm

Avaliação:
 
Com o seu conhecimento sobre o universo dos Perpétuos, você poderia ter dado um show, mas pelo o que captei, você teve mais interesse no prêmio do que em desenvolver uma grande história. Uma pena. Acabou transformando uma viagem ao Inferno em uma coisa banal como ir à esquina, a impressão que deu foi que não precisa ser muito forte para sobreviver ao lugar. Tudo bem, Delirium e Mortuus são divindades, mas é preciso respeitar os parâmetros. Acho que não era necessário uma aventura, combates e tudo o mais. Um grande diálogo diretamente com Lúcifer teria tornado a história em algo extraordinário. Não é uma história péssima, mas você sabe que pode fazer muito melhor.
 
Premiação:
 
5 Xps
5 Pontos temporários de Sabedoria.
Aliado 1 – Filhote de Cérbero. 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://paladinosdajustica.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Delirium - Um mergulho no submundo   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Delirium - Um mergulho no submundo
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [Black Stories n2] - Roupa Estranha - [Resolvido] (contém spoilers)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Paladinos da Justiça :: Histórico :: HQs do Fórum-
Ir para: